Banner 1

sábado, 28 de novembro de 2015

Intolerância religiosa: Incêndio atinge terreiro de candomblé no Paranoá, em Brasília




Um terreiro de candomblé no Paranoá, em Brasília, foi incendiado nesta sexta-feira (27). De acordo com a filha da proprietária do local, seis pessoas estavam dormindo no momento em que o fogo começou. Ninguém ficou ferido, informou o Corpo de Bombeiros.

O incêndio começou às 5h30. De acordo com a filha da responsável pelo local, Adna Santos, Marta Carvalho, os moradores acordaram com os estalos das chamas e acionaram o Corpo de Bombeiros. Ela também disse que o terreiro ficou destruído e que o incêndio foi criminoso.

Segundo o Corpo de Bombeiros, apenas parte do barracão, que era de madeira, ficou queimado. 

A coorporação informou que não é possível afirmar qual foi a causa do incêndio.

Desde maio, 13 terreiros de candomblé do Distrito Federal foram incendiados.

Governador vai criar delegacia no DF contra intolerância religiosa

Em visita neste sábado (28) ao terreiro incendiado no Núcleo Rural do Tamanduá, entre o Lago Norte o Paranoá, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) anunciou a criação no Distrito Federal de uma delegacia contra racismo e intolerância religiosa. 

"É um retrocesso inadmissível que deve ser combatido pelo conjunto da sociedade, no sentido de estimular uma cultura de paz", afirmou Rollemberg . "Um dos bens mais preciosos da humaniddade é sua diversidade, e ela deve ser estimulada e fomentada", acrescentou.

Segundo a proprietária do terreiro Axé Oyá Bagan, Adna Santos de Araújo, 52 anos, mais conhecida como Mãe Baiana, o prejuízo com o incêncio ocorrido nesta sexta-feira (27) foi de aproximadamente R$ 120 mil. 

Ela caminhou sobre os escombros com o governador e mostrou a Rollemberg os estragos causados pelo fogo. 

"Estamos aqui para prestar nossa solidariedade à Mãe Baiana", disse Rollemberg. "É lamentavel essa manifestação de ódio", continuou o governador, durante a visita.

"Infelizmente, esses crimes estão se tornando cada vez mais comuns. Já determinamos ao Corpo de Bombeiros e à Polícia Civil que priorizem essa investigação, para que possamos prender e punir os culpados", disse ainda o governador. 

O fogo começou por volta das 5h da manhã e se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira. Mãe Baiana e dois vizinhos disseram ter acordado após ouvirem estalos. Ninguém ficou ferido.

Fonte: G1 e CorreioWeb

3 comentários:

Gabriel disse...

C os bombeiros nao sabem quais foram as causas do incendio, como afirmam que o motivo foi intolerancia religiosa? Barraco de madeira... mto fácil de pegar fogo.

Anônimo disse...

Um Barracão cheio de velas, tudo queima e ja falam que é intolerância?? primeiro vamos provar isso ai..

Anônimo disse...

E onde esta os pai de santo,como diz eles ,que não apagarão este fogo.