sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Santuário ecológico no Tocantins prima pela exuberância



O estado do Tocantins ainda possui uma das mais belas paisagens naturais do Brasil. 

Parte delas está próximo à Serra Geral, que separa o estado da vizinha Bahia. 

E para provar, apresento-lhes fotografias de encher os olhos e alegrar o coração. 

Este santuário, exuberante, é chamado de "Cavalo Queimado" e fica no município de Rio da Conceição, sudeste do estado, portal de entrada para o Jalapão. 

Palavras não são suficientes para descrevê-las. 

Resta-nos defendê-lo, com unhas e dentes, dos mais variados tipos de ameaças.  As imagens são do fotógrafo profissional "Zé Carlos". 









Comunidade Avaaz alerta para o fim da Internet livre e democrática


Em um comunicado enviado hoje, a comunidade  Avaaz.org (ou simplesmente Avaaz) alerta o planeta para o controle total da internet pelos grandes conglomerados financeiros. 

Segundo a entidade, os Estados Unidos e a União Europeia estão à beira de dar às empresas mais ricas do mundo o direito de mostrar os conteúdos que desejarem de forma mais rápida, enquanto bloqueiam ou diminuem a velocidade daqueles que não possam pagar para obter o mesmo destaque aos seus conteúdos.

O Avaaz.org é uma rede de ativistas para mobilização social global através da Internet.

O site da avaaz.org é operado pela Fundação Avaaz, uma associação sem fins lucrativos. 

Em 2012 foi criado um novo site de abaixo-assinados da Comunidade da Avaaz, que encoraja as pessoas a criarem suas próprias campanhas usando as ferramentas de abaixo-assinados online da Avaaz -- o site permite que pessoas ao redor do mundo iniciem campanhas com âmbito local, nacional e internacional.

Sua principal missão é mobilizar pessoas de todos os países para construir uma ponte entre o mundo em que vivemos e o mundo que a maioria das pessoas quer.

Hoje, a Avaaz está presente em 16 línguas, possui mais de 30 milhões de membros espalhados por 194 países e coordena mobilizações em todo o mundo.

Os países com maiores números de membros são o Brasil, com quase 6 milhões de membros e a França, com quase 3 milhões de membros.
Leia o comunicado da entidade: 

"O um por cento mais rico do mundo poderá controlar, para sempre, o que nós vemos na Internet. É o apocalipse da Internet como conhecemos, que vai eliminar a promessa democrática do acesso à informação por todos, como os fundadores da rede mundial de computadores imaginaram. 


Unida, nossa comunidade se moldou baseada nessa visão democrática de Internet, utilizando-a para lutar contra a corrupção, salvar vidas, e levar ajuda para os países em crise. 


Mas os Estados Unidos e a União Europeia estão à beira de dar às empresas mais ricas do mundo o direito de mostrar os conteúdos que desejarem de forma mais rápida, enquanto bloqueiam ou diminuem a velocidade daqueles que não possam pagar para obter o mesmo destaque aos seus conteúdos. 


A habilidade da Avaaz de mostrar ao mundo imagens de jornalismo cidadão na Síria, ou promover campanhas para salvar nosso planeta, estão sob ameaça! 


Decisões dos dois lados do Atlântico estão sendo tomadas nesse momento. Mas inovadores tecnológicos, defensores da liberdade de expressão e as melhores empresas da web estão lutando para que isso não ocorra. 


Se milhões de nós nos juntamos a eles agora podemos criar o maior apelo do mundo para uma Internet livre e democrática. Assine agora e compartilhe com todos:

http://www.avaaz.org/po/internet_apocalypse_loc/?boSjheb&v=34996

Até hoje, todas as melhorias na velocidade e no funcionamento da Internet beneficiaram a todos nós – se o ultra conservador Fox News de Rupert Murdoch conseguia um modo mais rápido de transmitir vídeos, isso também beneficiava a mídia independente que estivesse mostrando a realidade, por exemplo, na Ucrânia, na Síria ou na Palestina. 


Políticos deram a isso o nome de “neutralidade da rede” e leis que a protegiam existiam nos Estados Unidos até que um tribunal as derrubasse. Agora o Parlamento Europeu está ameaçando aprovar a regulamentação que dá aos provedores de acesso a Internet o direito de estraçalhar a web e controlar o que vemos, diminuindo a velocidade ou cobrando por sites que não paguem uma taxa. 


