Banner 1

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Matador de 30 pessoas ganha semiaberto após um sexto da pena de 15 anos


Assassino responsável por pelo menos 30 mortes, o ex-sargento da Polícia Militar de Alagoas Raimundo Edson da Silva Medeiros ganhou a condicional. 

Por decisão do juiz José Braga Neto, da 16ª Vara Criminal da Capital e de Execuções Penais, ele ganhou o direito ao regime semiaberto, usando tornozeleira eletrônica. 

Matador frio e cruel, Medeiros é considerado responsável pelos homicídios de um promotor de justiça, de um assessor parlamentar, um policial civil e um estudante. 

Preso em 2006, ele conseguiu escapar da carceragem da Polícia Federal, em 2006.

A concessão do regime semiaberto do matador recebeu um parecer favorável do Ministério Público Estadual, sob a alegação de que o ele já havia cumprido mais de um sexto da pena de apenas 15 anos de reclusão.

Apór escapar da carceragem da PF em 2006, Medeiros passou quase dois anos foragido e foi recapturado na casa da irmã, no bairro da Serraria, no fundo falso de um armário, e foi foi transferido para o presídio federal de Campo Grande.

Em maio de 2011, progrediu de pena e foi solto. Voltou a Alagoas, mas foi preso novamente, por outro homicídio, em dezembro de 2012. Desde então, permanecia encarcerado. 

Ele é acusado de mais de 30 crimes cometidos em Alagoas e Pernambuco, entre eles, o do assessor parlamentar Cícero Belém, do policial civil Robson Rui, do promotor de justiça no Estado de Pernambuco, Rossini Couto, além do motorista da Prefeitura de Satuba, Carlos André, que era apontado como suposto amante, à época, da primeira-dama, Fátima Pedrosa, mulher do ex-prefeito Adalberon de Moraes. 

Medeiros ainda é suspeito de envolvimento na morte do policial civil Alfredo de Souza Pontes, o apelidado de 'Alfredinho', que foi assassinado no bairro do Poço, em 27 de fevereiro de 2008.

Fonte: Diário do Poder

Nenhum comentário: