Banner 1

domingo, 7 de agosto de 2016

Brasília: mãe é presa ao trancar filha por achar que ela estava “possuída”. Assista ao vídeo da prisão





Policiais militares prenderam uma mulher que mantinha a própria filha em cárcere privado. 

O motivo: a mãe acreditava que a menina, de apenas 8 anos, estava com o “diabo no corpo”. Uma pastora evangélica também foi presa por convencer a fiel que a filha estava possuída. 

O caso ocorreu em Ceilândia, e as duas mulheres foram levadas para a 23ª Delegacia de Polícia (P Sul) na noite desta sexta-feira (5/8).

De acordo com os policiais que atenderam a ocorrência, o caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar da cidade e dava conta de que a menina era torturada no quarto escuro de um barraco, nos fundos de uma pequena igreja, na QNN 05, em Ceilândia Norte.

Segundo a PMDF, a criança era submetida a essas condições há quatro anos. Por conta de todos os maus-tratos, ela não sabe falar. Ainda de acordo com a corporação, a menina terá que fazer uma transfusão de sangue ainda nesta sexta (5).

As duas mulheres foram presas em flagrante e autuadas por cárcere privado e tortura.

Outras vítimas

A criança não foi a única vítima de uma pastora de 44 anos presa pela Polícia Militar na noite de sexta-feira (5/8). 

A suposta religiosa estaria dizendo a outras famílias da cidade que os filhos poderiam estar possuídos pelo demônio. Ao Metrópoles, a conselheira tutelar que resgatou a menina contou que um bebê foi colocado para adoção após os pais terem sido convencidos de que o recém-nascido também tinha “espíritos do mal”.

Aos conselheiros, a menina disse que estudava, tinha amigos e até conseguia “andar rápido”. No entanto, a mãe a teria colocado “de castigo”. Ela não soube dizer há quanto tempo ficou trancada.

“Lá era muito escuro, ela perdeu a noção do que era dia ou noite. Falava que comia biscoito, às vezes”, ressaltou Cristina. Sobre o suposto tratamento recomendado pela pastora, a criança informou que a mãe não a tratava pelo nome. “Ela me chama de demônio”, disse a criança à conselheira.

“Acreditamos que existem outras vítimas. Por isso, a ajuda dos moradores é muito importante. 

É preciso denunciar. Foi graças a essas informações anônimas que conseguimos resgatar essa criança”, disse a conselheira Cristina Caetana.
Um vídeo divulgado pela Polícia Militar mostra o momento em que a menina B. foi encontrada pelos PMs. 

As imagens revelam a negligência com que a criança era tratada. Estava magra, deitada no chão sem qualquer proteção e totalmente abandonada.“Foi muito impactante chegar lá e ver essa situação. 

Sou pai de família e, como policial, temos que aprender a controlar as emoções. Ela me disse que tinha que se rastejar para usar o banheiro. Teve os brinquedos tomados, por isso queremos levar um pouco de alegria para ela hoje”, disse o major Marcio Rogério.

Comovidos com a situação, policiais militares que atuaram na ocorrência se mobilizaram para comprar brinquedos para a garotinha. A entrega será feita neste sábado (6) no hospital em que ela está internada.

No hospital

A menina permanece internada no Hospital Regional de Ceilândia (HRC) se recuperando de um quadro de grave desnutrição. Ainda não há previsão de alta. Parentes da garota foram localizados. 

Suspeita-se que os familiares não sabiam da tortura. Agora, será feira uma análise para confirmar se os tios podem ficar com a guarda da vítima.

A criança, que morava apenas com a mãe nos fundos de uma igreja, também receberá acompanhamento de psicólogos. 

A mãe e a suposta pastora continuam presas. O caso será investigado pela 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia). A dupla foi autuada em flagrante por tortura.

Denuncie

Quem souber de outros casos de crianças que sofrem maus-tratos deve denunciar por meio do Disque 100 ou ao Conselho Tutelar da região.

Fonte e texto: Metrópoles

2 comentários:

Anônimo disse...

Revoltante, muito, muito triste, sem palavras para expressar a indignação. Não sei como me portaria ao me deparar com isso ou com uma pessoa que faça isso.

Carlos disse...

O verdadeiro demônio e a mãe e a suposta pastora essas duas são um demônio que triste ter coragem de fazer isso é revoltante isso causa indignação so Deus na causa