Diretoria de time do Tocantins "some" após pagar dívida com cheque sem fundo


O Juventude foi excluído da Segunda Divisão do Tocantinense 2015 por pagar dívidas de arbitragem com um cheque sem fundo. 

Essa informação foi divulgada nesta segunda-feira (26) pela Federação Tocantinense de Futebol (FTF). 

O clube foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com três anos sem disputar competições oficiais, além de receber multa prevista no artigo 18 do regulamento da competição. 

O GloboEsporte.com vem tentando contato com a diretoria do clube desde sábado (24), quando a exclusão foi confirmada pela FTF, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

- A diretoria pagou as algumas dívidas de forma correta e as demais foram pagas com um cheque sem fundo. Com isso, a equipe foi julgada e teve um prazo de sete dias, mas não cumpriu. 

Eles tiveram uma segunda chance no pleno do STJD, na segunda-feira (19), mas nada foi decidido em relação as dívidas - afirmou o superintendente da FTF, José Wilson Soares.

Conforme o superintendente, além da punição aplicada ao clube, o presidente Moacir Souza também ficará três anos sem participar de nenhuma atividade esportiva.

Com a exclusão, os seis pontos que o Juventude havia conquistado foram passados ao Alvorada e São José, adversários do time de Dianópolis na primeira e segunda rodada. 

As equipes que iriam enfrentar o clube excluído, no decorrer da competição, terão o placar de 3 a 0 sem precisar ir em campo.

Fonte: Globo Esporte