sábado, 21 de junho de 2014

Homem estupra dona de casa em fazenda, no município de São João da Aliança (GO)


Estupro, um triste, violento, nojento e repugnável crime, voltou a acontecer no nordeste de Goiás. 

O crime ocorreu na última quinta-feira, na zona rural de São João da Aliança, segundo o sargento da Polícia Militar Elias Alves de Souza, comandante do policiamento na cidade.

De acordo com o policial, era por volta das 11 da manhã e a vítima, A.J.S, de 28 anos, realizava seus trabalhos diários, na Fazenda Vereda, nos limites dos municípios de São João D'Aliança e Niquelândia.

Ela estava na residência, acompanhada de sua filha menor e de sua irmã. 

O acusado apareceu no quintal da casa, acompanhado de duas crianças, também filhas da vítima, A.J.S.

Ainda segundo a polícia, para dissimular, inicialmente ele pediu à mulher ferramentas emprestadas. Ela então informou que seu marido não estava em casa e que não tinha ferramentas para emprestar. 

No diálogo seguinte, ainda conforme o sargento Elias Alves, a vítima, pressentindo as intenções do homem, pediu que ele não fizesse mal às crianças. 

Mas o criminoso, de posse de um facão, teria dito que "eu só quero o que o seu marido tem de mais valioso, que é você".

Os menores não teriam presenciado o estupro, pois a irmã da vítima fugiu, levando-os consigo. A vítima foi conduzida ao hospital local e em seguida encaminhada para Brasilia/DF.

Ela e o estuprador eram conhecidos. Relato dela na delegacia fala de uma rixa entre o criminoso seu marido tempos atrás.

O estuprador fugiu e até o momento ainda não foi localizado pela polícia.

Tivemos acesso a uma fotografia do homem acusado de cometer o crime, no entanto, não vamos publicar por questões de segurança. 

Um comentário:

  1. ESTRUPO NO BRASIL SO VAI ACABAR O DIA OS GOVERNANTES TIVER UMA VOZ ATIVA E LIBERAR PARA AS AUTORIDADES A CASTRAÇÃO DESTES MALDITOS MALFEITORES

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.