Pelé, o Rei do Futebol, faz 75 anos




Por Jefferson Victor, 

Em 23 de outubro de 1940, na cidade de três corações, em Minas Gerais, nascia Edson Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, o maior jogador de futebol de todos os tempos.

Pelé começou sua carreira no Bauru Atlético Club, no estado de São Paulo, em seguida tornou-se jogador do Santos e marcou o seu primeiro gol pelo clube em 7 setembro de 1956, em um amistoso contra o Corinthians.

Na seleção brasileira Pelé estreou em 07 de julho de 1957, aos dezesseis anos, jogou as copas de 1958, 1962, 1966 e 1970, conquistando três dos quatro títulos disputadas.

Pelé Jogou sua última partida pela seleção em 18 de julho de 1971, no maracanã contra a seleção da distinta Iugoslávia, num amistoso que terminou empatado em 2 a 2.

Pelo futebol brasileiro   despediu-se em 02 de outubro de 1974 no jogo Santos e Ponte Preta, partida oficial pelo campeonato paulista.

Diante de uma oferta irrecusável, Pelé voltou a jogar futebol e estreou no Cosmos de Nova York em 15 de junho de 1975.

Em 01 de outubro de 1977, despediu-se definitivamente do futebol, com uma marca de 1283 gols assinalados, uma marca histórica e que dificilmente será batida um dia.

No dia 15 de maio de 1981, o jornal francês L’equipe concedeu a Pelé o título de atleta do século, numa pesquisa feita entre os 20 maiores jornais do mundo.
O gol 1000 foi marcado de pênalti contra o Vasco em 19 de novembro de 1969, no maracanã. Pelé disse em entrevista que tremeu na base antes da cobrança, converteu e proporcionou um momento inesquecível para o mundo do futebol.
Há muitas controvérsia sobre o número de gols e partidas jogadas por cada goleador, mas o certo é que Pelé marcou mais gols em sua carreira que Maradona (365), Ronaldo Fenômeno (420), Zidane (139), e Michel Plantini (224) juntos.

Em campo Pelé foi sempre uma celebridade, fora dele é muito polêmico, foi o criador da Lei Pelé durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, ocasião em que foi ministro, e que contribuiu de forma sistemática para a decadência do atual futebol brasileiro.

Esta lei tirou a autonomia dos clubes sobre os jogadores, e isto fez com que as equipes investissem pesado na formação dos atletas, e depois em caso de transferência ficassem com a menor parte dos valores negociados.

Pelé é hoje o homem mais conhecido do planeta, já conseguiu interromper uma guerra, os dois lados envolvidos fizeram uma trégua para verem o rei se apresentar em campo.

Pelé está sempre no centro de alguma polêmica, faz alguns comentários indevidos e causa indignação a alguns, principalmente em época de copa do mundo quando se mostra meio indiferente ao nosso futebol, inclusive apontando rivais como favoritos ao título.

Uma situação de bola nas costas atribuídas ao rei, foi quando se recusou a reconhecer a paternidade de Sandra Arantes do Nascimento, a qual foi vereadora em Santos, e acometida de um câncer de mama, dizia que seu maior desejo era receber a visita do pai no hospital, quando já estava em estado terminal.
Diante da recusa, Sandra anunciou a imprensa que se contentaria com ao menos um telefonema do pai antes de sua morte, porém ele mostrou-se insensível e a sua filha morreu sem ter o seu pedido atendido.

Polêmicas à parte, Pelé, enquanto jogador, protagonizou os melhores momentos do futebol mundial, quando virou ministro, elaborou lei de forma equivocada e contribuiu para a decadência do futebol brasileiro, e quando concede entrevistas sobre determinados assuntos diz asneiras, e foi definido por Romário com a famosa frase: “Pelé calado é um poeta.”