Banner 1

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Lei da Ficha Limpa será aplicada nas eleições 2016 para vereadores e prefeitos em todo o País




As eleições municipais deste ano terão mais um marco histórico: a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010) será aplicada para prefeitos e vereadores nestas eleições municipais (2016). 

A lei foi aplicada pela primeira vez nas eleições de 2014 para Presidente da República, Senadores Deputados Federais e Estaduais.

Sancionada no dia 4 de junho de 2010, a lei é fruto de ampla mobilização popular e fortaleceu as punições aos cidadãos e candidatos que violaram a lisura e a ética das eleições ou que tenham contra si condenações na esfera eleitoral, administrativa ou criminal.

A Lei da Ficha Limpa contém 14 hipóteses de inelegibilidade que sujeitam aqueles que nelas se enquadram a oito anos de afastamento das urnas como candidatos. 

A proposta, elaborada pelo Movimento Nacional de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), foi aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado após receber o apoio, por meio de assinaturas, de 1,3 milhão de brasileiros.

Com a Lei da Ficha Limpa passaram a ser inelegíveis os políticos cassados ou que renunciaram para não enfrentar o processo de cassação. 

O mesmo vale para condenados por crime contra a economia popular; a fé pública; a administração e o patrimônio público; o patrimônio privado; o sistema financeiro; o mercado de capitais e os previstos na lei que regula a falência; e aqueles contra o meio ambiente e a saúde pública.

Também resultam em inelegibilidade os crimes eleitorais com pena privativa de liberdade; de abuso de autoridade, nos casos em que houver condenação à perda do cargo ou à inabilitação para o exercício de função pública; de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores; de tráfico de entorpecentes e drogas afins; de racismo, tortura, terrorismo e hediondos; de redução à condição análoga à de escravo; os contrários à vida e à dignidade sexual; e aqueles praticados por organização criminosa, quadrilha ou bando.

Não podem ser candidatos, igualmente, os condenados por irregularidades nas prestações de contas; por improbidade administrativa e abuso do poder econômico ou político; por captação ilícita de votos e corrupção eleitoral.

Um comentário:

Anônimo disse...


N política brasileira ficha limpa esta escassa. Difícil de ter e se encontrar um político honesto,que respeite os direitos dos cidadãos,investir em saúde pública,segurança e educação!!!!!

Não entendo como é que alguns optam por corrupção,se na atualidade nada mais fica escondidos!!!! Se acham os espertos!!!Quanto na verdade são otários,pois cedo ou tarde a verdade prevalece.
Como ficará nossa cidade???? PREFEITO COM INÚMEROS PROCESSOS!!!! BENS bloqueados!!!!!!Ainda não se sabe o certo!!!!!Adoro tanto suspense!!!!CADA UM COLHE O QUE PLANTA!!!!!!!!