sexta-feira, 31 de julho de 2015

Televisão: Brasília agora tem praia




Assista à matéria na TV 

Para quem achava que para ser o paraíso Brasília só precisava ter praia, este sábado (4) promete: produtores culturais se juntaram para criar o clima de beira-mar às margens do Lago Paranoá, com direito a barraquinhas diversas – acarajé, tapioca, milho cozinho, biscoito Globo e queijo coalho –, réplicas de igrejas tradicionais, casas coloridas e redário. 

São 6 mil m² de área, preenchidos com 400 toneladas de areia. 

O espaço funciona até 8 de agosto e tem cobrança para a entrada. Às sextas-feiras haverá happy hours com apresentação do DJ A, que toca hip hop e pop, e convidados. O preço é R$ 60, e o valor é revertido em consumação. Os encontros acontecem no Bar da Corona.

As manhãs de sábado são reservadas para quem quer tonificar os músculos por meio do high intensity training (HIT). 

Os participantes ganharão café da manhã com alimentos saudáveis. As atividades acontecerão sempre das 9h às 11h30, por R$ 75. As tardes terão shows com clima de luau. Entre as atrações estão MC Marcinho e Leandro Sapucahy.

Já os domingos serão destinados a aproveitar o espaço: haverá locais para práticas de vôlei, slackline, stand up paddle e futebol. A arena ganhará ainda restaurantes de comida japonesa, árabe, mexicana e natural. 

A entrada é de R$ 50, também revertida para consumação. Também no domingo acontecem atividades esportivas e recreativas para crianças. O espaço Clubinho tem acesso por R$ 90.

A expectativa é que 50 mil pessoas passem pela praia de Brasília no período, aproveitando a falta de chuvas e as temperaturas na casa dos 30°. 

Um dos produtores do evento, Bruno Sartório diz acreditar que a iniciativa fortalece a capital do país como palco de grandes produções.

Fonte: G1




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.