Banner 1

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Política: a arte de enganar a esperança transformando sonhos em desilusões



Por Jefferson Victor, 


“Política é a ciência da governança de um Estado ou Nação e também uma arte de negociação para compatibilizar interesses. O termo tem origem no grego politiká, uma derivação de polis que designa que é público. O significado de política é muito abrangente e está, em geral, relacionado com aquilo que diz respeito ao espaço público.”

Gostando ou não, você está sempre inserido neste contexto, seja atuando ou sofrendo as consequências das decisões tomadas pelos denominados “representantes do povo”, os quais definem o seu futuro, independentemente da sua opinião. As decisões tomadas por este famigerado grupo tem efeito direto na vida do cidadão e nem sempre são favoráveis.

Difícil decifrar o que é política, políticos, politizados e politicagem.

Há sempre uma massa de manobra de grande predominância e que se especializa em confundir, enganar e de aliciar grupos defensores de suas ideias fascistas tão nocivas ao desenvolvimento intelectual das pessoas que se deixam levar pelo fascínio que a política exerce em suas mentes, e que muitas vezes os tornam dependentes ou alienados de forma incontrolável, levando a decisões extremas como é o caso dos grupos radicais espalhados mundo afora.

Todas as decisões deste grupo tem efeito direto na vida do cidadão, as disputas acirradas que travam em busca da soberania sempre fere os princípios e conceitos da convivência social, atropelam tudo, não se importando com as consequências de seus atos, tirar dinheiro da saúde, educação, segurança e outros serviços  de igual importância enfraquecem os adversários e geram temas para discursos mirabolantes  com acusações de negligências do governante, e o mais incrível, é o poder de persuasão, muitos se convencem que seus discursos condizem com a realidade.

A esperança é o caminho que todos seguem, as necessidades humanas sempre se renovam, o homem nunca atinge o seu grau de satisfação, com isto, as promessas políticas desencadeiam uma sensação de realização dos sonhos ainda não concretizados, e esta busca incessante tem um poder contagiante e foge aos preceitos do realismo tornando-se com o passar do tempo, meras desilusões, as quais têm um efeito retardado e as vezes imperceptível.

A política é um vício e leva seus adeptos à exaustão em busca da eternização de um posto neste seguimento, neste caminho muitas regras são quebradas, muitos são entorpecidos pela estreia, permanência ou perpetuação no cargo, e por esta busca muitos não respeitam limites, ética, moral, e dignidade, muitas vezes até rompem laços familiares por desavenças muitas vezes provocadas pela divergência de interesses.

O antídoto para o mau político ainda não foi inventado ou descoberto, é um mal que dissemina e não tem cura, parece que muitos são acometidos pelo vírus da enganopatia um desafio para a ciência moderna, uma missão quase impossível é uma espécie de câncer maligno com alto poder de destruição.

Ninguém está imune aos efeitos introduzidos pelas decisões políticas, o certo é que existem bons eleitores sim, os conscientes escolhem sempre os melhores, os quais apresentam um curriculum impecável, alto grau de honestidade e de trabalho que impressionam o votante, a transformação acontece após a ocupação do posto para o qual foi eleito, uma evidência clara que o eleitor fez a melhor escolha, quem muda de personalidade é o político.