Mas nós podemos impedir isso. Em primeiro lugar, levaremos um enorme número de assinaturas do mundo todo uma audiência pública que acontece hoje nos Estados Unidos e que decidirá sobre o restabelecimento da proteção à Internet. 


Depois, iniciaremos um poderoso grupo de pressão sobre o Parlamento Europeu para garantir que suas comissões ouçam a sociedade. Esse será o primeiro passo para vencer batalhas importantes ao longo dos próximos meses. 


Provedores de Internet como Verizon e Vodafone estão fazendo forte pressão a favor de uma Internet para os ricos. E sem uma resposta massiva dos cidadãos eles poderão vencer, ameaçando todo o trabalho da nossa comunidade


A maior parte da nossa Internet está hospedada nos Estados Unidos e na Europa, de modo que somos todos afetados. Não temos tempo a perder. Clique para se juntar a nós agora:

http://www.avaaz.org/po/internet_apocalypse_loc/?boSjheb&v=34996

Quando nossa comunidade tinha menos da metade do tamanho que tem hoje, nós nos mobilizamos e ajudamos a acabar com o Acordo Comercial Anticontrafação (tratado ACTA) e interrompemos as leis conhecidas como SOPA (contra a pirataria na Internet) e PIPA (proteção do IP), que traziam  censura à Internet. Vamos agora nos unir e assegurar que aquilo que nos conecta permanecerá livre e aberto. 

Com esperança, 

Pascal, Emma, Dalia, Luis, Emilie, Luca, Sayeeda e toda a equipe da Avaaz"

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Ex-vereador tem rosto desfigurado por funerária


Por Antônio Carlos, de Divinópolis

A família do ex-vereador da cidade de Divinópolis de Goiás, nordeste do estado, Eufrásio Nogueira, está revoltada com a empresa de serviços funerários Pax Vida, contratada para fazer o preparo do corpo do ex-parlamentar para sepultamento. 

O ex-vereador, de 85 anos,  morreu no último domingo, 26, no hospital municipal Mãe Roberta, em Divinópolis.

De acordo com família, o corpo foi entregue para o velório com o rosto todo desfigurado, impossível de ser reconhecido.

A situação constrangedora surpreendeu toda a família e amigos que se despediam do ente querido. 

"Isso causou um transtorno muito grande. A empresa garantiu a qualidade do serviço e não cumpriu com as determinações de zelar e preservar o corpo", disse um familiar.

A empresa de serviços póstumos Pax Vida informou à família que a desfiguração do rosto pode ter sido causada por um conservante que foi utilizado no corpo.

Diante da situação, a família estuda entrar na justiça contra a funerária. "De fato, todos se sentiram constrangidos e muito tristes com a situação. Senti-me como se tivesse enterrando outra pessoa e não o meu pai” desabafou uma das filhas do senhor Eufrásio.

Detalhe, essa não é a primeira vez que alguém reclama dos serviços prestados pela funerária. 

Publicado originalmente no Blog de Antônio Carlos 


Com história sobre quilombo Mimoso, aluna da UFT é selecionada em projeto da Petrobrás

Carlúcia, nas oficinas de inclusão digital do Nufac (Foto: Divulgação)

Comunidade quilombola Mimoso, em Arraias
(Foto: Alexandra Duarte, Divulgação)

Uma estudante da Universidade Federal do Tocantins (UFT) é a única representante do estado na quinta edição do Concurso Nacional de Histórias Revelando os Brasis

O projeto do Instituto Marlin Azul é realizado com patrocínio da Petrobrás, em parceria com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e o Canal Futura, e apoio da TV Brasil. 

Autora da história "A Mulher Guerreira", sobre a comunidade quilombola Mimoso, onde vive, Carlúcia de Melo Soares foi selecionada entre 951 inscritos. 

Ela é aluna do Núcleo de Formação de Agentes de Cultura da Juventude Negra (Nufac) no Câmpus de Arraias. O núcleo é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (Proest), que proporciona cursos de capacitação em produção cultural a cerca de 200 jovens negros e quilombolas.

Foi durante os encontros do Nufac que Carlúcia ficou sabendo do concurso cultural. E para escrever a história, buscou inspiração na própria experiência de vida. 

