Banner 1

sábado, 14 de novembro de 2015

Presidente do TRE-TO vai ao sudeste do Tocantins reforçar recadastramento biométrico



Para garantir um maior número de eleitores recadastrados diariamente o Cartório da 17ª Zona Eleitoral de Taguatinga receberá reforço no itinerante, com a instalação de mais um kit, equipamento usado no recadastramento biométrico e revisão eleitoral. 

A medida foi anunciada pela presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), desembargadora Ângela Prudente, durante reunião com representantes dos municípios que integram a Zona.  Mas reforçou que é preciso empenho de todos na convocação do eleitor.

“O TRE está pronto e disposto para atender o eleitor, mas precisamos aumentar a demanda. Atualmente nossa equipe não atende sua capacidade plena, em virtude da falta do eleitor. Precisamos nos mobilizar para conscientizar o cidadão e contamos com o apoio de todos”, afirmou a presidente. 

A reunião foi acompanhada pela juíza eleitoral em substituição Gisele Pereira de Assunção, e pelo promotor eleitoral Agemiro Ferreira dos Santos Neto.

A 17ª ZE é composta pelos municípios de Taguatinga, Aurora do Tocantins, Lavandeira e Ponte Alta do Bom Jesus. São 18.564, em fase de recadastramento, destes apenas 35,47% já cumpriram com a obrigação eleitoral. 

A desembargadora repassou a todos a preocupação com os números da região, uma vez que restam aproximadamente 75 dias úteis até o fim do prazo. “É bom reforçarmos que não haverá prorrogação de prazo, pois é determinado pelo TSE e os prejuízos para o eleitor que não se recadastrar são devastadores. 

Não é apenas multa ou o fato de não poder votar, o titulo será cancelado e o cidadão pode ter restrição no CPF, bloqueios de benefícios como aposentadoria, Bolsa Família”, alertou a desembargadora.

Outra medida que poderá ser adotada, em caso do aumento da procura, é a ampliação no horário de atendimento, que hoje ocorre das 12h às 19h, podendo passar a ocorrer também pela manhã. 

Durante a reunião os representantes dos municípios se comprometeram em reforçar a convocação junto aos eleitores. 

“Sua presença (presidente do TRE) aqui nos trazendo essa preocupação foi como o start que precisávamos para reforçarmos a importância junto à população”, afirmou o prefeito de Ponte Alta do Bom Jesus, José Luciano Azevedo.

Para o promotor eleitoral, “a preocupação não se resume a um órgão, o indivíduo está prestes a perder o exercício da cidadania, e isso não refletirá apenas em uma pessoa, mas sim em toda a sociedade”.  

E ainda reforçou, “um voto aqui para a reunião é muito importante”.  

“Como cidadã e como presidente do TRE vim buscar melhorias dos números e fiz questão de vir e ter essa conversa com os representantes da população para esclarecer sobre as consequências do não recadastramento. 

Perde o cidadão, que vai ter o título cancelado e o município, pois muitos recursos federais levam em consideração o número de eleitores”, concluiu a presidente do TRE.

Participantes

Participaram da reunião o vice-prefeito de Taguatinga Ailton Souza, o chefe de gabinete do prefeito, José Milton Aragão e o presidente da Câmara Municipal Orlando da Silva; o prefeito de Aurora do Tocantins Aloilson Tavares Cardoso e o presidente da Câmara Domingos Pereira; o presidente da Câmara de Lavandeira Roberto César Ferreira; o prefeito de Ponte Alta do Bom Jesus José Luciano Azevedo, o presidente da Câmara Leomar Gomes e o vereador Celso Rodrigues Freire; os advogados Saulo de Almeida Freire e Gilberto Freitas;  vários representantes de partidos e cidadãos dos quatro municípios.

Prejuízos

Com o cancelamento do título, o cidadão não somente deixará de ser eleitor, mas sofrerá ainda várias outras penalidades. 

Não pode pegar empréstimo em banco, fazer matrícula em escolas e faculdades públicas, poderá ter restrições no CPF, nas aposentadorias rurais e em benefícios do Governo Federal, como Bolsa Família e Pronaf.  

Procure o cartório da sua zona eleitoral, munido de documento de identidade (exceto Carteira de Habilitação) e comprovante de endereço, se informe e faça o recadastramento biométrico e a revisão eleitoral.


Fonte: TRE-TO





Nenhum comentário: