Pular para o conteúdo principal

Imagens mostram suposto material de estudantes Kalungas estocados em Campos Belos. Subsecretaria de Educação tem que responder





Há quinze dias estamos expondo e dando publicidade a uma demanda sobre a não distribuição de itens escolares, cadeiras e bicicletas, que deveriam ter sido distribuídos a crianças e adolescentes kalungas, estudantes de escolas públicas, de comunidades remanescentes de afrodescendentes. 

Pelos menos quatro fontes tem nos passado as informações, que são de extremo interesse público e por isso estamos dando tanta atenção. 

O pior é que até agora, a subsecretaria regional de Campos Belos não foi capaz de expedir uma única nota explicativa sobre o assunto, convenientemente questionado pelos cidadãos e pessoas leigadas à educação das crianças kalungas. 

Um dever básico da administração pública é prestar contas à sociedade. Custa à subsecretaria esclarecer a problemática e enterrar de vez o assunto?

Nós estamos questionando porque o nosso país tem uma dívida quase impagável com os descendentes de escravos, que deram suor e sangue em prol da riqueza da nossa sociedade, e até hoje, mesmo depois de séculos, seus descendentes continuam no extrato social dos mais pobres e marginalizados em todos os cantos do Brasil. 

A única válvula de escape para essas pessoas saírem de um círculo vicioso de pobreza e falta de oportunidade é através da educação e do conhecimento. 

Só assim, cada individuo da comunidade, futuramente, poderá andar com suas próprias pernas e não depender de ajuda governamental. 

Por isso, o nosso compromisso com a comunidade kalunga tem quer ser mais atuante e incisivo.  

Agora recebemos imagens, que supostamente mostram carteiras escolares e bicicletas, que deveriam estar nas mãos da comunidade, mas estão estocadas em um canto qualquer da Administração Pública, esperando o quê, ninguém sabe. 

"Boa noite Dinomar Miranda, estou aqui para falar sobre uma matéria dos os alunos do Kalungas, que vc posto no seu blog alguns dias atrás. 

Foi feita uma entrega na Secretaria de Educação, no setor Aeroporto em Campos Belos-GO, que me parece pertencer aos Kalungas. 

Vi cadeiras e mesas escolares novinhas e embaladas nos fundo da mesma.

Além de carteiras e mesas, tem bicicletas que seria para alguns alunos que moram mais longe da escola.

Tenho notícia de que há bastante tempo que estão estocada no mesmo local, pegando chuva e sol.  Tenho algumas fotos para provar". 

Até quando a subsecretaria vai continuar calada?  

Minha sugestão, como comunicador,  é simples: responda aos questionamentos da comunidade e depois, imediatamente, distribua, se for o caso, os materiais a quem de direito. 

Afinal, isso é dinheiro público, que seria melhor utilizado nas mãos de estudantes, ao invés de figuraram em qualquer estoque, se deteriorando com o passar do tempo.  

Estas imagens (de arquivo) mostram realidade da educação kalunga. 





Postagens mais visitadas deste blog

Urgente: Polícia frusta assalto a banco, em Campos Belos (GO). Há bandidos mortos. Gerente do Banco do Brasil foi sequestrado

Uma mega operação da Polícia Militar de Goiás, da Polícia Civil e da Polícia Militar do Tocantins frustou o que seria um dos maiores assaltos a banco de Campos Belos, no nordeste de Goiás. 
Ação da polícia ocorreu ainda há pouco. 

Ao menos oito homens fortemente armados se preparavam para assaltar e tocar o terror na cidade, quando foram interceptados e trocaram tiros com a Polícia. 

Há muitas viaturas da polícia nas ruas da cidade, parte do comércio fechou e há até um helicóptero da polícia civil dando apoio às operações da PM. 
As informações ainda são desencontradas.

Nos veículos dos bandidos foram encontrados fuzis e várias armas de fogo. 

Segundo informações, há mortos entre os bandidos.  

De  acordo com o major Carvalho, Comandante da PM em Campos Belos, os bandidos chegaram a sequestrar o gerente do Banco do Brasil e a família.

Ainda de acordo com o oficial, o gerente e a família foram libertados, sem ferimentos e confirmou que dois bandidos foram mortos. 

Seis estão foragidos. Ousados,…

Feminicídio brutal: Homem mata esposa e filho, em Campos Belos (GO)

Uma noite terrivelmente trágica abateu a cidade de Campos Belos, neste sábado (2). 

Um homem armado no setor Bom Retiro, identificado como Joecilio Pereira da Silva, de 38 anos, um pedreiro atuante em Campos Belos, voltou para a residência e iniciou uma forte discussão com a mulher dele, Catiane da Silva Dias, de 37 anos, uma cabeleireira da cidade.

As primeiras informações dão de conta que a mulher pediu a separação do casal.

Atordoado e sem aceitar a separação, ele teria passado o sábado bebendo em um bar próximo e no início da noite voltou para casa com a intenção de cometer o crime de feminicídio.

Um dos filhos do casal, Diemerson Pereira Dias, um estudante de 18 anos, partiu em defesa da mãe, quando o homem sacou uma arma e atirou duas vezes contra a mulher e depois deu outros dois tiros contra o filho.

Ambas as vítimas foram atingidas e morreram no local.

O segundo filho do casal, uma adolescente de 15 anos, fugiu da cena criminosa, temendo também ser assassinada pelo pai.

Os …

Milagre: em Novo Alegre (TO), carro capota, criança é arremessada e fica pendurada em árvore

Um verdadeiro milagre. É assim que pode ser descrito o fato que ocorreu nesta sexta-feira (15), numa rodovia estadual, no sudeste do Tocantins. 

Era por volta das 6h da manhã, quando um veículo Fiat Uno preto, placas JDU-3158, de Brasília (DF), capotou na rodovia TO-110, entre as cidades de Novo Alegre e Combinado (TO). 
No carro, seguiam duas mulheres e uma criança numa cadeirinha de bebê. 
Em determinado momento, a motorista do Fiat perdeu o controle do carro, que capotou diversas vezes, saiu da pista e foi parar em um barranco próximo ao leito da rodovia, totalmente destruído.  
O acidente ocorreu após dois km da cidade de Novo Alegre, sentido Combinado, na entrada de uma fazenda, de propriedade de "Dona Florinda".

No momento do capotamento, a criança, que estava na cadeirinha de bebê mas sem o cinto de segurança, foi arremessada violentamente para fora do veículo e jogada para cima de uma árvore.
Ela não caiu e ficou pendurada nas galhas de um cajueiro, numa altura de cerca de…