"Eu quis mostrar a importância e o valor da comunidade quilombola Mimoso, porque muitas pessoas acham que quem vem do quilombo não tem condição de ser alguém. 

Eu saí de lá para trabalhar como pedreira, e quero usar esse vídeo para mostrar que é possível transformar a vida da gente", afirma ela.

Com a seleção no projeto, essa história tocantinense tem tudo para ser conhecida por todos os cantos do Brasil. 


Isso porque Carlúcia e os demais selecionados irão participar de oficinas de audiovisual no Rio de Janeiro, durante 15 dias no mês de fevereiro, com todas as despesas pagas pelo projeto. 

Depois, com auxílio de uma produtora do Tocantins, também disponibilizada pelo projeto, a estudante vai poder colocar em prática o aprendizado e transformar sua história premiada em um vídeo de até 15 minutos.

O filme será exibido no Circuito Nacional de Exibição Revelando os Brasis, em telas de cinema itinerantes que irão passar pelos municípios participantes, e também no Canal Futura. 


Além disso, estará em um DVD que será distribuído gratuitamente entre organizações sociais e culturais, bibliotecas, universidades, pontos de cultura e cineclubes de todo o país.


Sobre o projeto - O Revelando os Brasis tem por objetivo promover a democratização do acesso e da produção audiovisual. 


Para isso, oferece aos moradores de municípios com até 20 mil habitantes a possibilidade de contar suas próprias histórias, como forma de compor um registro da memória e da diversidade cultural do país, bem como revelar novos olhares sobre o Brasil. 

Com 951 inscritos de todo o país, esta foi a mais concorrida de todas as edições do Concurso Nacional de Histórias até agora.

Fonte: UFT


Dez homens assaltam Banco do Brasil de Natividade (TO)




Cerca de dez homens, fortemente armados, assaltaram na madrugada desta quinta-feira (30), uma agência do Banco do Brasil, em Natividade, no sudeste do estado. 

De acordo com a Polícia Militar, o crime aconteceu por volta da 1h15 e houve troca de tiros.

Conforme informações da PM, os assaltantes se dividiram. Uns explodiram os caixas eletrônicos da agência do BB e outros ficaram na porta da agência dando tiro para o alto.  

Assim, que conseguiram efetuar a ação, eles seguiram para o Banco da Amazônia [Basa], e chegaram a colocar dinamite, quando foram flagrados por policiais. 

Ainda conforme a PM, o banco do Bradesco também seria alvo dos assaltantes. A suspeita é de que a ação seria simultânea nos três estabelecimentos.

Policiais, que estavam de folga, ouviram os tiros e seguiram para o Basa, onde trocaram tiros com os assaltantes, que fugiram em sentido ao Colégio Agrícola do município. 

Com a caminhonete usada no crime baleada, os homens entraram na mata e fugiram. PMs de municípios circunvizinhos estão na cidade fazendo buscas.

Ainda segundo a PM, foram encontradas cápsulas de fuzil 556, 762, de pistola 380, além de dinamite. Uma pessoa foi feita refém e ninguém ficou ferido.

Com informações do Portal G1

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Analfabetismo no nordeste de Goiás impera. Cavalcante, infelizmente, é o pior município do estado



Interior da escola municipal em
Vão das Almas, em Cavalcante (GO)


Interior da escola municipal em
Vão das Almas, em Cavalcante (GO)

O nordeste de Goiás está sempre se destacando, negativamente, em levantamentos estatísticos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 
O índice de analfabetismo teve queda considerável em Goiás na última década. Mas o nordeste do estado amarga as últimas posições. 

