Banner 1

terça-feira, 7 de junho de 2016

Malandragem sem fim: homem teria recebido R$ 5 mil para fazer vestibular de medicina em Gurupi (TO), diz polícia


O homem que foi flagrado fazendo o vestibular de medicina da Universidade de Gurupi (Unirg) com documentos falsos, teria recebido R$ 5 mil para responder a prova. 

A informação é da Polícia Civil.

Segundo a PC, o suposto candidato disse também, em depoimento, que além do dinheiro, recebeu duas passagens aéreas, hospedagem e carro alugado com motorista que o levou do aeroporto de Palmas até Gurupi.

O advogado do suspeito informou que está fazendo a defesa e espera a decisão judicial.Ele foi descoberto no momento em que fazia a prova, na manhã de domingo (5). 

A papiloscopista Ana Cristiane Alves informou que coletava as digitais dos candidatos quando percebeu a tentativa de fraude.

"Nós estávamos trabalhando em duplas. A colega olhou me mostrou e falou: 'Olha, essa digital não confere'. Aí eu olhei, bati o olho, vi que o confronto não batia, nós pedimos ele que nos acompanhasse, conversamos com ele lá fora e para não tirar o direito dele, nós o resguardamos ele concluir a prova".

Depois, o suspeito foi encaminhado para a Central de Flagrantes do município. O homem estava com uma identidade falsa com o nome de Ruan Mathias Souza Dias. Disse à polícia que se chama Tiago de Almeida Cavalcante, 26 anos. Os policiais investigam se o suspeito está falando a verdade.

A polícia informou também que o suposto candidato já foi estudante de medicina na Universidade Federal do Ceará. 

Ele teria trancado o curso há pouco tempo.O vestibular da Unirg ficou sem papiloscopista durante três anos, segundo a Polícia Científica. Neste ano o serviço foi retomado. 

"Acontecia que o serviço não era feito. Essa foi a informação que recebemos da Unirg, que todos os vestibulares eles encaminham um ofício para Palmas, ainda bem que agora conseguimos, recebemos a ordem de Palmas e o trabalho foi um suceso", informou a papiloscopista.

O suposto candidato está preso na Casa de Prisão Provisória de Palmas por suspeita de falsidade ideológica. A polícia agora investiga se ele faz parte de uma quadrilha especializada no crime.

O vestibular de medicina é o mais concorrido da Unirg, 44 candidatos por vaga. A papiloscopista informou que nos primeiros dias de aula, as digitais dos aprovados vão ser novamente analisadas.

"Quando eles estiverem no início das aulas, eles vão ser identificados e as digitais deles vão ser confrontadas com as digitais de quem realizou as provas. 

Aí vamos confirmar: "Quem está na sala de aula é realmente quem fez o vestibular"?

A Unirg informou, em nota, que tem investido em sistemas de segurança e licitado a realização das provas do vestibular com instituições de ensino de credibilidade. 

A universidade também informou que sempre conta com o apoio da Polícia Civil e Militar para dar maior segurança ao certame, permitindo evitar atos desta natureza.

Fonte: G1

Nenhum comentário: