Banner 1

Banner 1

terça-feira, 5 de abril de 2016

Rede Sustentabilidade lança movimento “Nem Dilma, Nem Temer. Nova Eleição é a solução


Foi lançado, neste terça-feira, em Brasília, pela Rede Sustentabilidade o movimento “Nem Dilma, Nem Temer. 

Nova Eleição é a solução” em defesa de eleições gerais como solução para a crise política que paralisou o país. 

O ato contou com a presença de parlamentares e ex-parlamentares, entre os quais a presidente da Rede, ex-senadora Marina Silva; ex-senadora Heloísa Helena (Rede-AL); senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e senador Cristovam Buarque (PPS-DF). 

Deputados federais, distritais e lideranças políticas e comunitárias locais também estiveram presentes ao ato que contou com a presença de cerca de duzentas pessoas, segundo os organizadores.

Para Cristovam Buarque, seis meses atrás essa frase “Nem Dilma, Nem Temer. Novas Eleições é a solução” não seria entendida por ninguém:

– Mas as ideias têm o seu momento, é quando ela está a favor do espírito do tempo, aí ninguém segura mais. Por enquanto ainda é a ideia de um grupo como nós e de outros pelo Brasil. Mas essa é sem dúvida uma ideia a favor do espírito do tempo. Primeiro porque as alternativas que nós temos aí não atende as aspirações do povo, nem o Temer, nem a Dilma  – disse.

O senador apontou a incoerência que tomou conta da relação PT e PMDB, que estiveram juntos desde a eleição da presidente Dilma, mas que há alguns dias romperam.

– Ontem, um senador do PT estava batendo duro no Temer. E eu disse pra ele: você está justificando o impeachment de Dilma, porque a presidente cometeu duas vezes o crime de responsabilidade porque ela escolheu Temer para vice duas vezes. Foi ela que o escolheu. Então, os dois merecem isso.

Para o senador, não é por acaso que o país está nessa situação. Ele defendeu o que chamou de impeachment do modelo social, econômico e político que o país vive.

– Se esgotou o modelo político que está aí. Não basta o juiz prender o político corrupto. É preciso um modelo de política que não permita a corrupção. Nós precisamos fazer o impeachment ao modelo econômico também. 

Nós precisamos de um modelo econômico que seja capaz de dar salários bons aos trabalhadores, de distribuir a renda, de preservar a natureza, que seja compatível com as altas tecnologias. 

O modelo social tem que dar um salto além das transferências de renda e que seja capaz de emancipar o povo da necessidade da assistência – disse.

Segundo o senador, são modelos novos que a gente precisa. Isso, só com eleição, não apenas para escolhermos o presidente, ou o vice presidente. Novas eleições para escolhermos o modelo de desenvolvimento social, político e econômico que permita ao país caminhar nas próximas décadas, do século XXI em que nós estamos.

– Esta proposta de eleição é muito importante, ela está no espírito do tempo, da busca da sociedade brasileira por um novo modelo social, político e econômico. Só uma eleição permite esse debate.

O senador criticou o debate realizado pelos candidatos na eleição que reelegeu a presidente Dilma.

– Só Marina e o nosso eterno Eduardo (Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco, morto durante acidente aéreo em agosto de 2014), trouxeram algo novo àquele modelo. 

Tá na hora de retomarmos esse debate de um novo modelo para o Brasil. E essa revolução só virá por novas eleições gerais. Porque eu acho que deveria ser geral, para todos. Mas que se não for possível, que seja para presidente e para vice.

Cristovam reafirmou sua convicção de que o movimento vai pegar, porque ele está no espírito do tempo. Por fim, propôs à presidente da Rede, Marina Silva, que leve o movimento para a rua.

– Vamos fazer uma caminhada em Brasília em defesa de uma nova eleição. Eu estou doido para ir às ruas junto com aqueles que querem uma nova eleição, por um novo Brasil.

Fonte: Assessoria de Cristovãam Buarque 

2 comentários:

  1. Cadeia ne dilma ,lula,aecio,temer,eduardo cunha e todos politicos na lava jato e deixe os ilegíveis e sem poder sair do brasil e faça novas eleiçoes

    ResponderExcluir
  2. Essa Marina é uma piada viu. Anos no PT, recebe políticos do PT em seu partido e se vê com moral para dizer algo do tipo. Esses políticos brasileiros são uma piada.Todos oportunistas e ridículos.

    ResponderExcluir