Banner 1

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Para pagar propina ao PSDB, cogitou-se até aumentar conta de água em Goiás


Uma das situações que surpreenderam os investigadores da Operação Decantação, da Polícia Federal, foi um funcionário da Saneago ter proposto reajuste na conta de água dos goianos para manter a propina repassada ao PSDB.

A arrecadação da empresa pública de saneamento, fonte dos pagamentos ilícitos, havia caído por causa da crise hídrica e econômica.

Perillo enrolado até a tampa com o escândalo da Saneago 

A Polícia Federal grampeou diálogo entre o empresário José Cesário Lopes, da Gráfica Moura, e o presidente da Saneago – empresa de saneamento de Goiás. Os dois conversam sobre uma dívida de campanha de cerca de R$ 400 mil do governador Marconi Perillo (PSDB), em 2014. Naquele ano, Perillo foi reeleito para seu quarto mandato no Estado.

“É negócio do governador, da campanha”, crava Cesário no diálogo interceptado pela PF, em 7 de outubro de 2015, na Operação Decantação.

A ação foi deflagrada nesta quarta-feira, 24,e prendeu o presidente do PSDB Goiás, Afrêni Gonçalves, e também o presidente da Saneago, José Taveira – ex-secretário da Fazenda de Perillo.

A Decantação suspeita que Afrêni Gonçalves, que é diretor de Expansão da Saneago, pagou despesas ‘sem vínculos com as atividades da estatal’. 

Os investigadores suspeitam que o tucano destinava valores ilícitos – desviados de contratos firmados com verba do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – para seu partido e a campanhas eleitorais.

TAVEIRA: alô.
CESARIO: Taveira você tá bom.
TAVEIRA:bem.
CESARIO: Cesário, como é que você tá.
TAVEIRA: to joia, correndo feito um doido. Mas tá bom.
CESARIO: deixa eu te falar… você podia me fazer um favor… o Afrêni tem que passar 200 mil para a gráfica, e eu tô numa situação meio constrangedora lá na gráfica, certo. Você podia dar um empurrão nele pra mim, fazendo o favor.
TAVEIRA: ele tem que te pagar o quê, hein?
CESARIO: é negócio do governador.
TAVEIRA: hein.
CESARIO: da campanha. É negócio do governador, da campanha.
TAVEIRA: não… eu tenho que falar com quem… com…
CESARIO: com Afrêni.
TAVEIRA: pois é, mas o que ele tem que pagar você?
CESARIO: 200 mil.
TAVEIRA: ah.. sei… é de que isso?
CESARIO: é da campanha da gráfica do governador.
TAVEIRA: ah… sei… isso ficou pra ele?
CESARIO: ficou. Ficou 200 mil pra ele.
TAVEIRA: ahn…
CESARIO: duzentos mil… pro… pro… duzentos mil pro da Agetop.
TAVEIRA: ahn…
CESARIO: e duzentos do Afrêni.
TAVEIRA: então é 400??
CESARIO: é.
TAVEIRA: sei… você já recebeu lá do outro lado?
CESARIO: não.
TAVEIRA: ainda não né. Vou olhar com ele e te falo mais tarde.
CESARIO: faz essa ajuda, porque nós tamos…
TAVEIRA: tá, eu vou falar com ele e te falo mais tarde.
CESARIO: tá.
TAVEIRA: eu acho que ele tá peladinho.
CESARIO: pois é.
TAVEIRA: outro dia ele queixou pra mim que não tem um centavo lá, mas eu vou olhar com ele pra você. Porque eu não enrolo, o jeito que tiver lá eu te falo.
COM A PALAVRA, O PSDB

O PSDB defende que todas as denúncias sejam investigadas e aguarda a manifestação da Justiça.

PSDB NACIONAL

COM A PALAVRA, O GOVERNO MARCONI PERILLO

Em nota, o Governo de Goiás afirmou acreditar na idoneidade dos dirigentes da Saneago.

“O Governo de Goiás apoia as investigações em curso na Polícia Federal e no Ministério Público Federal e está inteiramente à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

Os procedimentos licitatórios realizados pelos órgãos, autarquias e empresas da administração estadual são pautados pela legalidade e pela transparência.
O Governo de Goiás acredita na idoneidade dos diretores e superintendentes da Saneago (Saneamento de Goiás S.A.) e tem a plena certeza de que os fatos apresentados serão plenamente esclarecidos”.


*Gabinete de Imprensa da Governadoria”

Fonte: Agência Estado 

Um comentário:

Joyce Karla disse...

Muita coisa ainda aparecerá, tomara que todos realmente sejam punidos e que a sensação de impunidade não nos acometa