Banner 1

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Tribunal do Júri de Campos Belos (GO) condena a 12 anos de prisão acusado de matar por um esbarrão


O Tribunal do Júri de Campos Belos, em sessão realizada na terça-feira (16/8), condenou Marcos Vinícius Ferreira da Cunha, acusado de matar Wilson de Torres Quintanilha, em 5 de junho de 2006, a 12 anos de reclusão.

A sessão foi presidida pelo juiz Eduardo Pio Mascarenhas da Silva, com acusação feita pelos promotores de Justiça Paulo Brondi, titular da 6º promotoria de Jataí, e Paula Moraes de Matos, substituta da Promotoria de Campos Belos.

O crime ocorreu em 5 de junho de 2006, na Praça Antônio Bidó, no município de Campos Belos. 

Neste dia, Wilson de Torres supostamente esbarrou em Marcos Vinícius e, então, o acusado desferiu um golpe de canivete no peito da vítima, causando-lhe a morte.

Em outubro de 2008, mediante perícia médica, o acusado foi diagnosticado com transtorno de personalidade antissocial, além de sofrer com perturbação da saúde mental, sendo considerado que teve reduzida sua capacidade de determinação.

Desta forma, o réu foi inicialmente absolvido pelo Tribunal do Júri. No entanto, por nulidade ocorridas no decorrer do processo, o Tribunal de Justiça anulou a decisão, ordenando que outro júri fosse realizado.

Assim, os promotores defenderam na sessão a tese de que, embora a perícia tenha reconhecido a psicopatia como transtorno intrínseco ao acusado, ele tem consciência de seus atos. 

O júri reconheceu que Marcos Vinícius seria totalmente responsável por seus atos.

Fonte e texto: MPGO

2 comentários:

emilene disse...

Fico muito feliz com essa decisão, isso mostra que a justiça tarda mas não falha. Meu tio querido não merecia tamanha crueldade. Lembro-me perfeitamente, ele acabara de receber, tinha comprado uma casinha e estava fazendo planos de arrumá-la, dai vem um infeliz e acaba com os sonhos de um trabalhador. Parabéns Dimomar pela publicação

Anonimo disse...

Enquanto isso a morte do prefeito de monte alegre acabou em pizza