Banner 1

segunda-feira, 9 de maio de 2016

No Planalto, Dilma anuncia duas novas universidades federais em Goiás


A presidente Dilma Rousseff deve anunciar nesta segunda-feira (9), durante o ato de inauguração do novo terminal do Aeroporto Internacional de Goiânia, a criação das Universidades Federais de Catalão e Jataí. 

O governador Marconi Perillo, que trabalhou pela criação das duas novas instituições federais de ensino superior em Goiás, foi informado neste domingo pelo Palácio do Planalto que Dilma vai formalizar, durante a vinda à capital goiana, a implantação das instituições.

A presidente, o governador, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, e o ministro da Aviação Civil, Carlos Eduardo Gabas, inauguram o novo terminal de passageiros e as demais obras de infraestrutura do Aeroporto Santa Genoveva, às 18h. 

Segundo o governo federal, as novas instalações receberam investimentos de R$ 467,4 milhões, que permitirão dobrar a capacidade de atendimento do terminal, que poderá receber, a partir do início das operações, até 6,3 milhões de passageiros por ano.

O pleito para a construção do novo aeroporto de Goiânia foi encampado pelo governador Marconi Perillo ainda em seu segundo mandato. 

Desde então, Marconi esteve mais de 100 vezes em Brasília para acompanhar e cobrar a conclusão das obras, executadas pelo governo federal e que sofreram diversas paralisações. 

Em março do ano passado, durante o lançamento das obras do BRT Norte-Sul de Goiânia, a presidente firmou com o governador o compromisso de liberar os recursos necessários para a implantação do pátio e da pista de taxiamento do aeroporto – última etapa das obras necessárias para que o terminal entrasse em operação.

Universidades

A partir de pleito do governador, a presidente Dilma confirmou a Marconi, durante reunião de trabalho realizada em novembro do ano passado, a criação da Universidade Federal do Sudeste Goiano, em Catalão, e da Universidade Federal do Sudoeste Goiano, em Jataí. 

Em janeiro deste ano, o então ministro da Educação, Aloizio Mercadante, reafirmou a Marconi a criação das instituições a partir do desmembramento dos câmpus avançados da Universidade Federal de Goiás (UFG) nos dois municípios.

"Nós fizemos os estudos no MEC sobre a possibilidade de desdobrarmos aa nossa universidade federal de Goiás em dois câmpus que estão consolidados, têm estrutura, densidade, perspectiva de futuro em duas novas universidades", afirmou Mercadante na ocasião. "Em 60 anos, nós só temos uma universidade federal em Goiás e passaríamos a ter novas duas universidades", disse.

O então ministro também reconheceu a atuação decisiva de Marconi pela criação das duas universidades. 

"O governador Marconi Perillo tem se empenhado muito nisso, a bancada de Goiás também, a presidenta já disse que está favorável a essa iniciativa", disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ao confirmar a criação das duas novas universidades federais, em Catalão e Jataí, nesta quarta-feira (20/1), durante reunião com o governador.

A parceria entre o Governo de Goiás e a Universidade Federal de Goiás sempre foi uma marca das administrações do governador Marconi Perillo, desde o primeiro mandato dele à frente do Palácio das Esmeraldas. 

Segundo levantamento feito pelo Governo de Goiás a pedido da reportagem do DM, nas três administrações o Tesouro Estadual repassou, por determinação do governador, cerca de R$ 100 milhões para a UFG.

O reitor da UFG, Orlando Afonso Vale do Amaral, disse, quando do anúncio da presidente, em novembro, que o apoio dos governos de Marconi sempre foram "essenciais e imprescindíveis" para o custeio da universidade, especialmente as unidades do interior. 

Os Câmpus de Catalão e Jataí foram os mais beneficiados e os repasses do Governo de Goiás para as unidades são considerados razões para a evolução e consolidação do processo de autonomia da UFG nos dois municípios.

No anúncio das duas novas universidades, Marconi lembrou que desde que assumiu o Governo de Goiás liderou um trabalho de apoio à manutenção dos campus de Jataí e Catalão, e também da própria UFG, com apoio e investimentos de cerca de R$ 100 milhões em infraestrutura, pagamento de professores, construção do Centro de Ciências Agrárias, dentre outras ações.

O câmpus de Jataí possui, hoje, 25 cursos de graduação e seis cursos de pós graduação. Tem 339 docentes e 3.200 alunos. A regional já tem, também, curso de Medicina. 

O câmpus de Catalão, por sua vez, possui 20 cursos de graduação e, quando for criada a Universidade Federal do Sudeste Goiano, também será criado o curso de Medicina. 

O governador já autorizou, recentemente, convênio da ordem de R$ 3 milhões para auxiliar na estruturação do curso de Medicina na Universidade Federal em Catalão.

Nenhum comentário: