Internautas arrecadam chocolates para delegado após demissão de faxineira. Campanha ficou conhecida como Operação Sonho de Valsa


Internautas de Roraima começaram uma campanha para arrecadar chocolates e doar ao delegado Agostinho Cascardo. 

Isso porque ele demitiu a faxineira E.R.S, 32 anos, após ela comer um bombom que estava em uma caixa, em sua mesa. Cascardo sentiu falta do chocolate, analisou as câmeras de segurança da sala e a mulher acabou detida pela Polícia FederaL acusada do furto qualificado.

A funcionária trabalhava para uma empresa terceirizada que presta serviço à Polícia Federal e foi demitida por justa causa por "quebra de confiança".

Após repercussão nas redes sociais, internautas criaram a campanha que ficou conhecida como Operação Sonho de Valsa.

A faxineira, que tem quatro filhos menores de idade, disse em entrevista a imprensa de Roraima que comeu o chocolate, mas que não sabia que o delegado fizesse tanta questão do doce. Durante o depoimento de quase uma hora, ela se diz constrangida e envergonhada.

De acordo com a Polícia Federal, a demissão da mulher aconteceu por justa causa o caso foi encaminhado para Brasília. A assessoria da instituição disse ainda que foi pedido arquivamento do caso ao Ministério Público Federal (MPF), pelo "valor irrisório" do crime e que não vai se posicionar sobre o assunto.

Em nota, a Diretoria Regional da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal em Roraima (ADPF-RR) negou que tivesse sido instaurado inquérito policial ou que tivesse sido feito autuação de flagrante ou de qualquer procedimento investigatório de natureza criminal. 

Na ocasião, simplesmente se observou os protocolos e as normas internas do Departamento de Polícia Federal ao promover o registro de ocorrência, cujo conhecimento foi dado à empresa prestadora de serviços terceirizados contratada pela Superintendência Regional no Estado".