Em 4 anos, pouca coisa mudou. 
Com dados de 2011 (censo de 2010), Brasília lidera entre as cidades brasileiras com o menor índice de analfabetismo do país, com apenas 3,2%, na faixa etária até 15 anos de idade. 
Goiânia também está bem na fita, com um percentual de 3,3% na mesma faixa. 
Mas ao analisar detidamente os dados, é de se lamentar os índices dos municípios do nordeste de Goiás, que tem uma população cerca de 151.870 pessoas. 
Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros, amarga a última posição do estado, com 26,9%, ou seja 1.693 pessoas. Um pesadelo!
Outras cidades da região não ficam atrás: Monte Alegre (25%), Campos Belos (15,2%), Alto Paraíso (11,2%), Simolândia (17,8%), Teresina de Goiás ( 12,8%), São Domingos (23,4%), São João da Aliança (14,2%), Alvorada do Norte (17,4%), Posse (15,3%), Guarani de Goiás (22,8%), Divinópolis de Goiás (21,1%), Nova Roma (20,1%). 
É bom lembrar que os índices acima são para a faixa etária de até 15 anos de idade. Quanto maior a idade das pessoas, maiores são os índices de analfabetismo. 
Só para comparação, em Cavalcante, cerca de 70% das pessoas acima dos 60 anos são analfabetas. Já na faixa etária entre 40 e 59 anos, este número cai para 37,7%. 
No estado de Goiás como um todo, esse índice caiu de 10,8% em 2000 para 7,3% em 2010. 

Em números, são nada menos que 362.829 goianos na faixa etária de 15 anos ou mais que não sabem ler nem escrever.
O problema é mais sério nas faixas etárias mais velhas: 166.477 (29,6%) pessoas analfabetas com 60 anos ou mais e 131.052 (9,7%) de 40 a 59 anos — são 52.479 (3,4%) de 25 a 39 anos e 12.821 (1,2%) entre 15 a 24 anos.

E 44.837 pessoas negras (13,8%) do Estado são analfabetas; entre os pardos, 197.162 pessoas (8,8%); entre os brancos, 115.862 (6,1%). 
Negros e pardos, que formam a maioria da população, têm mais que o dobro de brancos nessa categoria — 241.999 contra 115.862. Amarelos e indígenas completam esse contingente somando 4.966 pessoas.
Nas cidades

O município goiano com o menor porcentual de analfabetos é Goiânia, o que se compreende pela priorização de investimentos por parte do governo estadual e da prefeitura que arrecada mais recursos. São apenas 3,3% de analfabetos na Capital, que em números absolutos chega a praticamente 34 mil pessoas.

Mas a pequena Anhanguera, na microrregião de Catalão, Sul do Estado, também tem um índice invejável. 
Lá, apenas 3,7% da população de pouco mais de mil habitantes não sabe ler nem escrever. Como são apenas 30 pessoas nessa condição, não é difícil imaginar que a prefeitura pode se dar ao luxo de procurar uma por uma para oferecer a alfabetização.

Inversamente, em porcentuais, dois municípios goianos ostentam índices de inaptos no alfabeto que abrangem mais de um quarto de suas respectivas populações: Cavalcante, na Chapada dos Veadeiros (Norte do Es-tado), com 26,9%, ou 1.693 pessoas) e Castelândia (25,3% ou 716 pessoas), no Sudoeste do Estado.

Importante observar que em 2010, 200.123 goianos não sabiam ler e escrever — considerando a população que estava em creches, pré-escola, classe de alfabetização e alfabetização de jovens e adultos —, mas que neste ano já conseguiram suprir essa deficiência, pelo menos a maior parte deles.

Considerando o ranking nacional, Goiás está em oitavo lugar entre os Estados com menor porcentual de analfabetismo. 
O índice de 7,3% fica abaixo do nacional, que é de 9,6%. No Nordeste o analfabetismo atingiu o índice de 19,1%, seguido das regiões Norte (11,2%), Centro-Oeste (7,2%), Sudeste (5,4%) e Sul (5,1%). 
Nos Estados, a taxa de analfabetismo maior está em Alagoas (24,3%); a menor, no Distrito Federal (3,5%).


Índice cai, mas o País não está bem na fita
A taxa de analfabetismo entre a população brasileira com 15 anos ou mais diminuiu 4 pontos porcentuais entre 2000 e 2010 segundo os Indicadores Sociais Municipais do Censo Demo-gráfico 2010, divulgados no mês passado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O número caiu de 13,6% para 9,6%.

Mesmo com essa diminuição, a taxa de analfabetismo na região Nordeste ainda ultrapassa um quarto da população, chegando a 28% das pessoas nessa faixa etária. 
A situação no Nordeste é preocupante. Se na média do País a proporção de adolescentes e jovens que não sabiam ler e escrever atingia 2,5%, no Nordeste era praticamente o dobro (4,9%), com mais de 500 mil pessoas nessa faixa etária.

Na Região Sul o porcentual era de 1,1% e no Sudeste, de 1,5%. Entre jovens e adultos, o levantamento revela que 32% deles não contavam com o programa Educação de Jovens e Adultos (EJA). 
O estudo também deixou claro as diferenças em termos de alfabetização nos resultados segundo cor ou raça. 
Enquanto entre os brancos, o porcentual de analfabetos para pessoas com 15 anos ou mais era de 5,9%, entre os pretos atingiu 14,4% e entre os pardos, 13%. Na área urbana, o indicador passou de 10,2% para 7,3% da população. Já nas áreas rurais, ele teve uma melhora de 29,8% para 23,2%.

Com textos e dados do Jornal Opção, de Goiânia 

Posse (GO): homem sofre mal súbito e morre ao colher mel de abelhas


Policiais militares de Posse, nordeste de Goiás, encontraram na manhã desta quarta-feira, 29, um corpo de um homem, numa fazenda, na zona rural do município. 

A pessoa morta foi identificada como Joaquim Pereira dos Santos, 56.

Segundo o Comando do 24º Batalhão de Polícia Militar, a causa da morte ainda não foi esclarecida, mas, aparentemente, o senhor Joaquim teria sofrido mal súbito enquanto tentava extrair mel de abelha de uma comeia alojada em uma árvore. 

O corpo foi levado para o Instituto de Medicina Legal de Formosa, onde deverá ser submetido a necrópsia. 


"Maria da Penha" e tráfico

Numa outra ocorrência policial, ocorrida na noite de ontem, 28, policiais militares do 24º BPM, destacados em Iaciara (GO), realizaram a prisão de um homem de 29 anos, natural da cidade. 

Os militares foram acionados porque uma mulher estaria sendo agredida fisicamente no interior de sua casa, localizada no setor sul.  

Ao chegarem no local,  por volta das 21h, encontraram a vítima, A. C. S, de 27 anos, natural de Palmas-GO, toda ensanguentada. 

O autor das agressões, com quem a vítima mantém um relacionamento, ainda estava em casa. Ao revistar a residência do casal, os policiais encontraram porções de crack e maconha.

Aos militares, ele chegou a confessar que a droga era para consumo próprio. Mas, segundo os policiais, o agressor já possui antecedentes criminais por tráfico de droga.

A vítima, a droga e o autor foram apresentados à delegacia de Posse, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante. 

O Comando do 24º BPM fez questão de ressaltar o trabalho dos policiais que atenderam a ocorrência, Sargento Sabino e o Cabo Dário.

"Parabéns pela atuação e discernimento, qualidades essenciais para que o policial militar obtenha êxito em suas ações, em prol da população", informa o elogio.

Debate meio quente


"Gostaria de parabenizar o Jefferson Victor e também a pessoa que se identifica como R.N.

Sim parabenizo as duas, pelos debates de cunho social e ambiental no qual prezo o senhor Jefferson em seus textos, embora algumas colocações eu não concorde.


E também o senhor R.N pelos detalhes técnicos em seus questionamentos.


Deixando as desavenças pessoais de lado, quem acompanha o Blog e os comentários atribuídos em cada publicação tira bom proveito das informações nelas divulgadas, cabe a cada um de nós saber aproveitar o que interessa.

Deixo de sugestão para o administrador do Blog que abra espaço para divulgação das questões técnicas levantadas pelo senhor R.N.


Quando digo que não concordo com algumas colocações do senhor Jefferson Victor, não acho que a MbAC seja um mal instalado na nossa região, talvez houve empresa terceirizada que foi, porém cada empresa que se sinta no prejuízo tem que procurar meios para ser ressarcida e não atribuir a responsabilidade a empresa contratante.


Também acho que a Bolha imobiliária que ocorreu na cidade não tem cabimento, um lote aqui na cidade as pessoas pedirem de 50 a 100 mil reais, todos nós sabemos que não tem a real condição desse valor na nossa região, também penso que embora houve alguns calotes na região o progresso oriundo com a instalação da MbAC foi muito mais positivo que negativo.

A empresa tem pontos negativos, sim, por exemplo, extrai o produto principal que é a rocha fosfática, beneficia/industrializa em P2O5 e vende para grandes empresas como a Bunge e não atende diretamente o produtor rural da Nossa Região, ou seja, algo que poderia ser usufruído em favor dos produtores rurais de toda a região não são atendidos diretamente pela empresa, porém essa questão é de única e exclusivamente de escolha da empresa o mercado que ela queira atingir.


