quinta-feira, 30 de julho de 2015

Divinópolis de Goiás:Problemas e soluções são debatidos em conferência de saúde



A 3ª Conferência Municipal de Saúde de Divinópolis de Goiás, realizada no Clube Monjolo, na quinta-feira (9 de julho), reuniu grande número de participantes, entre usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais da área e autoridades locais, além da presidente das conferências, Fátima Gonçalves Messias Takahashi, e da coordenadora geral da Regional de Saúde Nordeste 1, sediada em Campos Belos, Nádia de Bona Porton.

Com o tema "Saúde pública de qualidade para cuidar bem das pessoas. Direito do povo brasileiro", o evento constou de quatro palestras, contemplando os oito eixos temáticos propostos pelo Ministério da Saúde; oficinas, debates, eleição do Conselho Municipal de Saúde; e, ainda, escolha dos delegados à 8ª Conferência Estadual de Saúde.

O padre Elison Gonçalves dos Santos, de Monte Alegre de Goiás; a mestra em Gerontologia e doutoranda em Saúde Pública, Fátima Takahashi, servidora estadual lotada na Regional Nordeste 1; e Nádia Porton ministraram as palestras, que ainda teve a quarta, transversal às demais, que seria abordada porValdeci Rodrigues do Nascimento.

Segundo Artênio Guimarães Ataídes, secretário de Saúde de Divinópolis, a Conferência debateu e destacou os temas estabelecidos pela Conferência Nacional e alavancou os principais problemas que o município convive na área da saúde, cujas dificuldades serão levadas às etapas estadual e nacional.

"Com base nisso tudo, virá a solução do problema, que se inicia descendente e, depois, ascende para o município. É, portanto, momento de destacar os problemas, como a questão do Rio Galheiros, que abastece Divinópolis, o problema financeiro também, e de buscarmos, assim, em conjunto com a comunidade, a solução para cada um deles", disse Artênio.

Divinópolis conta com duas equipes de Saúde da Família e três extensões dessas equipes; Hospital Municipal, um dos mais bem conceituados da região; seis profissionais médicos, que atuam 24 horas no município; e cirurgião geral.

"Somos o único município da região Nordeste cujo hospital possui Alvará de Licença Sanitária. Quando assumimos, em 2013, ele ainda estava interditado pela Vigilância Sanitária e, depois de 10 meses em reformas e ampliação, nós o colocamos em funcionamento. Hoje, atende número significativo de usuários. Em termos de índice epidemiológico, acaba que realizamos mais que o município polo, Campos Belos", disser Artênio.

Também participaram da Conferência os vereadores Mariano e Dinei Serrano (presidente); o pastor Eli de Souza, os professores Irani Sebastião e Maria de Castro; e o assistente social Isteiner Abreu.

Fonte: Diário do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.