Banner 1

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Uma palavra de força para Arraias (TO): conhece-te a ti mesmo



Por Marlos Roberto Magalhães, 

Há momentos em nossas vidas em que tudo ao redor parece dar errado e que nada do que fazemos parece dar certo, como em um enorme Furacão, aonde, ou ficamos jogados, soltos no ar, sem controle dos rumos a seguir, simplesmente a mercê do turbilhão de eventos terríveis que vão acontecendo dia após dia, ou ficamos agarrados a determinados bens ou pessoas, com medo de perder o controle de nossas vidas caso nos separemos deles.

São momentos em que, não por coincidência, nos vemos altamente dependentes de condutas e opiniões alheias, desprovidos de amor próprio e viramos reféns de paixões que estão a nossa volta, as quais, na maioria das vezes, sequer guardam correlação com nosso ser e com nossa essência.

Ao vivenciarmos esse verdadeiro desastre, e fazermos dele um permanente tormento, passamos a sentir raiva da vida, do mundo, de Deus, de nós mesmos e das pessoas que estão próximas a nós, deixando nos levar pelo sofrimento e pelo ócio.

Imersos em tamanha dor e angústia, deixamos de ver que tais momentos, então entendidos como “desastre de proporções incalculáveis”, são, na verdade, sinais de que pouco nos conhecemos e de que nosso corpo, mente e espírito estão desajustados, em total descompasso com o todo, também denominado Força Universal ou Natureza Suprema ou Energia Cósmica ou Deus como queiram, de forma que se faz necessário que nos submetamos a um Processo de Transformação Interior para que sejamos capazes de nos reequilibrar, de restabelecer a nossa sintonia com o todo e, assim, sentir de volta a paz e a tranquilidade. 

Não por coincidência a necessidade de transformações como as nossas também são sentidas por outros seres da natureza, como pelos pássaros, ao trocar as penas, pelas árvores, ao trocar as folhas, etc. 

Mas em que consiste esse rocesso de Transformação Interior pelo qual devemos passar para voltarmos a sentir paz e tranquilidade???

Esse processo de transformação interior consiste na busca de uma compreensão mais profunda do nosso eu (corpo, mente e espírito), de uma integração desses aspectos individuais entre si e deles com o todo. 

É a chamada busca do autoconhecimento, a qual se dá, na prática, através, primeiramente, da nossa vontade de querer mudar, de querer evoluir, e, em um segundo momento, através do exercício diário por nós de tarefas nos seguintes campos:

Religião (espírito)
Psicologia (mente)
Esporte (corpo)
Trabalho (corpo, mente e espírito)

Primeiramente, através da Religião, seja ela qual for, conhecemos melhor nosso Espírito e a relação dele com Deus (Todo). 

Neste aspecto, devemos compreender que Deus, ao estar presente em todas as coisas da Natureza, como uma massa de energia homogênea e invisível, também está presente dentro de cada um de nós, e por isso, quanto mais colocamos Deus em nossas vidas, seja através de boas ações e caridade, seja por meio de leituras edificantes, seja por meio de preces, mais preenchidos dessa energia divina, pura e cristalina, ficamos para lidar com as adversidades pelas quais estamos enfrentando. 

Sem falar que, ao nos aproximarmos mais de Deus, passamos a adotar condutas que nos afastam dos vícios mundanos, da elevada carga emocional das brigas, possibilitando-nos lidar com nossos problemas de forma racional, sóbria e tranquila. 

E por fim, ao nos aproximarmos mais de Deus, passamos a enxergar mais o próximo e a adotar condutas voltadas para esses nossos irmãos mais necessitados que nós, o que nos leva a refletir um pouco sobre a nossa situação no mundo, sobre o sentido da vida, sobre a razão da existência das dificuldades enfrentadas por nós, percepções essas que aumentam, consideravelmente, nosso campo de visão, nosso olhar clínico e racional, sobre nossos problemas.

No que concerne a Psicologia, devemos utilizá-la para conhecermos melhor nossa mente. Com a ajuda de um profissional qualificado, buscamos fazer, através das sessões de análise ou terapia, uma verdadeira organização e limpeza em nosso lar mental. 

Através de um trabalho lento e gradual, temos a oportunidade de ter maior conhecimento sobre a essência de nosso eu, sobre nosso comportamento com nós mesmos frente às alegrias e tristezas da vida, e também em relação às pessoas que estão a nossa volta. 

Através desse mecanismo que revisitamos o nosso passado tumultuado em busca de um futuro mais promissor, que passará a ser construído por nós em forma de presente, dia após dia, da forma como imaginamos.

Através do Esporte temos a possibilidade de conhecermos melhor nosso Corpo.  

A prática de uma atividade física regular nos dá a oportunidade de extravasar todas as nossas tensões acumuladas no dia a dia, de oxigenar os músculos e o cérebro, de reconhecer nossas limitações, bem como de treinar o planejamento e a execução de objetivos e metas.  

Quanto ao Trabalho, devemos utilizá-lo para colocar em prática todos os aprendizados obtidos nos campos da Religião, da Psicologia e do Esporte. Na verdade, representa uma oportunidade única de recomeço, motivo pelo qual devemos aproveitá-la com afinco. 

Assim, agindo da forma acima descrita, vamos ganhando confiança, força e equilíbrio, já que passamos a ficar mais próximos e íntimos de nós mesmos e envoltos em uma maior sintonia com Deus. 

E, sem perceber, a situação tenebrosa que estava a nossa volta, vai dando lugar a momentos de pura leveza e tranquilidade, com várias coisas boas e que guardam semelhanças conosco aparecendo sem que tenhamos solicitado.
Esse é o caminho!!!

Não é à toa que Sócrates tinha como lema “Conhece-te a ti mesmo” e que Jesus Cristo, anos mais tarde, diria “Ama-te a ti mesmo”.

Um grande abraço a todos!!!

Nenhum comentário: