Banner 1

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Festa em Campos Belos (GO) com pouca ocorrência policial; elogios para duplas do sertanejo universitário e reclamações dos banheiros

Teodoro e Sampaio não conseguiu repetir o grande público de Zé Neto e Cristiano 
A XXIII Exposição Agropecuária de Campos Belos, no nordeste de Goiás, movimentou a cidade por cerca de uma semana, com muita gente vinda de fora e um bom incremento na circulação de renda e de vendas no comércio local. 

Outra boa notícia foi o registro de poucas ocorrências policiais. 

Dentro da área da festa, da arena do Sindicato, assim como nos demais cantos da cidade, não houve registros relevantes. 

"Tivemos muita inquietação no presídio. Pessoas tentando passar drogas. Algumas tentativas de roubos por menores, com suas apreensões. Mas as ocorrências foram poucas", disse o capitão Carvalho, comandante da Polícia Militar da região. 

Muitos elogios para os shows das meninas Maiara e Maraísa; dos boys Zé Neto e Cristiano, duplas de sertanejo universitário, que arrastou uma multidão, num show muito prestigiado, alegre, com muita gente bonita e zero de confusão.  

O "senão" foi para os gigantes do sertanejo tradicional, Teodoro e Sampaio, que não conseguiu levar muita gente no show, ocorrido no sábado (16). 

Talvez pela quebradeira geral do país, que levou os "foliões" a escolherem que show comparecer. 

O registro negativo foi para os banheiros do Parque de Exposição. "Quebrados, sujos, nojentos, insuficientes". Essa foi a impressão de quem teve a coragem de usá-los.  

Passa da hora da organização investir pesado em banheiros químicos e abandonar as instalações tradicionais. Isso é um um tiro no pé. Não dá conta do recado e ainda cria esta imagem terrível.  

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa questão dos sanitários não é de hoje, bem como as manifestações acerca do assunto. O fato é que o município de Campos Belos possui fiscalização na área sanitária e de funcionamento. Portanto cabe a prefeitura não liberar os referidos alvarás, já que outros estabelecimentos isso é minimamente exigido. Basta avaliar o fluxo e o quantitativo de assentos sanitários. Não tem pessoal de limpeza, nem tampouco oferece-se o mínimo (papel higiênico, sabonete líquido e papel toalha). Ainda tem a questão do parque de diversão, que é precário e dá medo em usar. Outra situação desagradável é que em pleno século XXI, ainda não adotou sistema de pulseiras, o camarada entra e se sair, para retornar, tem de pagar novamente a entrada.

Anônimo disse...

Os banheiros realmente são péssimos mesmo. Logo no início da festa, às 22, os banheiros já estavam quase todos entupidos (vasos sanitários e pias), o chão alagado, sem papel higiênico...
Um lixo!!!