Quanto as questões ambientais, não tenho conhecimento levantar questionamentos, neste quesito parabenizo muito o Jefferson Victor pelo conhecimento, interesse e compromisso com a população da nossa região, pois não é fácil "bater de frente" com uma empresa como esta, e se tem algo de errado o que deve ser feito é realmente denúncias como vem ocorrendo, pois se tem desenvolvimento e lucro de um lado, o que deve ser feito no mínimo é ter respeito com a Região, energias renováveis são esgotáveis, e os malefícios com o meio ambiente demandam tempo e muito tempo para serem amenizados.

Parabéns aos dois."

Thalles Ferreira 

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Lucas Fagnner: um ensaio fotográfico e uma ação afirmativa



Negritude (Négritude em francês) foi o nome dado a uma corrente literária que agregou escritores negros francófonos e também uma ideologia de valorização da cultura negra em países africanos ou com populações afro-descendentes expressivas que foram vítimas da opressão colonialista.

E foi com esse ideal, de negritude, que o estudante Lucas Fagnner Cavalcante Oliveira, 28 anos, filho de "Jô Cabeleireira" e “Luquinha”, família tradicional de Campos Belos, arriscou este ensaio fotográfico. 

E arriscou bem, pois as fotos ficaram fantásticas. 

E convenhamos, tem um viés de ação afirmativa. Para os desavisados, ações afirmativas são medidas especiais e temporárias, tomadas ou determinadas pelo estado, espontânea ou compulsoriamente. 

O objetivo das ações afirmativas é eliminar desigualdades historicamente acumuladas, garantindo a igualdade de oportunidades e tratamento, bem como de compensar perdas provocadas pela discriminação e marginalização, decorrentes de motivos raciais, étnicos, religiosos, de gênero e outros. 

Portanto, as ações afirmativas visam combater os efeitos acumulados em virtude das discriminações ocorridas no passado.

Aluno de Química da Universidade de Brasília (UNB), Lucas Fagnner diz que tudo surgiu em uma manifestação de sua identidade. "A UnB foi fundamental para eu entender que se você não é branco, você é negro. 

E então resolvi assumir as minhas raízes, que são negras. Um ato quase de rebeldia frente ao moralismo da sociedade.

Certo dia estive em um ponto de ônibus próximo ao Conjunto Nacional Shopping e lá estava uma fotógrafa. 

Em um diálogo, surgiu o convite para as primeiras fotos profissionais e bateu um nervosismo tremendo já que nunca tinha posado para fotografia profissionalmente.

Enfim, deu muito certo e eu adorei os ensaios que fiz até hoje."

Para o estudante, que tem orgulho de sua origem negra, a Universidade de Brasília representa um divisor de águas em sua vida. "A UnB é enorme e um espaço maravilhoso para a construção do conhecimento.

Foi lá que me tornei mais politizado e que fui entender, junto com membros do movimento estudantil e amigos, a real necessidade das lutas por direitos. 

O contato foi inevitável pra mim, sempre estive preocupado com o direito das minorias, com os gastos do dinheiro público, com o meio ambiente", discursa o conterrâneo. 

Abaixo, confira as belas fotos de  Lucas Fagnner Cavalcante Oliveira, 28 anos, campos-belense, estudante de Química da UnB. 




Prefeito de Cavalcante vai a Goiânia atrás de polo industrial


Prefeito de Cavalcante, João Neto, se reuniu na manhã desta terça-feira em Goiânia com o deputado estadual Cláudio Meirelles e com o secretário de Indústria e Comércio do Estado, Rafael Lousa.

A intenção foi discutir a criação do polo industrial do município, bem como estratégias de investimentos para fomentar o desenvolvimento do "trade" turístico de Cavalcante de Goiás. 

“Geração de emprego, renda e melhorar as nossas potencialidades. É exatamente isso que buscamos junto ao governo do Estado”, disse o prefeito.

Prefeitura de Cavalcante cria site interessante e informativo


A prefeitura de Cavalcante, nordeste de Goiás, lançou, agora em 2014, um site interessante e criativo na rede mundial de computadores, a internet.

Num layout novo, atraente e moderno, o site tem informações sobre o município, como economia, pontos turísticos e aspectos geográficos. 

