Banner 1

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Verba volant, scripta manent, disse Michel Temer a Dilma, em carta de rompimento


Verba volant, scripta manent, disse Michel Temer a Dilma, em carta de rompimento. Em tradução do latim: As palavras voam, os escritos permanecem. 

É um provérbio que aconselha prudência.

Essa frase iniciou uma longa carta do vice-presidente Michel Temer à Presidente da República Dilma Rousself. 

A carta tem um tom de rompimento. O Planalto está irritadíssimo com o teor da carta, informa o jornalista Gerson Camarotti. 

Até a vazaram, já que era pessoal. O Clima é tenso em Brasília. 

Leia a íntegra da Carta


"Escrevi uma carta confidencial e pessoa à presidente da República. Tive o cuidado de mandar pessoalmente a minha chefe de gabinete entregá-la. Mais uma vez avaliei mal. 

Desembarquei em Brasília agora à noite e me surpreendi com o fato gravíssimo de o palácio ter divulgado uma carta confidencial. 

Eu já tinha me decepcionado quando os ministros Edinho Silva e Jaques Wagner divulgaram versões equivocadas do meu último encontro com a presidente, me deixando mal jurídica e politicamente. 

Eu havia sido comunicado pelo Eduardo Cunha que ele acolheria o pedido de impeachment. Reconheci seu direito de fazê-lo e depois o ministro Jaques Wagner colocou na minha boca a afirmação de que a decisão não tinha lastro jurídico. 

Constrangido, tive que desmenti-lo. O acolhimento tem sim lastro jurídico." 

Michel Temer 

Nenhum comentário: