Goiânia completa 82 anos. Trânsito e insegurança tiram o brilho da festa.



Por Jefferson Victor,

Há 82 anos, Pedro Ludovico Teixeira lançava a pedra fundamental da criação da nova capital, uma estratégia do governo Vargas para o desenvolvimento da região Centro-Oeste.

Inicialmente a cidade foi projetada para 50 mil habitantes, 60 anos depois já passava de 1 milhão, e atualmente a região metropolitana já ultrapassou a marca de 2,2 milhões de habitantes.

A nova capital cresceu de forma desordenada, não houve um planejamento urbano adequado em termos de futuro, a cidade foi se desenvolvendo de forma aleatória, isso, devido a especulação imobiliária que desencadeou ruas apertadas e vielas.

 A Praça Cívica foi projetada para ser o Centro Administrativo do Estado, e com isto a maioria dos Órgãos Públicos se concentraram naquela área, além de ser um importante entroncamento que leva a todas as localidades.

 Grande parte dos moradores dos bairros se deslocam diariamente para o centro, e isto é um fator preocupante, não há estacionamentos regulares, muitos que por ali trabalham são obrigados a deixar seus veículos em grandes distâncias.

O transporte urbano é ineficiente, ônibus lotados, e em número insuficientes obrigam moradores a usarem outros meios de locomoção, e com isto o problema tem intensificado ano pós ano.

Os chamados corredores de ônibus diminuíram o tempo da viagem, porém a proibição de estacionamento nestas vias obrigaram centenas de comerciantes a encerrarem suas atividades, isto criou um grande problema para estes empresários.

O crescimento desordenado, aliado à falta de planejamento, tem levado Goiânia a se tornar uma das capitais mais violentas do país, ninguém se sente seguro, o número de homicídios e roubo de veículos tomaram proporções preocupantes, falta policiamento e pra agravar ainda mais o quadro, o estado foi obrigado a demitir 2,4 mil policiais da (SIMVE) Serviço de Interesse Militar Voluntário, dos quais a maioria atuava na capital.

Goiânia é uma capital muito arborizada, custo de vida adequado, tem um dos maiores crescimentos imobiliários do país, e o número de veículos chega a um por cada habitante.

A capital é servida por mais de uma dezena de Shoppings, uma grande rede hoteleira, Centros de Convenção, o Estádio Serra Dourada, vários parques , centenas de bairros, uma das medicinas mais evoluídas do país, e tudo isto tem atraído um grande número de  imigrantes, e isto requer medidas urgentes para viabilizar o bem estar de seus habitantes.

É necessário que haja melhor distribuição dos órgãos administrativos para outras localidades, como forma de desafogar o centro da cidade, melhor planejamento em mobilidade urbana, e principalmente reestruturação na área de segurança, com maior atuação do estado para que haja maior segurança para o cidadão que hoje é refém da violência que vem se intensificando.

A polícia, mesmo em número insuficiente, vem fazendo o seu papel, tem recuperado cerca de 80% dos veículos roubados, muitos bandidos são presos, mas infelizmente uma lei branda demais faz com que os meliantes sejam soltos sem pagarem suas penas e voltam a cometer os mesmos crimes, e com isto a população está cada vez mais vulnerável, ninguém se sente seguro pelas ruas da cidade.

Com relação ao trânsito, as avenidas foram mal planejadas no passado, e não viabilizam criação de novas faixas, e com a entrada de cerca de 36 mil novos veículos anualmente, somente a implantação de linhas de metrô, poderá ser a alternativa definitiva para o grave problema que assola a população da capital.

A população não tem muito a comemorar, os festejos programados para este sábado talvez sejam mais uma oportunidade para que os moradores cobrem maior   presença do estado em defesa do cidadão que vive literalmente a mercê da sorte.

Comentários