Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Em nota, prefeitura de Divinópolis de Goiás afirma que fechamento de escola foi uma decisão em conjunto com a comunidade




NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SME

Diante do que está sendo publicado sobre a escola municipal Artur Araújo Guimarães no povoado Porteiras, gostaríamos de esclarecer que não tomamos nenhuma decisão de forma injustificada e ditatorial. 

Essa medida foi tomada depois de ouvir a comunidade escolar, pais, alunos, professores e o Ministério Publico. 

Durante um ano a administração já vem discutindo o assunto até chegar essa decisão. 

As atas das reuniões realizadas mostra o interesse da maioria da comunidade escolar em fazer a mudança por vários motivos, dentre eles o baixo índice de aprendizagem até certo ponto constatado naquela unidade escolar o baixo numero de alunos matriculados em 2016 (13 alunos) do 1º ao 9º ano, além disso vários pais, alunos e professores pediram a transferência para a zona urbana (cidade), por que segundo eles tanto os alunos como os profissionais estão desmotivados devido ao baixo numero de alunos matriculados naquela unidade escolar. 

Em relação ao transporte nunca foi dito por esta administração que os pais deveriam transportar seus filhos, até porque o município através de convenio com FNDE/MEC adquiriu o veiculo adequado para transportar os alunos além de outro com recursos próprios sempre com objetivo de atender os alunos. 

Quanto ao fechamento da unidade escolar não sabemos de onde tiraram a informação porque como ficou decidido na ultima reunião do dia 29 de janeiro, pela comunidade escolar juntamente com todos os presentes, a mesma continuará funcionando com a Educação Infantil, além dos ambientes como: biblioteca, sala com internet, que também estarão abertos, para que os professores e os alunos possam continuar planejando e pesquisando. 

Relembramos ainda que quando a Secretaria Municipal de educação fez a proposta para transportar os alunos para zona urbana (cidade) em 2014, a maioria dos pais, alunos e professores não aceitaram, então a administração ouviu a maioria e não transportou e não ouve nenhuma mudança. 

Agora os mesmos pais, alunos e professores procuraram a Secretaria de Educação para que fizesse a transferência com objetivo de melhorar a aprendizagem dos alunos e a motivação dos profissionais mesmo que fosse por um período para avaliação dos resultados. 

Mais uma vez fique claro que essa administração não quer fazer nada de forma arbitrária e unilateral, e sempre havemos de ouvir primeiro os envolvidos e os verdadeiros interessados (comunidade escolar). 




5 comentários:

  1. Segundo a Nota Explicativa da Sec. de Educação, os alunos e os pais aceitaram, mas os pais terão que mandar os seus filhos às 10:00 da manhã para a cidade, por que a aula inicia às 13:00 e retornarão para casa às 19:30, por que o término das aulas são às 17:30h, ou seja os alunos ficarão no mínimo 10 horas fora de casa.
    Quanto aos professores, alegaram que a falta de estimulo está diretamente ligada ao pouco apoio da Sec. Ed. E que no Povoado eles tinham menos alunos para trabalhar e em meio a esta crise terão que alugar casa na cidade já que o período que ficarão fora será muito grande.
    No Povoado, devido as chuvas intensas e as péssimas estradas, o transporte já não funciona direito por que as fazendas são distantes, imaginem agora???
    Por isso queridos leitores, analisem vocês mesmos se os pais , alunos e professores concordaram ou concordaram por eles???

    ResponderExcluir
  2. Sem defender lado A nem lado B, acho que vale na consciência de cada porque, não e porque os alunos sai mais cedo e chegam tarde. A verdade e que não e só a questão de transportes os senhores leitores colocam coisas que não tem nada haver, tem vários lugares no Brasil que alunos saem mais de 40 km 50 km para estudar que sai muito mais cedo que esse horário ai estabelecido os alunos que acha tudo nas mãos não estuda imagina os que estão praticamente dentro da escola, eu acho que os alunos ja os professores no meu modo de entendimento são desmotivados pelo fato de ter poucos alunos para dar aula em um padrão escolar um professor dar aula para mais ou menos 25 alunos ja no povoado como sitado sao apenas 2 ou 3 por sala, qual e a motivação disso, olha quando alguns alunos nao vai, segundo os pais essa proposta já foi feita a um tempo a tras mas os pais recusaram agora são ele que querem fazer isso levar mais conhecimento e aprendizagem aos seu filhos. então senhores intelectuais sábios coloquem no lugar deles dos pais dos alunos dos professores agora quem fala isso duvido se um pai se um aluno que fala isso, pra mim que fala isso pra derrubar o administrador do município que faz as coisas limpas quem nao joga sujo como o outro administrador que esta com processo na justiça. nao moro em Divinópolis mais tenho parente no povoado porteiras que tem filho e sobrinho de professora do povoado e eles apoia o administrador a fazer essa transferência de alunos e professor para melhor apreendizado. eu acho que quem nao ajuda nao atrapalha ok.

    ResponderExcluir
  3. Desculpa querido(a) leitor(a) você está confundindo as coisas, estamos aqui tratando de um problema muito sério e não se trata de Politicagem. Será que se você tivesse um filho de 5 anos de idade, iria gostar de manda-lo para creche às 11:00 da manhã e voltar às 19:00, por que tem que aguardar o transporte chegar de Divinópolis ??? Eu sei que tem alunos estudando em escolas distantes de suas casas, mas com uma grande diferença, onde NÃO tem escola, mas estamos falando aqui, de FECHAR uma escola que já existe ... Percebeu a diferença??? Aqui não estamos tentando derrubar ninguém, ao contrario de gestores que fecham maquina de arroz, retira o transporte escolar do Ensino Médio e fecha escola. Será que este tipo de administrador precisa mesmo de alguém para derrubá-lo???? Eu sou daqui do Povoado e conheço aqui melhor do que ninguém.
    A grande diferença é que eu não tapo os olhos para as coisas que nos prejudicam e nem estou aqui para defender pessoas, mas sim para recriminar atitudes egoísta, onde visa o bem do próprio umbigo.

    ResponderExcluir
  4. Esse é o sistema de coronelismo. O fato de ser prefeito não dá o direito de administrar de acordo com o que é mais fácil. Estamos vendo acima os relatos de pais e professores insatisfeitos com essa administração. Nada está funcionado nesse município a reclamação é geral. Os agentes de saúde estão alguns em desvio de função e outros afastados e não houve contratação e ninguém toma providência.

    Cadê a transparência na administração? Para quem querem economizar? Para gastar na reeleição? Sair com os bolsos cheios? Dinheiro público deve ser gasto com o público!!!

    Que economia barata é essa de sacrificar os futuros cidadãos de Divinópolis de Goiás. Vamos buscar ajuda do MEC, do Ministério Público em São Domingos, vamos mostrar o que queremos e precisamos. Não é o prefeito quem deve decidir, é o povo que aclama e que deve ser ouvido!!!

    Esse é o ano de eleição senhor prefeito, a resposta do povo será nas urnas!
    Chega de CORONELISMO!!!!!

    ResponderExcluir
  5. O que esta sendo feito com essas crianças é uma covardia. Enquanto "uns" cursam medicina no Rio Grande do Sul, o povo de Divinópolis está pedindo ensino básico na sua comunidade. Os impostos devem ser revertidos para a população e a população precisa saber seus direitos e lutar por eles.
    Entrem em contato com o Ministério Público do Estado de Goiás na Rua 23, esq. com a Av. Fued José Sebba, Qd. A 06, Lts. 15/24, Jardim Goiás, Goiânia - Goiás - CEP: 74.805-100 Fone: (0xx62) 3243-8000 e 127.
    CENTROS DE APOIO dos Direitos Humanos, da Educação e da Infância e Juventude.

    ResponderExcluir