A página também traz informações sobre as secretarias, dados das autoridades, áudios, galerias de fotos e multimídia.

No entanto, o mais interessante mesmo é a produção de conteúdo, como o portal transparência e um bom espaço para notícias. 

No portal transparência, é possível identificar receitas e despesas do município, pagamentos, aspectos da lei de responsabilidade fiscal, pagamentos e liquidações.

Além disso, há espaço para a Ouvidoria Municipal, para dados da Lei de Acesso à Informação e links com mídias sociais (facebook). 

Está de parabéns a administração da prefeitura de Cavalcante. É isso que nós, contribuintes, cidadãos, eleitores, esperamos dos Poderes e dos Órgãos Públicos. 

Só espero que o Portal não fiquei apenas na aparência e seja atualizado constantemente. 

Dê um "rolezinho" pelo site

Mais tráfico de drogas: polícia prende trio com tabletes de maconha


Por volta das 14h desta segunda-feira, 27, a Polícia Militar de Goiás prendeu três pessoas, em flagrante, por tráfico de drogas. 

A prisão ocorreu na rodovia GO-118, na entrada da cidade de Monte Alegre. A detenção dos acusados foi feita pela equipe de policiais do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT), composta pelo 2º Sargento Orivando, Cabo Magalhães e Soldado Bispo.

O GPT teve apoio de uma equipe de Monte Alegre, integrada pelo Cabo Valdeci e Cabo Cavalcante. 

Segundo o Comando da Polícia Militar em Campos Belos, ao realizar um bloqueio, os militares abordaram um caminhão baú da empresa IBIÁ, distribuidora de secos e molhados.

Dentro do caminhão estava uma passageira, identificada como M.S.C., de apenas 21 anos de idade, natural de Goiânia, capital do estado. 

Ao notar a presença de policiais, a jovem teria ficado inquieta e nervosa. Quando a equipe revistou seus pertences, foram encontrados dois tabletes de maconha, pesando mais de meio quilo de maconha. 

Ela relatou aos policiais que recebeu a droga na cidade de Formosa-GO, de uma pessoa gorda, chamada Rafael. 

Informou também que iria entregar a droga no posto Asa Branca, em Campos Belos. 

A moça afirmou aos policiais que no trajeto, entre Monte Alegre e Campos Belos, "Rafael" teria telefonado e dado instruções sobre a entrega da droga. 

Com a indicação do local da entrega, os policiais militares prederam os dois destinatários da encomenda.

Os dois traficantes já são conhecidos dos policiais de Campos Belos e já foram indiciados na justiça como receptadores de droga e responsáveis pela venda a varejo na cidade. 

Todos foram foram presos em flagrante e encaminhados  à delegacia de Campos Belos, onde estão à disposição da justiça criminal. 

Com informações da Polícia Militar 

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Morre Eufrásio Nogueira, ex-vereador de Divinópolis de Goiás


Por Antônio Carlos, 

Morreu na tarde de domingo, 26, o ex-vereador da cidade de Divinópolis de Goiás, Eufrásio Nogueira, popularmente conhecido como "Seu Flavio". 

O ex-político, já octogenário, estava internado no hospital municipal Mãe Roberta, em Divinópolis.

Estava com a saúde frágil, decorrente da idade e nos últimos dias teve uma piora, infelizmente, e não resistiu. 

"Seu Flavio" tinha 85 anos, era casado e pai de 10 filhos. Exerceu o mandato de vereador entre 1976 a 1982.

O corpo do ex-vereador foi velado em sua residência. O enterro ocorreu na manhã desta segunda-feira, no cemitério local.

Campos Belos: Polícia Militar prende traficante dentro de ônibus




A Polícia Militar do Estado de Goiás vinha recebendo várias denúncias versando sobre o tráfico de drogas, na região entre Brasília e Campos Belos/GO. 

O 15º CRPM (15º Comando Regional de Polícia Militar), através do Comando do Operações de Divisas- COD e o Grupo de Patrulhamento Tático –GPT de Campos Belos realizaram diversas abordagens, a fim de inibir o tráfico na região.

No último dia 25, por volta das 00h30, na GO 118, em conjunto COD e GPT/Campos Belos abordaram um ônibus. 

