Banner 1

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Polícia prende mais 4 suspeitos de assaltar banco e fazer menor refém em Alto Paraíso de Goiás



A Polícia Civil prendeu na terça-feira (23), quatro suspeitos de integrar uma quadrilha suspeita de roubar um banco e fazer uma adolescente de refém, em Alto Paraíso de Goiás, região norte do estado. De acordo com a polícia, dois dos investigados são pai e filho.

Com o grupo foi apreendido uma arma e o carro usado no crime. Outros dois suspeitos já tinham sido presos e outros quatro, mortos em confronto com a polícia.

As prisões aconteceram em Goianápolis e Anápolis, a 55 km de Goiânia. Foram detidos Jeovaldo Luiz Ribeiro, de 49 anos, o filho dele, Matheus Miranda Ribeiro, 20, Paulo Jeovane Alvarenga, 30, e Leandro Batista, 34, que, ao ser preso, confessou participação no crime dizendo que parte dos armamentos estava na casa de Jeovaldo e Matheus.

De acordo com o delegado Alex Vasconcelos, responsável pelo caso, Leonardo também confessou que participou do roubo do carro, com o apoio de Jeovaldo, e do sequestro de uma adolescente no momento da fuga.

"O Matheus foi quem teve a ideia de fazer o assalto. Ele conhecia os bancos da cidade e foi o responsável por reunir os integrantes. Porém, ele não estava com o grupo no dia do crime", explicou.

Os crimes aconteceram no último dia 5 de agosto. Segundo a polícia, dez homens fortemente armados assaltaram um banco, fizeram uma adolescente de 15 anos refém e, em seguida, a sequestraram em Alto Paraíso de Goiás. 

No mesmo dia do crime dois homens foram presos e, durante a perseguição outros 4 morreram em troca de tiros com a polícia.

Vasconcelos afirma que Paulo Jeovane foi o responsável por desaparecer com a espingarda usada no crime. No carro dele foram encontradas munições calibre 12. Ele não estava com a quadrilha no dia do roubou.

"Com essas prisões, encerramos o caso, porque todos os integrantes da quadrilha estão presos ou mortos. Oito pessoas participaram efetivamente do roubo. Quatro foram presos e quatro foram mortos. Além desses, temos o Matheus e o Paulo, que não estavam no momento do roubo", completou o delegado.

O delegado afirma que Paulo pagou fiança e vai responder em liberdade por receptação e posse de munição. Os demais serão indiciados por associação criminosa armada e posse ilegal de arma de fogo. As penas podem chegar a sete anos.

Sequestro

A adolescente só foi localizada durante a noite do dia do crime. O pai da menor afirmou que ela estava bastante abalada com o que aconteceu.

“Ela ficou na linha de fogo cruzado. Tanto que quando foi abordado o carro em que ela estava, teve troca de tiros, então ela está bem abalada emocionalmente”, disse o pai da garota.

Ela foi resgatada pela polícia na cidade de Flores de Goiás após a polícia prender um suspeito de integrar a quadrilha que roubou os estabelecimentos. Com ele foi encontrado um carro roubado e uma arma.

Após a prisão dele a Polícia Militar encontrou o cativeiro onde a adolescente era feita refém e prendeu um segundo envolvido.

Fonte: G1

Um comentário:

anônimo disse...

Meu Deus que a vc absurdo