Banner 1

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Grupo hacker Anonymous declara guerra ao Estado Islâmico e derruba mais de 5 mil contas do Isis no Twitter




Dois dias após os atentados terroristas na cidade de Paris, na França, que mataram mais de 120 pessoas, o grupo hacker conhecido como Anonymous declarou guerra ao Estado Islâmico, organização que assumiu a autoria dos ataques.

Em vídeo, um porta-voz usando a máscara de Guy Fawkes - que é a marca do grupo Anonymous - disse que membros de todo o mundo vão "caçar" os terroristas do Estado Islâmico. "Esperem por nós. Saibam que vamos achá-los e não vamos deixá-los. Lançaremos nossa maior operação até hoje contra vocês", diz o vídeo.

O porta-voz afirma ainda, em francês, que o objetivo é "unir a humanidade" e que o Estado Islâmico pode esperar por ataques cibernéticos "massivos". No Twitter, a organização Anonymous ainda alertou: "nós somos hackers melhores".


Não é a primeira vez que pessoas falando em nome do grupo Anonymous fazem ameaças ao Estado Islâmico. Em janeiro, após os atentados contra jornalistas e cartunistas da revista satírica Charlie Hebdo, também na França, os hackers também se declararam em ação contra os extremistas.

Twitter

A principal estratégia do grupo Anonymous parece mesmo ser desarticular a comunicação e a propaganda do Estado Islâmico. 

Nesta terça-feira, 17, os hackers anunciaram ter conseguido derrubar mais de 5.500 contas do Twitter ligadas à organização terrorista, à qual declararam guerra um dia antes.

"Nossa capacidade de derrubar o EI é um resultado direto de nossos sofisticados hackers, mineradores de dados e espiões que temos em todo o mundo", disse Alex Poucher, porta-voz do Anonymous, à agência de notícias russa RT. "Eles nao têm hackers como os nossos".

De acordo com ele, o grupo Anonymous possui agentes "muito, muito próximos" ao Estado Islâmico em campo, e que tem acesso a ferramentas eletrônicas que "podem ser melhores que as ferramentas de qualquer governo" para combater os terroristas pela internet.

Segundo um relatório da organização Foreign Policy, só neste ano, hackers do Anonymous já tiraram do ar cerca de 150 páginas da web ligadas ao Estado Islâmico. 

Além disso, o grupo denunciou também cerca de 100 mil perfis no Twitter, aguardando resposta da rede social.

Fonte: Olhar Digital

Nenhum comentário: