Banner 1

Banner 1

sábado, 20 de agosto de 2016

Detox para a alma: jornalista conta a experiência de se desligar do mundo em retiro espiritual com o guru Prem Baba, em Alto Paraíso (GO)



Até há pouco tempo, passar as férias em um ashram na Chapada dos Veadeiros (GO) com uma rotina de yoga, canto de mantras, meditação e prática de serviço voluntário era uma ideia distante da minha realidade. 

Aos 31 anos, a maior parte das minhas visitas a igrejas ou templos foram a turismo. 

Em Jerusalém e no Vaticano, pensei que sentiria algo – não aconteceu. Estava na cara que a espiritualidade e a religião eram experiências às quais eu ainda não estava aberta. Por isso, entendi a surpresa da fotógrafa Sitah quando me encontrou por acaso perto da tenda que ocupei nos seis primeiros dias do retiro Awaken Love, em Alto Paraíso (GO).

— Menina! Nunca imaginei você neste lugar! — me disse ela.

Quando nos conhecemos, em uma viagem de trabalho, achei excêntrico que Sitah recém tivesse ido à Índia encontrar seu guru, de quem eu jamais ouvira falar: Sri Prem Baba. 

Agora, cinco anos depois, era eu quem me aventurava na tentativa de aprender com a sabedoria do líder humanitário nascido em São Paulo que propõe uma espiritualidade prática e não representa nenhuma religião (veja abaixo). 

Os encontros ocorreram todas as manhãs durante os 45 dias do retiro, encerrado em julho.

Embarquei em Porto Alegre com mais quatro amigas, dos 30 aos 65 anos, cada uma com uma expectativa diferente para o seu primeiro retiro espiritual. 

Ao longo do último ano, havíamos apresentado umas às outras vídeos, pensamentos e o livro do guru. Apesar do meu ceticismo, estava aberta a que algo fizesse sentido.

Em sânscrito, “ashram” remete a um lugar para a prática de yoga e estudos espirituais. 

O de Prem Baba, na Chapada dos Veadeiros, é uma grande área verde com cachoeira e piscinas naturais, gerenciado de maneira coletiva e ecológica. Bancos em meio aos jardins e redes embaixo das árvores convidam a desacelerar. 

Nem adianta olhar para o celular: vai ser uma sorte se ele tiver mais do que um risquinho de sinal.

— Estar longe da TV e com internet limitada convida à reflexão e ao encontro consigo mesmo. Tudo é propício a que um sentimento de paz e harmonia vá se instalando em nós ao longo dos dias – comenta a contadora Daniela Manjabosco, 38 anos, de Passo Fundo, que conhecemos no Aeroporto Salgado Filho e se tornou a sexta integrante do nosso grupo de amigas.

Leia a íntegra do texto no Blog Revista Dona

Nenhum comentário:

Postar um comentário