sexta-feira, 13 de junho de 2014

Passou da hora do Estado Brasileiro endurecer contra esses bandidos


Passa da hora do Estado brasileiro endurecer contra esses bandidos, que passam longe de ser manifestantes. 

Esse caras são anarquistas e só querem ver é bagunça. Destruir o patrimônio público e privado e até mesmo a integridade física das pessoas comuns, do povo. 

Protesto é uma coisa sagrada e o próprio Estado deve garantir esse direito, custe o que custar. 

Agora, o que não se pode é tolerar esse tipo de grupo de foras da lei. 

Até agora não entendi o porque de os governos, sejam os estaduais ou federal, ainda tolerar este tipo de gente nas ruas do país.

Acho que o negócio é mesmo de incompetência pura. 

A polícia de São Paulo, por exemplo, sabe muito bem espirrar spray de pimenta em jornalistas ou em manifestantes dominados. 

Mas é incapaz de barrar esses bandidos, que não devem nem mesmo ser chamados de brasileiros. 

Essa fotografia é de Porto Alegre. Uma perguntinha. Lá não tem policia?

Cana nesses malandros anarquistas. 



Um comentário:

  1. E Difícil saber se são ou não anarquistas, pois pra ser anarquista a luta seria pelo fim de qual quer tipo de governo, estado, autoridade, mas já vi diversos desses Black Block com faixas com símbolos socialistas,comunista, logo uma coisa não bate com a outra, pois socialismo e comunismo são a existência máxima do estado, o estado controla tudo. No dia da abertura da copa um garoto foi retirado da manifestação dos Black Block pelo pai, o garoto dizia estar lutando por saudê, educação, etc, logo não se tratam de anarquistas e sim de socialistas, que pensam ser anarquistas, mesmo uma coisa não batendo com a outra. So no Brasil mesmo pra socialista e anarquista parecer a mesma coisa, eita cabeça fraca dessa molecada da Usp.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.