Dentro dele, um passageiro temido na região, por ter registro de passagem por tentativa de homicídio e por pertencer a uma quadrilha que atua no Distrito Federal e mais quatro Estados da Federação.

Na bagagem deste passageiro, os Militares encontraram cerca de 2kg de maconha e meio quilo de  Crack. 

O acusado informou aos Policiais Militares ter adquirido a droga por R$ 6.000,00 com a pretensão de vendê-la em porções pequenas e apurar em torno de R$ 20.000,00. 

O lucro almejado pelo traficante, acabou sendo transformado em prejuízo. 

Graças ao trabalho dos Policiais Militares do COD e do GPT de Campos Belos, quem vai aproveitar deste lucro é a sociedade.

A droga foi apreendida, e a viagem do passageiro do ônibus terminou no presídio de Campos Belos, onde foi preso e autuado em flagrante por tráfico de drogas. Lei 11.343/2006 artigo 33.

Fonte: Polícia Militar 

domingo, 26 de janeiro de 2014

Campos Belos: Cresce discussão sobre benefícios e danos ambientais da indústria de fosfato. Leitor opina e é ameaçado


Por Jefferson Victor, 

Os danos ambientais causados pela mortandade de peixes do Rio Bezerra tem gerado discussões acirradas em torno do assunto. 

Há quem defenda a natureza, e por outro lado os que veem os benefícios financeiros acima de tudo.

Tenho levado, em minha matérias, informações sobre os últimos acontecimentos que ganharam repercussão nacional e até mesmo mundial, tendo em vista os meios de comunicação que acompanham o episódio.

Nos comentários postados no Blog, há alguém que se identifica apenas por RN e outras vezes de forma anônima, defendendo com veemência a indústria. 

Mostra-se ser bem informado tecnicamente, porém contraditório em suas argumentações e até mesmo meio agressivo.

Na matéria:” Itafós, um grande mal que se instalou na região”, já houve até o momento 17 comentários. 

A maioria postados por esta sigla RN e em um deles, de forma anônima, se identificando como funcionário da empresa e com um comentário ameaçador a um seguidor do Blog, conforme trecho extraído na integra.

Anônimo disse...

“ Miguel Silva Souza, do mesmo jeito q vc defende sua cidade, defendemos nossa empresa e conhecemos seus valores, sua missão e visão. E, não vai ser o seu comentário ridículo sem embasamento que mudará algo na nossa empresa. Acho melhor vc tomar cuidado com o diz, poderá ser usado contra vc!!!

vc tem alguma prova do que esta dizendo? de que a empresa cometeu diversos crimes ambientais, civis e trabalhistas?!

O grande sonho do seu amigo JeFFerson e seu tbm é trabalhar na empresa, só tem comentário seu e dele aqui, isso justifica com clareza todo esse recalque!” hahaha
Não posso aqui atribuir estas declarações à empresa, sei que  muitos oportunistas  se escondem no anonimato para pregoarem seus impropérios infundados.

Alguns parasitas sociais são dignos de usarem destes subterfúgios. Por isso,  em nenhum momento, estou atribuindo estes comentários à empresa.

Sei que é detentora do prestigio a que desfruta e a mesma o faria por nota oficial em  sua defesa, como já procedeu em outras oportunidades.

Agora quanto ao sonho de trabalhar nesta empresa, como diz esse anônimo, quero deixar bem claro que vivo e sempre vivi sem nenhuma dependência da mesma.

Quando lá estive, não foi em busca de emprego, e sim cobrando o crime ambiental por eles produzidos com o represamento do Rio Bezerra.

Filmei, documentei e passei imagens ao Ministério Público de Campos Belos e como colaborador do G1 (Globo de Palmas), enviei a matéria para ser veiculada.

Coincidência ou não, bastou o vídeo ser divulgado para que a água voltasse a jorrar, conforme matéria publicada na época.

Posteriormente fui chamado ao MP de Arraias, oportunidade em que fui cientificado que o Ministério Público Federal foi notificado e acompanhará o caso.

Quero deixar bem claro que sou a favor de um desenvolvimento sustentável, sei que grandes projetos causam danos ao meio ambiente, porém há meios de ameniza-los.


O lucro gerado pela extração mineral é suficiente para que todas precauções sejam tomadas com vistas a não causar danos  sem precedentes, e que possam ser irreversíveis à natureza e principalmente ao ser humano.