Banner 1

domingo, 10 de julho de 2016

Tudo filmado. Repercutiu fortemente o assassinado de um sargento PM em Britânia (GO)



Colega de farda do sargento da Polícia Militar Uires Alves da Silva, que foi morto após ter a arma roubada, o soldado Hélio Bezerra de Souza está abalado e se sentindo impotente por não ter salvado a vida do amigo durante o atendimento de uma ocorrência em Itacaiu, distrito de Britânia, no oeste de Goiás. 

Um vídeo registrou a confusão (assista acima). 

O policial que sobreviveu também foi baleado, mas conseguiu atirar contra o autor dos disparos que vitimou o colega, Ismael Pereira de Souza, que morreu no local.

“Ele está muito abalado com isso, se sentindo impotente e até mesmo culpado por não ter conseguido salvar o amigo, mas a gente viu no vídeo que o policial foi pego totalmente de surpresa, em um ato de covardia”, disse a filha do policial que sobreviveu, a funcionária pública Hennida Souza.

O soldado foi transferido para Goiânia. Ele está internado no Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugo), onde passou por cirurgia. 

Segundo boletim médico divulgado na manhã deste domingo (10), o quadro dele é estável, mas não há previsão de alta.

Souza e Silva trabalhavam juntos há 5 anos. Segundo Hennida, o sargento era um profissional exemplar. “Ele era um policial excepcional. 

A ficha dele era impecável, é lamentável que numa ocorrência por um motivo tão banal a gente tenha perdido um policial, um amigo, um colega tão querido”, disse.

Crime

O crime ocorreu na noite de sexta-feira (8), enquanto os policiais atendiam a uma denúncia de som alto durante um evento esportivo. 

Responsável por registrar o caso, o delegado Paulo Roberto Tavares de Brito conta que a confusão aconteceu na segunda vez que os militares foram acionados para ir ao local.

“O filho do Ismael estava com o som do carro muito alto. Os policiais foram lá e pediram para ele abaixar. Ele diminuiu e quando os agentes foram embora, ele aumento de novo. Os policias retornaram para prende-lo e começou a briga”, disse o delegado.

O vídeo que registrou o crime mostra quando o dono do carro que gerou a reclamação, um homem de 29 anos que vestia uma camiseta azul listrada, aparece sendo imobilizado pelos policiais e colocado dentro do carro da PM. Uma mulher tenta impedir a ação, gritando que ele não tinha feito nada que justificasse ser preso.

Para evitar que o filho fosse preso, Ismael, que vestia camiseta branca e bermuda amarela, se aproxima pelas costas do sargento, pega a arma que estava presa na perna do agente e atira várias vezes na direção dos militares. Silva cai no chão e ainda é baleado novamente.

“Depois dessa situação, o outro policial militar, Hélio Bezerra de Souza, também foi baleado pelo Ismael, mas conseguiu atirar contra ele e mata-lo”, disse o delegado.

Segundo o investigador, o filho do autor dos disparos foi atingido por um tiro na perna e, depois de receber atendimento médico, foi preso. Ele deve responder por homicídio, pois, segundo o delegado, também teve participação no crime. Ele já tem passagem pela polícia por roubo.

Em nota, a Polícia Militar informou que será instaurado um procedimento administrativo para apurar os fatos.

O corpo de Uires será enterrado às 11 horas deste domingo, em Jussara. Ele trabalhava na PM há 20 anos, era casado e deixa seis filhos. O corpo de Ismael será sepultado em Goiânia.

Fonte: G1

Nenhum comentário: