Crise em Arraias (TO): Sem receber, servidores públicos começam a procurar a justiça

Prefeito Cacildo e a batata quente na mão
Por Carlos Alencar, 

Depois de 20 dias de atraso no pagamento de seus salários, servidores da Prefeitura Municipal de Arraias, sudeste do Tocantins, começam a protestar nas redes socais e buscam a justiça para mobilizar a prefeitura.

Na sexta feira última, a prefeitura realizou uma reunião, que também serviu de audiência pública, evento obrigatório para que a prefeitura preste contas.

Mas o que chamou a atenção dos presentes foi a falta de solução para o problema do não pagamento dos salários.

Depois de apresentar inúmeros projetos de aumento de impostos, alegando ser essa a saída para a crise fiscal no município, o prefeito municipal Cacildo Vasconcelos afirmou que se os vereadores tivessem aprovado esses projetos, a situação seria outra.

De acordo com o prefeito, naquela data, a grande maioria dos municípios tocantinenses estava com o pagamento dos salários em atraso. 

“Cerca de 130 municípios ainda não pagaram seu pessoal, será que todos os 130 prefeitos são incompetentes?”, questionou o prefeito.

A reunião acabou em confusão e a resposta que todos esperavam a solução para o problema não foi apresentada.

Até o momento da divulgação dessa matéria, não há nenhuma movimentação por parte da prefeitura no sentido de divulgar qualquer informação sobre o pagamento dos salários.

Contudo, ainda nos bastidores, já que informações oficiais são bastante complicadas de se conseguir, o pagamento poderá ser efetuado essa semana, isso porque está previsto um repasse para a prefeitura municipal amanhã dia 20.

“Quem sabe onde foi parar meu salario desse mês? será que tem uma lava jato em nossa cidade? 

trabalhar fiado, é certo? quem souber notícias, me avise por favor, porque enquanto, nossos interesses estiver nas mãios dos corruptos, não temos o que comer, somos trabalhadores e não ladroes. queremos o que é nosso sofrido”, desabafou um servidor nas redes sociais.

Há também os servidores que aproveitam a oportunidade para dar sua opinião ao prefeito no intuito de resolver o problema da crise ou pelo menos da falta de pagamento dos servidores. 

Isso foi o que fez a professora Maria Aguiar. “Por que não faz como alguns municípios onde o prefeito corta seu salario pela metade, despede contratos para que assim sobre dinheiro pra pagar os funcionários. Mas esse nosso prefere o dele cheio e o nosso vazio”, perguntou a servidora. 

Outras manifestações estão sendo divulgadas nos bastidores. 

Segundo informações, alguns servidores já procuraram a justiça para que a prefeitura arque com o compromisso de quitar os vencimentos dos servidores. 

Ainda segundo essas informações. os servidores foram orientados a procurarem o sindicato para que tudo seja formalizado.

Essa falta de informação e do pagamento em si está deixando os servidores ainda mais insatisfeitos e estes já iniciam uma mobilização nas redes sociais sobre o assunto. 

Fonte e texto: A1 Notícias