segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Vídeo mostra o então prefeito de Iaciara (2012) sendo algemado e preso, depois de um bate-boca com o promotor Douglas Chegury



Este episódio ocorreu em 2012. Como está correndo forte nas mídias sociais, e não publicamos à época, aproveito a oportunidade. 

Um caminhão carregado de toras de madeira, de propriedade do então prefeito de Iaciara, nordeste de Goiás, Quintino de Paula, foi apreendido. 


Ao saber da apreensão, o prefeito foi até o local onde o caminhão estava e o levou para casa. Após esse fato, o Promotor Douglas Chegury foi à prefeitura "bater um lero" com o chefe do executivo local. 


Após um intenso bate-boca, o prefeito foi preso em flagrante e algemado em praça pública, por desobediência.  


Tudo filmado.


Assista...


Dias depois, em 11 abril de 2012, o Ministério Público de Goiás desencadeou uma força-tarefa de combate a crimes ambientais na região nordeste de Goiás, área de atuação do promotor Douglas Chegury.

No primeiro dia, a Operação Mão de Ferro destruiu 81 fornos em carvoarias clandestinas, apreendeu 245 metros cúbicos de carvão, 653 toras de madeira e aplicou R$ 220 mil em multas. Quatro pessoas foram detidas.


As equipes, com representantes do Ministério Público, da Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e das Polícias Civil e Militar, atuaram simultaneamente nos municípios de Posse, São Domingos e Iaciara. 


Nelas, os agentes identificaram áreas desmatadas ilegalmente, que, somadas, chegam a 66 hectares de cerrado.


Ex-prefeito deixa caos total em Iaciara (Jan 2013)

O prefeito de Iaciara, Aguinaldo Ramos, do PSB, sabia que encontraria o caos, mas não o caos do caos. O ex-prefeito Quintino de Paula deixou a prefeitura praticamente quebrada. 


Só a dívida do Fundo de Previdência do Município supera 4 milhões de reais. Ele, que não pagou o salário de dezembro e o 13º dos funcionários, descontava a parcela dos empréstimos consignados dos servidores e repassava para as financeiras.

O papagaio dos consignados chega a 1 milhão de reais. A dívida total chega a 8 milhões de reais. Mas o prefeito ainda não conseguiu levantar todos os dados — dada a desorganização da máquina administrativa. 


O ex-prefeito levou os computadores com os dados contábeis do setor público. "Estamos esperando a entrega da documentação até o dia 15", disse.

Diante do descalabro, as contas da prefeitura estão bloqueadas pela Justiça.


Aguinaldo Ramos descobriu vários carros da prefeitura abandonados na beira de rodovias. A maioria está sucateada. Uma ambulância está há seis meses em Posse, supostamente para conserto. 


Há várias inacabadas, mas, surpreendentemente, inauguradas. Enquanto o povo de Iaciara sofre, o ex-prefeito Quintino diverte-se em Goiânia.

Fonte:Jornal Opção


Já Publicamos 


Operação Mão de Ferro busca coibir crimes ambientais no Nordeste goiano



13 comentários:

  1. abuso de autoridade desse prefeito...isso mostra como esses políticos se acham acima da lei;de prefeito a presidente e até ex presidente.

    ResponderExcluir
  2. O grande problema, é que a base da corrupção começa pelas prefeituras, câmaras de vereadores e assim vai subindo até chegar aos altos escalões do nosso governo, se fossem fazer um pente fino em todas as administrações públicas municipais, acredito que a dívida de Petrobrás é migalha. Não sou politico, infelizmente votei mal, assim como a maioria dos brasileiros, mas na próxima serei bem mais crítico.

    ResponderExcluir
  3. Ex presidente no singular é referindo a quem?

    ResponderExcluir
  4. manda esse promotor para sao paulo

    ResponderExcluir
  5. O mesmo promotor,DOUGLAS ROBERTO RIBEIRO DE MAGALHÃES CHEGURY , dias depois, sofreu um atentado o qual quase perdeu a vida.
    Segue anexado o video com a reportagem.
    https://www.youtube.com/watch?v=v5pHbzd9FAg

    ResponderExcluir
  6. Resumindo, não deu em nada. E o promotor ainda sofreu um atentado, sabe-se lá quem foi o mandante.
    Fico muito preocupado com as diversas faces da questão deste post. Um promotor exerce a lei faz as denuncias, sofre uma atentado e em 2013 o prefeito detona o patrimônio da prefeitura e ... e???
    Estamos em 2016 e pelo visto nada. A impunidade se mantem.
    Portanto, senhores, basta ter olhos para ver. A coisa é pior. Bemmm pior.

    ResponderExcluir
  7. se a prisao foi em 2012, daria para esclarecer quantos dias o prefeito ficou detido. Quais as puniçoes que ele recebeu??? rtc etc

    ResponderExcluir
  8. é verdade; eu disse presidente mas pode ser todos eles...LULA,FHC ETC.

    ResponderExcluir
  9. Me faço a seguinte pergunta: como se sentem os familiares desse senhor - Quintino de Paula, ao ver esse vídeo? É a mais pura sensação de desprezo.
    Por outro lado, são pessoas como o promotor Douglas Chegury que mantêm viva a esperança de dias melhores, menos corrupção, mais honestidade entre os brasileiros.

    ResponderExcluir
  10. Este promotor de justiça é um justiceiro da região. Fiz uma pesquisa no google e vi que ele já cassou mais de 04 prefeitos corruptos em São Domingos, em Iaciara. Bloqueou o patrimonio de prefeitos em campos belos, iaciara, são domingos e alvorada do norte. Processou secretarios, empresarios, vereadores e prefeitos. Este é o cara que me representa. Parabens promotor Douglas Chegury, precisamos de mais promotores de justiça assim. Agora tome cuidado, tem muita gente malvada e bandida neste meio.

    ResponderExcluir
  11. Que tal esse promotor Douglas Chegury se candidatar nas próximas eleições pra Presidente da República, acho que o país precisa urgente de um líder como este.

    ResponderExcluir
  12. Esse promotor é da mesma linha do atual secretário de defesa social de alagoas, que também é promotor. Homens honestos e de sangue no olho. Parabéns

    ResponderExcluir
  13. GOSTARIA DE SABER O PARIDO DESSE BANDIDO!

    ALGUÉM PODE ME RESPONDER??

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.