Banner 1

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Posse (GO): Goiás, Bahia e Tocantins oficializam esforço conjunto no combate ao crime. Ninha fala em nome de prefeitos




O prefeito de Campos Belos (GO), Aurolino Santos Ninha, foi o escolhido para falar em nome dos prefeitos durante encontro em Posse (GO) que instalou o Subcomitê Integrado de Segurança Pública (Subcomitê de Divisas Goiás-Bahia-Tocantins). 

O Subcomitê Integrado de Segurança Pública foi oficialmente instalado nesta quinta-feira, dia 21, pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), José Eliton, em solenidade realizada em Posse.

“Estamos diante de uma das mais importantes ações de segurança nos dias atuais. Vamos reunir informações de cada um dos estados, identificar criminosos e, com isso, prevenir e combater o crime em suas mais diversas formas”, disse ele.

Os subcomitês integram os serviços de inteligência dos estados que estão inseridos no Pacto Interestadual de Segurança Pública – presidido por José Eliton – e também ações das diversas forças policiais no combate ao crime organizado, em especial ao tráfico de drogas, tráfico de armas e roubos a bancos e de cargas. 

“Tenho total convicção de que este trabalho terá importantes e positivos resultados para a população, pois já realizamos operações conjuntas que atestam o poder da união dos nossos esforços”, disse José Eliton.

Participaram representantes dos comandos das forças policiais destes três estados, como o secretário de Segurança Pública Cesar Roberto Simoni, do Tocantins. 

“Tenho certeza de que já temos experimentando grandes avanços na segurança pública, com consequente redução dos índices de criminalidade. Nosso desafio agora é combater ainda mais as quadrilhas organizadas”, disse o vice-governador e titular da SSPAP. 

“Esse é um passo muito importante no enfrentamento da criminalidade. Estamos inaugurando uma nova página na segurança pública dos estados que compõem o pacto”, acrescentou.

Os subcomitês permitem aos estados compartilhar informações e conhecimentos de inteligência, investigações, análise criminal e social para então buscarem uma forma de planejamento integrado e operacionalização das forças policiais. Este é o segundo instalado no Estado. 

O primeiro foi em Porangatu, no último dia 14 (Goiás-Tocantins); o terceiro foi em Aragarças, ainda na tarde desta quinta-feira (Goiás-Mato Grosso).

Crime organizado

Uniram esforços no combate ao crime organizado os estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Maranhão, Rondônia e Tocantins. Em recente reunião realizada em Brasília (DF), manifestaram desejo de integrar o Pacto Interestadual de Segurança Pública Bahia, Minas Gerais, Piauí e Pará. 

“Os estados têm problemas específicos, mas também têm muitos desafios em comum”, disse José Eliton.

“É um projeto ousado e bastante positivo. Há um esforço conjunto entre nossas polícias e as forças de segurança das unidades da federação que integram o pacto”, declarou o comandante-geral da PM de Goiás, coronel Divino Alves. 

O delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio também ressaltou a importância das ações integradas. “É um passo importante que o poder público empreende. Juntos somos mais fortes”, pontuou.

O pacto

As discussões embrionárias sobre o Pacto Interestadual de Segurança Pública começaram em junho deste ano, em Palmas, no Tocantins. 

Ficou definida a construção de uma metodologia em que os estados compartilhem informações e conhecimentos de inteligência, investigações, análises criminais. 

Assim, os estados terão condições de planejar e executar ações cada vez mais eficazes no combate ao crime organizado.

Em seguida, foi criado um comitê estratégico composto pelos secretários, comandantes e diretores das forças de segurança pactuantes, além dos comitês de planejamento e operações integradas e de inteligência para análise criminal e uma estrutura voltada as ações sociais conjuntas.

Penas mais duras

“O País precisa refletir sobre qual cultura que queremos: a cultura da efetividade do cumprimento das penas ou a cultura da impunidade? 

Nós não temos mais que tratar bandidos como mocinhos, o que nós temos feito é proteger o cidadão de bem. Nós temos coragem de ir para o enfrentamento. 

E é por isto que este Pacto Interestadual de Segurança Pública nasceu e precisa do comprometimento de todos”, afirmou o vice-governador e secretário de Segurança Pública, José Eliton durante a instalação do Subcomitê de Divisas Goiás-Bahia-Tocantins.

O vice-governador lembrou das ações executadas em Goiás que, só nos últimos quatro meses, resultou na prisão de quase dez mil criminosos. 

“Nossas forças policiais estão nas ruas combatendo a criminalidade e prendendo bandidos. O que precisamos é de leis mais duras e penas que sejam cumpridas efetivamente”, reiterou.

Balanço

José Eliton também fez um breve balanço da sua gestão à frente da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, cargo que assumiu no dia 25 de fevereiro deste ano. 

Destacou a redução de diversos indicadores de criminalidade, como o de homicídios – entre o período de janeiro a junho deste ano, a redução é de 30,40% em Goiás –, de estupros e de roubos e furtos de veículos.

“Além disso, ampliamos os orçamentos das polícias Militar e Civil, entregamos mais de 3 mil novos armamentos e vamos renovar, em agosto, toda a frota de veículos utilizados pelas forças policiais: serão mais de 2.700 novas viaturas”, enumerou. 

Também confirmou que estão sendo adquiridos armamentos de alta precisão tecnológica. “Estamos no caminho certo. Há metas estabelecidas e nós não vamos nos afastar dos nossos objetivos”, enfatizou.

Com informações do Governo de Goiás 

Um comentário:

Anônimo disse...

espero que essa reunião traga bons resultados na segurança da população