Banner 1

Banner 1

terça-feira, 15 de março de 2016

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arraias (TO) e Escola Agrícola fazem curso sobre sustentabilidade rural





Por Valmir Crispim, 

Encerrou-se na manhã de sábado (12/03), na Escola Estadual Agrícola David Aires França em Arraias, o Curso “Cooperativismo, Associativismo e Sustentabilidade em Pequenas Propriedades Rurais”, ministrado pelo Instituto Terra Sustentável em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Arraias e Governo do Estado do Tocantins.

O curso com carga horária de 40 horas busca discutir com pequenos produtores rurais e alunos do Curso Técnico em Agropecuária, práticas agroecológicas que possam ser executadas na propriedade rural visando maximizar os recursos humanos e ambientais existentes. 

Conforme explicou o instrutor Damião Vieira, o curso é uma oportunidade de fortalecer as práticas sustentáveis das pequenas propriedades rurais e trazer outras que possam ser implementadas, visando aumentar a produtividade das atividades econômicas desenvolvidas na propriedade. Damião citou como exemplo a preservação de nascentes, práticas de conservação do solo e a utilização de restos orgânicos na produção de adubos.

O curso enfocou ainda as relações sociais e trabalhista da agricultura familiar, além da comercialização dos produtos agrícolas nos mercados curtos, ou seja, programas públicos de aquisição de alimentos (PAA/PNAE) e feiras agroecológicas.

As aulas práticas ocorreram nas unidades demonstrativas da Escola Estadual Agrícola e na horta comunitária da Comunidade Cajueiro, uma parceria entre a Comunidade e o Ruraltins. Nas aulas práticas foi possível demonstrar como iniciativas sustentáveis podem garantir a viabilidade econômica e ecológica na agricultura familiar.

Para o Diretor da Escola Agrícola David Aires França Carlos Milhomem, as atividades desenvolvidas durante a semana significou um momento de integração entre os alunos e os pequenos produtores rurais, com uma rica troca de experiências e saberes entre os participantes. 

O planejamento, segundo Carlos é maximizar a inserção da escola na comunidade local, seja ofertando cursos ou projetos de extensão em que os conhecimentos produzidos pela Escola Agrícola sejam levados aos produtores da região.

Segundo ele outros cursos estão planejados para ocorrerem ao longo do ano letivo com foco em atividades que possam potencializar o ensino aprendizagem e a integração Escola – Comunidade. 

“O objetivo é que a Escola Agrícola possa disponibilizar aos agricultores familiares, práticas agroecológicas desenvolvidas pelos alunos e professores do Curso Técnico em Agropecuária da instituição, possibilitando a troca de saberes e experiências entre a escola e as Comunidades rurais”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário