Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Secretário de Divinópolis de Goiás confirma que recebia por dois cargos. Mas "achava que acumulava legalmente", afirma



Senhor Dinomar Miranda;

A par de cumprimentar e parabenizar a Vossa Senhoria pelo excelente trabalho de informação prestado não somente ao nosso Município, mas também a todos os internautas, manifesto por meio do presente em decorrência da matéria de informação publicada a meu desfavor pelo o blog epigrafado na data de hoje.

Como é de conhecimento, sempre que o blog informa a sociedade de algum acontecimento em desfavor da Secretaria Municipal de Saúde ou ao gestor, prontamente respondo a sociedade a versão verso à divulgada.

Trata se desta vez de um Inquérito Civil Público, cujo objetivo é investigar a prática de atos de improbidade administrativa consistentes somente na acumulação ilegal de cargos e subsídios a meu desfavor.

Dos fatos ...

Como é de conhecimento, sou estatutário (concursado), pela Secretaria de Estado da Saúde, desde o ano de 2010.

Ao receber o convite para assumir o cargo de Gestor da Saúde deste Município, prontamente fui disponibilizado ao Município pela Gerência da Regional de Saúde Nordeste – I, à prestar serviços como Secretário Municipal de Saúde.

No dia 14 de dezembro do ano de 2012, solicitei junto a Secretaria de Estado da Saúde, remoção da Regional de Saúde Nordeste – I para o Município de Divinópolis de Goiás, entretanto, por liberação da Gerência do órgão onde eu estava lotado, assumi o cargo de Secretário Municipal de Saúde dia 02/01/2013.

No mês de março/2013, tive o meu processo de remoção indeferido pelo Secretário de Estado da Saúde do Estado de Goiás.

Ao ter ciência do processo a qual indeferia a minha disposição para o Município, solicitei a remoção de volta para o órgão de origem, na ocasião, a Gerência da Regional de Saúde Nordeste – I assumiu a responsabilidade na minha permanência no Município.

Durante o período de janeiro/2013 a novembro/2015, recebi meus salários através de dois órgãos: Município de Divinópolis de Goiás e Secretaria de Estado da Saúde do Estado de Goiás. 

Pensando eu que estava legalmente no Município, tendo em vista que havia tido autorização da minha chefia imediata naquela época para prestar serviço neste Município, nunca omiti a informação que recebia salário dos dois órgãos.

Em decorrência de receber dois salários permanecendo com os dois  vínculos ao mesmo tempo foi o motivo pelo qual o representante do Ministério Publico abriu o inquérito civil publico.

Forma correta que evitaria a ação, seria ter afastado do cargo que tenho como concursado e ficasse somente como Secretário Municipal de Saúde.

Vale ressaltar que neste momento o representante do Ministério Publico apenas informou ao judiciário da suposta irregularidade e cabe ao judiciário após verificar toda documentação e depoimentos proceder ou não com a ação, somente após a conclusão de todo o processo é que saberemos de fato qual penalidade será atribuída e mim.

Ao ter ciência que estava eu irregular no Município em decorrência do acumulo de cargos, solicitei a regularização funcional junto a Secretaria de Estado da Saúde e no Município de Divinópolis de Goiás no dia 09 de novembro de 2015, sendo, portanto regularizada a situação informada a qual o Representante do Ministério Publico requer.

Todavia, irei responder deste então inocentemente pelo ato de improbidade administrativa e certamente, com a Graça de Deus e certo da conduta correta adotada, serei inocentado.

Aprendi a ter responsabilidade ainda muito cedo, sempre lutei na vida através de estudos almejando alcançar os meus objetivos, sou de família humilde, trabalhadeira, que sempre ensinou-me a caminhar pelas estradas corretas da vida, tendo como uns dos princípios a honestidade.

Hoje, apenas com 26 anos de idade, tenho orgulho em dizer que conduzi até a presente data a saúde do nosso Município da melhor forma possível, não faltando com a responsabilidade, honestidade, compromisso, amor e muita dedicação e diga se de passagem, em meio à crise política e financeira que o País trafega, não fosse o meu compromisso com a sociedade divinopolina já teria entregado o cargo de Secretário Municipal de Saúde há meses, como fez 

Os 10 Secretários Municipais de Saúde das nossas cidades do ciclo vizinho.

Portanto, nesses 3 anos como Gestor da Saúde do Município de Divinópolis de Goiás, tenho na minha vida publica uma reputação ilibada, desafiando publicamente a qualquer cidadão a apresentar se quer uma conduta a qual faltei com a honestidade em desfavor dos recursos financeiros e administrativos da Secretaria Municipal de Saúde.

Isto posto, aproveito a oportunidade para ressaltar que estamos iniciando o ano de 2016, ano eleitoral, onde certamente surgira informações inverdades a meu respeito de pessoas que muitas das vezes não querem de fato o bem do Município, “verdadeiros lobos vestidos de cordeiro”, inconformados pelo bom serviço que venho prestando na nossa cidade.

Tenho consciência do serviço prestado na saúde publica no âmbito municipal, sempre tratei cada usuário de igual forma, nunca deixei de atender um cidadão por motivo A ou B, sempre procurei dentro das “GRANDES” limitações como Secretário de Saúde, atender a cada cidadão divinopolino da melhor forma possível

“Travei um bom combate, sigo firme na minha carreira, falei a verdade e já mais perderei a fé”.

Atenciosamente;
Artenio Guimarães Ataídes
Secretário Municipal de Saúde


7 comentários:

  1. Perdeu a oportunidade de ficar calado!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, não sabia de nada! Que injustiça, né? Texto muito bem assessorado e redigido, difícil será provar...

    ResponderExcluir
  3. Sentimo-nos muito sensibilizados com o texto...Cara de pau!

    ResponderExcluir
  4. Dá para perceber que os comentários foram feitos pela mesma pessoa. A maldade esta expressa no mesmo patamar. Como você é má, sua maldade vai te corroendo aos poucos até te destruir.

    ResponderExcluir
  5. Dá para perceber que os comentários foram feitos pela mesma pessoa. A maldade esta expressa no mesmo patamar. Como você é má, sua maldade vai te corroendo aos poucos até te destruir.

    ResponderExcluir
  6. Qualquer leigo sabe que não se delega ou assume responsabilidade alheia. Ora vejamos, toda ordem superior deve ser acatada! Então Vc na posição de Secretário municipal, admitiria que uma chefia de Unidade (seu subordinado), dentro dos preceitos legais, se portasse como insubordinado? Ou melhor, que passasse por cima de uma ordem "sua" indeferida? Quem ousaria a desacatar, diante de um deferimento ou indeferimento formal? Hoje, qual servidor público que não conhece seus direitos e obrigações? Quem não te conhece te compra!

    ResponderExcluir