Prefeito de Flores de Goiás ameaça entregar cargo devido à crise financeira


Flores de Goiás é um pequeno município goiano. A cidade está a 437 km de Goiânia, no leste do Estado. População composta por cerca de 12 mil habitantes segundo o último censo do IBGE. 

Assim como em outros lugares a situação é crítica, devido a crise financeira. O prefeito José Dias (PTB) ameaça deixar o cargo no fim do ano.

Ao Diário de Goiás, o prefeito explicou que há dois meses os salários dos funcionários estão atrasados, inclusive o dele, do vice-prefeito e dos secretários. O prefeito destacou que pela situação crítica, pode passar a bola e abandonar a prefeitura.

“Estou com funcionários há dois meses sem receber, inclusive secretários, vice prefeito e prefeito sem receber. É uma situação que eu me preocupo, não sei se dou conta de terminar o mandato, já pensei em seriamente em me organizar e em dezembro entregar para o vice-prefeito, porque não tem mais condições”, afirma.

Segundo José Dias, uma preocupação é que a população está desassistida, sem assistência em alguns serviços. Ele reclama que no município estão instalados diversos assentamentos, mas que não recebe nenhuma ajuda do governo federal para conceder serviços e infraestrutura.

“O que mais preocupa é a população sem assistência, porque o transporte escolar, fornecedor sem receber, funcionários sem receber, a crise está agravando a cada dia mais. Hoje eu tenho 28 assentamentos no município e o governo federal não dá nenhuma sustentabilidade. Colocam lá o pessoal sem nenhuma infraestrutura e eu não tenho como ajudar”, analisa.

O prefeito destacou ainda que já demitiu funcionários embora, cortou gastos em todas as áreas. No entanto, ele avalia que as medidas tomadas são insuficientes, tamanha falta de recursos e de ajuda da União.

“O recurso que temos não dá para pagar sequer os efetivos. Eu ainda tenho que fazer o repasse para a Câmara de vereadores e também estou passando com atraso”, argumentou.

Fonte: Diário de Goiás