Banner 1

domingo, 3 de julho de 2016

A obrigação jornalística e as críticas


Às vezes, é preferível o lazer
Vez por outra me pego em explicações dos textos que escrevo e dos assuntos que me permito a dar publicidade. 

Nesta semana fui muito criticado em dar publicidade à prisão do vereador Denilson Alves, por violação à Maria da Penha. 

Denilson é um velho conhecido, um colega de muitos anos, incluindo os anos que frequentamos juntos a escola, os ambientes de futebol. 

Ele é casado com um prima deste blogueiro e inclusive já declarou a sua admiração pelo nosso trabalho. 

Não pense que é fácil publicar ou que me sinto feliz em dar publicidade a este tipo de assunto. 

Este trabalho que faço é difícil, sensível, peculiar, desafiador e todos os dias tenho que fazer escolhas. Escolha, inclusive, de palavras. 

Uma leitora foi incisiva em seu comentário. "É muito dedo apontado. Macaco enrola o rabo senta em cima e vai cuidar da vida dos outros. Ei Dinomar Miranda, porque de bandido vc não mostra o rosto???  Faz questão de tampar.

Não sou a favor da violência, todos nós somos humanos e erramos sim, O sensacionalismo é uma praga que assola a humanidade! Respeitar o espaço do outro é uma roupa que sempre cai bem. Antes de ser figura pública, é gente, de carne e osso. 

Tudo na vida é um aprendizado, nunca devemos julgar ninguém sem conhecer a história inteira, É muita gente compartilhando as mazelas do outro e se esquecendo das suas, O povo falando dos outros. 

E esquece suas vidinhas.... É muita mesquinharia se achando nas redes sociais, tem gente que tem a vida mais suja que aterro sanitário, por debaixo dos panos e apontando o dedo pros erros dos outros", escreveu a leitora. 

Agora pergunto à nossa leitora, adiantaria eu por uma tarja no rosto dele? Era publicar ou não publicar. E como não publicar a prisão de um vereador? 

É uma obrigação jornalística que eu não posso me furtar. 

E você não é a primeira pessoa a ficar chateada comigo. Muitas pessoas, por não entender a minha posição, também ficam chateadas e não sem razão. 

Mas afirmo a você que é um sofrimento diário, principalmente eu publicar questões, que sei, pela abrangência deste Blog, vai ter uma imensa repercussão na vida pessoal das pessoas envolvidas. 

Por isso traço as minhas palavras e publicações com o máximo respeito às pessoas, mas sem furtar do assunto. 

A propósito, jamais publico aqui assunto da vida privada, íntima de quem quer que seja. 

As notícias aqui veiculadas, como manda a boa escola do jornalismo, são aquelas de cunho público, que tem impacto direto na sociedade, como a gestão pública, educação, crimes, a vida legislativa. 

Ao invés de estar aqui publicando e fazendo gestão sobre este Blog, poderia muito bem usar este tempo para fazer outras coisas que gosto, como ler, correr, viajar, estar com a família, assistir filmes. 

Na boa, já tenho muito "stress", como chefe de comunicação de um Tribunal Superior do nosso país, aqui em Brasília. Por trabalho e problemas, já me daria por satisfeito. 

Mas faço a edição deste Blog como uma missão. 

Tem gente por aí que faz muito trabalho voluntário. É uma maneira de ajudar a sociedade, de dar o seu quinhão social, de dar uma devolutiva à comunidade pelos investimentos públicos, como a educação que recebemos. 

E este Blog tenho como um trabalho com essa filosofia. É um trabalho voluntário em prol da comunidade. Mas não abro mão do profissionalismo e das boas e éticas bases do jornalismo acadêmico.  

Por tudo isso, peço aos caros leitores que entendam o nosso papel.

6 comentários:

Anônimo disse...

Parabens..
E assim q se mostrar um verdadeiro jornalista. E tbem mesmo q não se colocasse foto bastaria o nome, pois se trata de uma pessoa pública e deve ser exemplo pra sociedade.

Anônimo disse...

Kkkkkkkkkk pois eh. Vc ta certo, mas quando for bandidos ladrão não fica com medo não. Mostre a cara deles também.

Anônimo disse...

Nas escolas deveria ser obrigatório a leitura da Constituição Federal. Anônimo, o Brasil tem uma COISA chamada princípio da presunção de inocência!
ART. 5º LVII - ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. O Jornalista deste blog é um profissional!

Dinomar Miranda disse...

Então, até num simples comentário você se esconde atrás do anonimato. Quem é mais medroso? rsss

Emerson Santos disse...

FOTOSHOP É SEU PARCEIRO.

Anônimo disse...

Kkkkk..o meu Deus povo não sabe reconhecer o trabalho de jornalista,se for esconder a cara de todos que faz coisas erradas pelo simples fato de ser "conhecido" não iria mostra rosto de ninguém, gostei da atitude jornalista e pra isso mostra e se ele errou ta pagando agora rsrs