Banner 1

terça-feira, 15 de março de 2016

Combate à corrupção: prorrogado pela terceira vez consecutiva afastamento de prefeita interina de São Domingos (GO)


Acatando pedido do Ministério Público de Goiás, o juiz Lucas Siqueira prorrogou o afastamento dos cargos da prefeita interina de São Domingos Jovita Ribeiro da Silva, e do vereador João de Lú Gomes da Silva. 

Esta é a terceira vez consecutiva que é deferido o pedido de afastamento de ambos, que já totaliza 270 dias.

Conforme esclarecido pelo promotor Douglas Chegury, quando da última prorrogação, o magistrado havia marcado data para a realização de audiência de instrução. 

Porém, os réus, como tem sido feito desde o início da ação, procuraram uma vez mais procrastinar o desfecho do processo de improbidade administrativa proposto contra eles. 

Desta vez, às vésperas da audiência, foi arguída uma infundada exceção de suspeição do magistrado, o que levou à suspensão do andamento do processo até que a questão seja resolvida no Tribunal de Justiça de Goiás.

Desse modo, com a proximidade do término do prazo de afastamento, o promotor Douglas Chegury voltou a requerer a prorrogação do afastamento, tendo sido acolhida pelo juiz Lucas Siqueira, que determinou a prorrogação do afastamento por mais 90 dias. 

O juiz observou na decisão que é notória a corrupção eleitoral e improbidade administrativa que vêm ocorrendo nos últimos anos nos Poderes Executivo e Legislativo de São Domingos. 

Conforme ponderou, apenas considerando o último quadriênio, os prefeitos eleitos em 2012 e 2013 (eleição suplementar) foram cassados, com decisão já confirmada em segunda instância, sendo que Jovita da Silva, que assumiu a prefeitura interinamente por ser presidente da Câmara Municipal, está afastada desde junho de 2015, por decisão também confirmada em segunda instância. 

“Faz-se necessário buscar estabilidade política, econômica e social ao município, bem como resguardar a credibilidade da administração pública, o que não seria alcançado com o retorno dos requeridos aos seus respectivos cargos. 

Essa constante dança de cadeiras na prefeitura e na Câmara Municipal em muito prejudica a continuidade dos projetos e serviços públicos do município. 

Assim, entre a pretensão de direito dos requeridos em retomar o poder e o interesse público de estabilidade política, deve prevalecer este último”, afirmou Lucas Siqueira.

Fonte: MPGO

4 comentários:

Anônimo disse...

Fico a indagar!!!!Porque SÓ em Campos Belos não tem Justiça?Que cidade é essa?Que Mundo é esse?

Anônimo disse...

Corrupção generalizada nos Poderes Legislativo e executivo!!São Domingos é mesmo o não lugar. e agora o que será de nós sem o doutor Douglas Chegury que foi embora para campos belos?

Anônimo disse...

ainda bem que ele veio para campos belos. sinto muito por vcs de são domingos, mas campos belos tambem merece um pouco de justiça. seja bem vindo promotor Douglas Chegury a nossa cidade, precisamos do MP mais do que nunca para que a justiça olhe por nós

Anônimo disse...

seja bem vindo doutor Douglas! o pt também mora aqui em campos belos.