Banner 1

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Camposbelense: Polícia Civil prende cinco pessoas durante operação deflagrada em Manaus (AM)


A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Pablo Geovanni (camposbelense), titular da 3ª Seccional Leste, falou na manhã desta terça-feira, dia 2, durante coletiva de imprensa realizada às 10h, no prédio da unidade policial, sobre o balanço da operação “Zona Leste em Ação 2”, deflagrada na tarde de ontem, dia 1º. 

A ação, que teve por objetivo a redução dos índices de criminalidade na zona Leste da cidade, em especial delitos como roubos e homicídios, resultou nas prisões de cinco pessoas e nas apreensões de uma arma de fogo, de um rifle, um simulacro de arma de fogo e cerca de 30 munições.

De acordo com Pablo Geovanni, as diligências ocorreram em parceria com servidores lotados no 9º e 29º Distritos Integrados de Polícia (DIPs) e policiais militares que atuam na 29ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). 

Os irmãos Claudio Coimbra dos Santos, 40, e Wingleson Coimbra de Oliveira, 25, foram presos na casa onde moravam, situada no bairro Cidade Nova, zona Norte. 

O fato aconteceu em cumprimento a mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva, expedidos no dia 21 de julho deste ano, pelo juiz Eliezer Fernandes Júnior, da 2ª Vara Criminal.

“Os irmãos estavam foragidos do regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) desde o dia 30 de junho deste ano, onde Claudio cumpria pena por roubo e Wingleson por tráfico de drogas. 

Claudio, inclusive, foi preso em 2014 pela equipe da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd).  Eles são mentores e autores de um roubo a produtores e feirantes que trabalham em uma feira no bairro Mauazinho. 

O crime aconteceu no dia 8 de junho deste ano e eles levaram das vítimas, na época, R$ 55 mil”, explicou o delegado.

Em ação contínua, policiais civis do 29º DIP, em parceria com policiais militares da 29ª Cicom, prenderam, por volta das 15h, Valcimar Lima da Silva, 25, por porte ilegal de armas de fogo de uso permitido, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão representado pelo titular da 3ª Seccional Leste, delegado Pablo Geovanni.

“Valcimar foi preso na casa onde morava, na Avenida Rio Negro, bairro Mauazinho, zona Leste da capital. Na ocasião, durante revista no interior do imóvel, foram encontrados um revólver calibre 38, uma espingarda de ar comprimido, um revólver de Air Soft, oito munições de calibre 38, nove munições de calibre 22 e duas munições de calibre 38 deflagradas”, relatou a delegada Kelene Passos, titular do 29º DIP.

Conforme a delegada, os irmãos Adriano e Amanda foram presos na tarde de ontem, dia 1º, por volta das 16h, nas casas onde moravam, situadas em um mesmo terreno localizado na Avenida Iracy Neves, bairro Mauazinho, em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido no dia 25 de maio deste ano, pela juíza da 1ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute), Lídia de Abreu Carvalho Frota.

“Recebemos denúncias anônimas informando que eles guardavam munições e armas para uma facção criminosa. 

Nossa equipe de investigação montou campana no endereço indicado e passou a monitorar os infratores. 

Durante o cumprimento do mandado, ao realizarmos revista, apreendemos munições de calibre 38 deflagradas e munições de uso restrito, como as de calibre 7,62 milímetros, utilizadas em fuzis. 

Na delegacia Adriano e Amanda confirmaram que guardavam as munições para integrantes de uma facção criminosa que atua na cidade”, declarou Passos.

Claudio e Wingleson foram indiciados por roubo majorado. Adriano e Amanda foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Valcimar foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e foi estipulada fiança no valor R$ 2 mil ao infrator. 

Caso não seja efetuado o pagamento ele será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa. 

Ao término dos procedimentos cabíveis Amanda será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e Adriano, Claudio e Wingleson levados à cadeia pública, no Centro da cidade.

5 comentários:

Genival Barbosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Também não entendi, em um certo momento pensei que o Pablo fosse delegado de Campos Belos. Reportagem nada a ver.

Anônimo disse...

Vc em povo de campos belos e apenas um reportagem mostrando o trabalho do Pablo , em campos belos e assim ninguém pode crescer né , não sabe elogiar ,só fala mal das pessoas.Parabens Dinomar pelo seu trabalho.

leandro santos disse...

Achei bacana divulgar o trabalho de um conterrâneo . assim como muitos são divulgados. parabéns a todos camposbelense que tem por esse mundo a fora. levando o nome de nossa cidade.

Genival Barbosa disse...

Tem q ser citado mesmo o delegado e eu o parabenizo e estendo ao blog,nao percebi em primeira leitura q ele eh cidadao de Campos Belos e trabalha na policia do Amazonas!!!
Peço desculpas...