Artigo: Professores são como os Bandeirantes. Abrem caminhos em busca de pedras preciosas



Por Nemilson Vieira, 

Tirando as exceções, todos os professores que tive na vida eram pessoas diferenciadas.

Algo além do exercício da profissão: assim como os Bandeirantes que desbravam os sertões em busca de pedras preciosas. 

Os professores fazem o mesmo, mas com material humano: abrem caminhos no ermo encontram pedras e lapidam preciosidades para a vida.

Mas para isso pagam um preço: muito estudo, muitas pesquisas, noites sem dormir e as mal dormidas...

as privações pessoais, incompreensões,tristezas; muita dedicação,alegria e gosto no que fazem,são algumas das matérias primas de sua lida cotidiana.

Os vejo como injustiçados pelo sistema político brasileiro e suas políticas públicas adotadas e voltadas para o setor educacional e muitas vezes não cumpridas pelas três esferas de governos;

e até mesmo pelas nossas incompreensões e falta de respeito para com eles mesmo que meio inconsciente devido à cultura que herdamos.

Os professores da rede pública de ensino são os mais penalizados nesse processo, ao meu vê. Além da baixa remuneração, falta de estruturas e tantas outras faltas, ainda têm que se submeterem a um certo grau de risco da violência urbana todos os dias.

Estudei em uma Escola Pública de periferia e sei o sofrimento que era: 

as ameaças aos mestres por adolescentes de dedo em riste; seus carros eram riscados; pneus eram furados; lutas corporais em salas de aulas entre alunos; drogas; bombas explodindo era uma constante.

Aquilo era um cenário e tanto de guerra!  mas não devia. Mas contei isso só pra lembrar que essa triste realidade ainda existe e que muitos dos nossos trabalhadores em educação estão inseridos.
   
Vivem lutando por um destino digno para si e para os nossos filhos, mas entregues à própria sorte.

Sem, no entanto, ter o verdadeiro reconhecimento da sua importância como agentes de transformação de uma sociedade.

Segundo o que se sabe, o Japão tem um tratamento diferenciado com os seus mestres: um respeito e um amor muito grande com eles e nesse quesito dão um banho de civilidade em nós brasileiros.

Os nossos professores exercem verdadeiros sacerdócios em sua missão e não abrem mão disso e nos enchem de orgulho. Creiam!

Colocam suas almas no negócio e incorporam o amor, se colocando muitas vezes no lugar dos pais no sentido de ensinar o que estes não ensinaram ou não ensinam aos seus filhos. Carregando uma  carga que não é sua. Só por causa do amor.

E a dedicação é tanta entre os que amam a carreira de docente que arrisco a dizer que esse amor não difere do amor das mães pelos filhos.

Lembremos mais uma vez: a missão do professor vai além do exercício da sua profissão: eles nos ensinam ou nos apontam o caminho para uma vida de sucesso.

Todos os educadores são unânimes quando creem e ensinam que a grandeza e o crescimento de um indivíduo, de um povo ou de um Estado, somente se dará pelos processos da educação. Daí o motivo de lutarem incansavelmente por tão sublime ideal.

Não se apequenam! Eles são proativos! 

E no cumprimento de suas jornadas de ensino não se cansam e vivem a direcionar pessoas rumo ao desenvolvimento ou à realização pessoal; para que cresçam e frutifiquem. Sendo úteis à sociedade.

Todo professor deseja ver seus alunos prosperando na carreira profissional que escolheu. 

O que nossos mestres merecem ganhar como pessoa e como trabalhador da educação vai além do nosso respeito, entendimento ou cálculos matemáticos:

Não sabemos quantificar ou precisar, quanto a isso, somente a eternidade revelará.

Só sei que merecem muito mais do que pensamos!

Se ensinar não for um ato de amor o amor o resultado não será satisfatório.
Obrigado professores por vocês existirem. E por tudo que representa na vida de todos nós.

Parabéns pelo seu dia e pelo que fizeram por nós, todo o tempo em que precisamos ser estudantes.

Felicidades!!!

O comentário abaixo é do professor Rafael Castilho do Centro Universitário UNA e é referente à homenagem acima. Foi transcrita na integra.Em 15.10.2015.

“É com muita emoção e agradecimento que leio suas lindas palavras e me resta salientar que aqueles que acreditam no que fazem e que acreditam que podem ajudar a transformar as vidas das pessoas semeiam em terreno fértil e a vida colherá ótimos frutos. Muito obrigado! Um forte abraço, Rafael Castilho(o de terno azul-marinho à direita).


Nemilson Vieira é técnico de Enfermagem. Com Especialização em Técnico em Enfermagem do trabalho. Teólogo. Empreendedor. Escritor. Poeta. Agente Cultural. Gestor Ambiental.