Artigo: decurso do aniversário de emancipação política e administrativa de Campos Belos (GO)



Fico estourando de alegria e tomado por um orgulho que emana lá do âmago da minha alma e do meu coração, por ter nascido debaixo do céu azul do meu querido estado de Goiás e mais ainda, por Deus ter me concedido a bênção de acordar para o mundo no berço sagrado, entrecortado por riachos e ladeado pelas belas serras que circundam a minha amada, agradável e muito estimada cidade de Campos Belos.

A gleba de terras que originou a cidade de Campos Belos pertencia ao município de Arraias, hoje estado do Tocantins. 

Em 1893, o ilustre e próspero Fazendeiro Ciríaco Antônio Cardoso, em um momento de lucidez e muita fé, com a ajuda de outros personagens históricos e não menos ilustres, construiu uma Capela em honra a Nossa Senhora Imaculada Conceição, e em virtude da edificação desta bem aventurada Capela, iniciou a história da construção da cidade. 

Costumamos dizer que ela é por isso muito abençoada, pois foi concebida em função da fé. 

Na grande maioria dos municípios primeiramente constrói a cidade, depois edifica a igreja, em Campos Belos ocorreu exatamente o inverso, primeiro edificou a igreja, depois foi construída a cidade. 

É por isso que modestamente podemos afirmar que o Manto Sagrado de Nossa Senhora Imaculada Conceição desde sempre cobre de prosperidade, fartura, harmonia, sossego, alegria, paz e felicidade a nossa cidade e todos os que aqui nasceram, que aqui passaram ou aqui residem. 

Com a providencial instalação da Capela foram surgindo à sua volta os primeiros moradores a fixar residência na localidade, sendo principalmente garimpeiros descendentes de portugueses que colonizavam a região em busca de ouro. Destaque para três famílias pioneiras que participaram diretamente na formação e efetivação da cidade, quais sejam: os Antônio Cardoso, os Costa Madureira e os Batista Cordeiro.

Com o ido dos anos o lugarejo foi elevado à condição de vila e, depois, distrito. Sua primeira denominação foi Almas, o mesmo da fazenda de origem. Historiadores afirmam que um Frei Dominicano que por aqui passou encantado com a beleza da planície cortada por córregos e cercada por morros, dando o aspecto de muralhas, sugeriu a mudança do nome para Campos Belos.

O Distrito foi ainda parte integrante do Município de Monte Alegre de Goiás, na época denominado de Chapéu, até ser emancipado, por meio da Lei Estadual nº 781 de 1º de outubro de 1953, promulgada pelo Governador Doutor Pedro Ludovico Teixeira, cuja instalação ocorreu em 1º de janeiro de 1954, com a posse do prefeito nomeado senhor Temístocles Rocha. Em 1955, foi empossado o primeiro prefeito eleito do município, o comerciante baiano Senhor Francisco Xavier de Oliveira. 

A cidade foi povoada inicialmente por famílias de imigrantes baianos, posteriormente por mineiros, nordestinos, paulistas, gaúchos e hoje conta com pessoas originárias de vários estados brasileiros e até de outros países.

Em primeiro de outubro deste ano, cujo fim já inicia, a nossa bela e aconchegante Campos Belos completa 62 (sessenta e dois) anos de emancipação política e administrativa.

E nada mais justo e oportuno que eu, um filho de nascença desta plaga, que tão bem acolheu os meus pais vindos de outra cidade no seio da sua modesta sociedade, para ocupar as páginas deste tão importante meio de comunicação para parabenizar os meus conterrâneos de nascimento. 

E os adotivos, ou seja, aqueles que escolheram Campos Belos para viver, ensinar, evangelizar, passear, estudar, estabelecer laços comerciais ou políticos, formar famílias, adquirir bens ou um bem para matrimoniar.

Enfim todos que de qualquer forma, direta ou indiretamente, contribuíram e contribuem para o engrandecimento e o progresso desta terra, gente altiva, guerreira, honesta e trabalhadora que, com seu árduo labor, constrói o desenvolvimento do município e dentro das suas peculiaridades esforçam na busca incessante do crescimento e de melhores dias para essa cidade de hospitalidade e beleza sem igual.

Localizado na região menos favorecida do estado, o município tem experimentado nas últimas décadas um forte sopro de progresso e notadamente temos visto que nos últimos anos as autoridades políticas do estado têm voltado, ainda que de forma tímida, seus olhos para nossa região, ainda é pouco, mas continuamos esperançosos em melhores dias. 

Em que pese termos ainda que conviver com os problemas estruturais que afligem a esmagadora maioria das cidades brasileiras, a nossa tem um comércio pujante, uma pecuária forte e uma vertente promissora para o turismo e a mineração, faltando um pouco mais de investimento do governo nestas áreas.

É meu maior desejo que cada munícipe, especialmente os jovens, seja um forte pilar na constante edificação de uma Campos Belos cada dia melhor, sem violência, sem fome, sem perversidade, sem malvadezas, sem drogas, sem preconceitos, sem doenças, sem analfabetos, sem discriminação racial, étnica, política, religiosa, social, ou homofóbica.

Que cada criança, cada jovem, cada adulto e cada idoso tenha o discernimento necessário para plantar a semente das boas ações e posteriormente colher os frutos das conquistas. Que tenhamos, todos e todas, a oportunidade de não esquecermos o passado, gozar o presente e preparar para viver melhor o futuro.

Repiso, é tomado pelo imenso orgulho de ser goiano Camposbelense que deixo aqui esta mensagem de esperança e agradecimento a todos os homens e mulheres que fazem esta cidade, os de ontem, os de hoje e os de amanhã. 

Que Deus na sua infinita magnitude e bondade, com a intercessão de nossa Mãe e Rainha Nossa Senhora Imaculada Conceição, cubra de graças e bênçãos o nosso povo e que conserve com saúde, paz e sabedoria os escolhidos para gerir os destinos da nossa terra, para que governem com imparcialidade, legalidade, honestidade e justiça, buscando minorar as asperezas da vida do nosso povo, para que nossos filhos e filhas tenham o mesmo orgulho que temos de sermos Goianos e melhor ainda, sermos Camposbelenses de corpo, alma e coração. Feliz aniversário, Campos Belos do estado de Goiás.

Que Deus nos abençoe a todos e a todas, hoje e sempre, sem fim. Amém!

João Beltrão Filho é Técnico em Agropecuária pela Escola Agrotécnica Federal de Rio Verde/GO, Licenciado em Gestão Pública pela Universidade Estadual de Goias – UEG e Pós Graduado em Educação Ambiental pela Universidade Cândido Mendes/RJ – UCAM.