Banner 1

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Agente Penitenciário saca arma e ameaça médico no Hospital Regional de Paraíso (TO)


Por volta das 12h30 desta terça-feira (03), o que parecia normal no atendimento de pacientes no Hospital Regional Dr. Alfredo de Oliveira Barros, da cidade de Paraíso do Tocantins, 63 km de Palmas, teve sua tranquilidade afetada, depois que uma mãe chegou com uma criança com um pequeno corte no supercílio e aguardava no corredor para ser atendida. 

Minutos depois, chegou o pai da criança, um agente penitenciário, que, de acordo com testemunhas, teria pedido atendimento aos gritos para seu filho. 

Com isso, o médico clínico que estava de plantão e atendia uma paciente em uma das salas do corredor, saiu para ver o que estava acontecendo no local e ao tomar conhecimento da situação, por duas enfermeiras, de que tentavam controlar o pai, o médico também interviu e teria pedido ao pai que se acalmasse, pois iria atendê-lo. 

O pai, inconformado, teria pedido ele o atendesse naquele momento e não satisfeito sacou uma arma de fogo para ameaçar o médico, momento em que a mulher do agente atravessou na frente do profissional de saúde para protegê-lo.

Imediatamente, pessoas que lotavam o corredor do HRP, teriam se desesperados com a situação e saíram em correria, provocando um intenso tumulto no local.

Na Delegacia, o médico informou que pediu, por duas vezes, para que ele não se alterasse e que iria atender a criança. Mas, diante da ameça da arma, ele entrou na sala de atendimento e trancou a porta.

A Polícia Militar do 8º BPM de Paraíso do Tocantins foi acionada. Três viaturas cercaram a área e conseguiram conter o agente penitenciário, juntamente com a arma, e levá-lo para a Delegacia de Plantão do Primeiro Distrito Policial da 6ª Regional de Polícia Civil, onde o caso foi registrado. 

As enfermeiras envolvidas no caso e o próprio médico tiveram dificuldades para relatar o fato devido à tensão e os momentos que passaram. 

As pessoas do corredor apresentavam assustadas, algumas tiveram atenção de enfermeiros para acalmá-las.

Precedente

Conforme informações da Polícia, o agente carcerário é o mesmo que esteve envolvido em um caso com uma advogada em Paraíso do Tocantins, dentro da Delegacia de Plantão dessa cidade, onde ele teria agredido a profissional de direito e o caso teve repercussão nacional.

Em nota a Secretaria de Estado da Saúde esclarece

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Hospital Regional de Paraíso do Tocantins, informou que nesta terça-feira, 03, um Policial ameaçou com uma arma um médico clínico geral para obrigá-lo a realizar o atendimento imediato da criança F.I.P.M.S., de 3 anos, filho do policial.

 Diante desta situação a Sesau esclarece que:

 - A criança estava com um corte na cabeça e tinha classificação de risco amarelo, utilizada para casos de  gravidade moderada sem risco imediato;

 - O menor deu entrada na unidade às 13h05 e recebeu alta às 13h45;

-  Havia outros pacientes aguardando atendimento com classificações de maior gravidade, por isso o atendimento a criança não foi imediato;

 - O Hospital de Paraíso garantiu a assistência, a criança foi atendida por outro médico cirurgião e já recebeu alta.

 A Sesau lamenta o ocorrido e ressalta que vai abrir sindicância para apurar o ocorrido. 

Fonte: Surgiu.com

Nenhum comentário: