Banner 1

Banner 1

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Teresina de Goiás: Ônibus escolar com dezenas de crianças se enche de fumaça. Pânico toma conta e crianças ficam feridas



Por pouco não ocorreu um grave acidente com um ônibus escolar, na zona rural do município de Teresina de Goiás, no nordeste do estado. 

"Tudo por conta da falta de responsabilidade de gestores do município", afirma a mãe de uma das crianças acidentadas.  

Segunda conta, na última sexta feira (8), por volta das 17h30, o ônibus incumbido de fazer o trasporte do distrito de Abobeira à cidade de Teresina de Goiás, começou a exalar uma densa e extensa fumaça pelo motor, como se fosse um incêndio. 

Dezenas de crianças apavoraram-se e começaram a quebrar os vidros do veículo para abandonar seu interior. 

"Os alunos firam desesperados, já não conseguiam enxergar os outros colegas e a porta do ônibus não abria. Assim disseram os meninos. Vários decidiram quebrar janelas e pular para fora. Muitos se machucaram. As crianças estão todas traumatizada pelo acontecido e ainda o prefeito diz, em alto e bom som para todos, que isso não foi um acidente, pelo fato de o ônibus não ter pegado fogo", desabafou. 

A denunciante afirma também que o grupo de mães ficou aguardando a subsecretária regional de educação, no hospital de Teresina, para onde foram levados os alunos feridos. 

"Ela ouviu os relatos de nós pais e alunos e pediu para não tirar o ônibus do local antes da perícia chegar. Mas eles não atenderam e tiram o ônibus do local, onde está as imagem de sangue no chão." 

A mãe diz também que elas (mães) estão sendo ameaçados por estar expondo as imagem de menores em rede sociais para denunciar o caso. 

"Sim, acredito nas leis e em momento algum queremos passar por cima delas. Mas acredito também que isso (falta de cuidado com os estudantes) pode ser um crime porque nossos filhos estão sendo tratados como animais. Nem mesmo animais, porque eles têm direito de cuidados".

A mulher afirma que todos os dias os problemas com o transporte escolar, entre a cidade de Teresina e o povoado Abobreira, se repetem. 

"Quando tem o ônibus. Porque tem dia que não aparece." 

A precariedade dá um tom e põe em risco os pequenos estudantes, diz ela. 

"Os ônibus não têm segurança nenhuma para transportar as crianças. São janelas quebradas, velocímetro quebrado, painel que não funciona. Enfim o veículo não tem condições de rodar, ainda mais no transporte de um bem tão precioso, que são nossos filhos.  

E isso já vem há muito tempo. A gente vem cobrando. Nós, pais, pedindo pela própria segurança de nossos filhos. Há ônibus sem freio e quando chove molha todas as crianças. 

Mesmo com toda a cobrança, nada é feito", denuncia.  

O que diz a prefeitura de Teresina de Goiás? 









7 comentários:

  1. A precariedade em teresina nao se limita ao transporte ela ecoa onde quer que envolva serviços publicos!
    Sao buracos enormes nas ruas que quando sao tapados nao e com massa asfaltica e sim terra que a chuva leva ,no hospital nao se econtram remedios, servidores da cidade todos desmotivados por cobrança ecessiva e salario baixo, infelizmente o prefeito a cada dia mais demonstra ser um ser humano despreparado para lidar com o ser humano.

    ResponderExcluir
  2. Lamentável o que aconteceu. O artigo 10 da Lei de Diretrizes e Bases determina que os estados devem assumir o transporte escolar dos alunos da rede estadual, enquanto municípios têm a mesma incumbência com relação às escolas da rede municipal. Essa determinação também está na lei nº 10.709 de 31 de julho de 2003.

    Nesta segunda (11) a Rede de Conselhos e a Coordenação Geral do Território da Cidadania Chapada dos Veadeiros, encaminhou para a prefeitura o Modelo do Plano de Ação Emergencial para resolver os problemas do transporte escolar no município de Teresina.

    ResponderExcluir
  3. É desumano o que fazem com essas crianças. Do jeito que esse ônibus anda abarrotado de de gente, só vão tomar providencias quando acontecer um desastre maior. E o pior é que ninguém se responsabiliza de tomar providencias.

    ResponderExcluir
  4. Lamentável! Graças a Deus não houve nada mais grave! ��

    ResponderExcluir
  5. Acho que o senhor devia averiguar o que realmente aconteceu antes de fazer essa reportagem é uma coisa muito seria para se fazer política, percebo um grande exagero na informação e fotos que não foi do acontecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que se fosse um filho seu vc considerava tambem um exagero?percebe-se que vc deve ser um politico e daqueles menos informado se trata de crianca,educação que é um direito de estudar com segurança cada um desses alunos feridos eles tem um valor se vc não sabe.muito ajuda quem pouco atrapalha

      Excluir
  6. Lamentável mesmo é ver tudo isso acontecendo e saber que os lideres foram eleitos dentro da democracia e estão aptos a exercerem suas funções, não temos que reclamar deles temos que ter consciência e não eleger mais pessoas despreparadas.

    ResponderExcluir