Queridinha dos nordestinos, rapadura não foi pensada para ser alimento


Se tem um produto que cearense conhece muito bem desde pequenininho, é a rapadura. 

Os tijolinhos que lembram o açúcar mascavo produzidos nos engenhos durante o século XVI surgiram como solução para o transporte do produto. 

Como o açúcar ficava úmido e melado com muita facilidade, a rapadura resistia às viagens, ao calor e ao frio por muitos meses.

Ela é feita a partir da cana-de-açúcar depois da moagem, da fervura do caldo, da moldagem e da secagem. A moldagem é feita numa folha de paralelepípedo para depois ser embalada. 

No Brasil, é utilizada como açúcar e também como sobremesa. O sertanejo tinha o hábito de comer a rapadura com farinha nas refeições.

Esse produto tem sido enxergado pelos grandes chefs e alguns pratos famosos levam a rapadura cearense como protagonista.