quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Polícia de Formosa (GO) age com rapidez e prende cinco bandidos, acusados de estarem envolvidos na troca tiros que matou uma criança em Formosa (GO)


"Malão" é acusado de matar a menina em Formosa 

Outros envolvidos no tiroteio 

As polícias civil e militar de Formosa, Entorno do DF, agiram com rapidez e responderam à altura o apelo da comunidade para prender os responsáveis pelo assassinato de uma criança, de 10 anos, que se dirigiam à escola e feriram gravemente o irmão dela, uma outra criança de 8 anos, na tarde de ontem. 

As duas crianças irmãs caminhavam tranquilamente, por volta de meio-dia desta terça-feira (27), quando foram surpreendidas por um tiroteio entre bandidos, em via pública, no setor Parque da Colina.

No início da noite de ontem, a PM em Formosa prendeu um dos acusados. Ele foi identificado como Jailton Alves dos Santos, o vulgo "Malão".  

Outro casal foi conduzido ao CIOPS por favorecimento à fuga. Malão, que tem 22 anos de idade, foi autuado em flagrante por homicídio consumado e tentado.

As diligências não pararam por 16 horas consecutivas e de madrugada, policiais do Grupo especial de investigação de homicídios, finalmente, prenderam os dois envolvidos no bárbaro crime, que deixou a comunidade de Formosa incrédula e chocada. 

Os investigadores chegaram a Fernando Martins Alves e Douglas Martins Alves. Eles eram os ocupantes da caminhonete L200 Triton, envolvida na troca de tiros com ocupantes de um VW Gol. 

Ambos foram presos na cidade de Planaltina de Goiás, após uma longa perseguição por lotes e residências das comunidades por toda a madrugada. 

A polícia informou que também foram apreendidos a arma e o veículo utilizado no crime. 

Resta prender o outro ocupante do veículo Gol, que já foi identificado.

"Com certeza aquela família não terá suas crianças de volta perfeitas como quando saíram para a escola, no entanto o Estado, através de suas forças policiais unidas deu a resposta que a sociedade merecia. Uma estrela a mais no céu e menos três criminosos nas ruas", informou um integrante do Grupo Especial da Polícia. 

"Malão" sem alça tem 22 anos