Banner 1

Banner 1

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Escola Polivalente: podem parar com essa reforma fajuta!




 Podem parar com esta reforma!!! Não é isto que esperamos do novo colégio polivalente professora Antusa. 

Do jeito que a turma do Perillo está fazendo, estão apenas troncado portas e pintando paredes e janelas, deixando a escola quase parecida com o Colégio de 40 anos. 

O que nós, a sociedade de Campos Belos, queremos é um colégio transformado. São novas instalações dignas do século 21. 

São salas equipadas com projetores e equipamentos multimídia. 

O que nós queremos é um colégio dotado de uma excepcional biblioteca, de laboratórios de informática, salas de cinema, teatro, laboratórios de química e física como pedem as sociedades modernas.  

Nós queremos é um colégio dotado de um ginásio de esportes, salas de lutas, academia de ginástica, horta escolar. 

Cantinas não são mais suficientes para uma escola integral. 

Há que se ter restaurante e comida de qualidade fornecida em quatro refeições para todos os alunos. 

Podem parar com essa reforma fajuta e de faz de conta!!!

O que a sociedade deseja é uma escola preparada para receber os alunos "da escola integral", que vão passar o dia inteiro na escola. 

Não apenas com "aulinhas" de quadro negro, mas participando de atividades lúdicas, aulas interativas, jornadas desportivas. 

Até agora estou estarrecido pela visita que fiz ontem ao Colégio Polivalente. Depois de quase dois anos de reforma, esperava encontrar uma escola em transformação. 

Não uma simples enganação de um governo sem noção e desconectado com a sociedade. 

É preciso criar uma associação amigos do Polivalente

Amigos alunos, ex-alunos, professores, ex-professores e sociedade campos-belense:

É preciso pressionar este governo estadual de "faz de conta". 

Faz de conta que governa, faz de conta que reforma escolas, faz de conta que paga professores, faz de conta que mestres lecionam, faz de conta que alunos aprendem. Isso tudo é uma ilha da fantasia. 

Enquanto nosso filhos perdem tempo neste mundo de faz de conta, escolas particulares, principalmente dos grandes centros urbanos, investem maciçamente na educação.  

Então a sociedade precisa pressionar. 

E a melhor maneira é se organizando, criando uma pauta de revindicações, fazer reuniões periódicas, levantar fundos e cobrar e cobrar mais e mais educação para os nossos filhos.  

Está na hora de se criar uma associação do tipo "amigos do Polivalente" para dar vazão a essa pressão. 

E parte da pauta de cobrança está transcrita acima. 

Falo isso porque existem escolas públicas dotadas com todos os itens que falei acima. O meu filho estuda numa escola  assim e ela é publica. 

Ele estuda no Colégio Militar de Brasília, gerida com recursos públicos federais. Sim, existem escola públicas assim, meus amigos, paga com o seu, o meu, com o nosso dinheiro. 

E por que o nosso Colégio Polivalente não pode ser uma escola neste nível?  Falta só vontade política. Dinheiro tem e de sobra. 






4 comentários:

  1. Professor Emerson Miranda dos Santos10 de julho de 2013 18:40

    Ao ver a realidade da Escola Estadual Polivalente, confesso que perdi a esperança. A nossa educação chegou ao fundo do poço. Infelizmente, não vejo competência e vontade política para recuperá-la. O meu voto a partir das próximas eleições é 'nulo'.

    ResponderExcluir
  2. Desculpe meu caro Prof. Emerson, não é aó nossa educação que chegou lá no final. Somos nós que simplesmente só votamos naqueles governos bons de publicidade. Essa bem que poderia ser mais uma das escolas de Glória Perillo Pires.

    ResponderExcluir
  3. Caro Dinomar, a situação desse colégio é realmente preocupante, penso que deve estar acontecendo algo ilícito nessa reforma.A começar pela construtora que ganha quase ou todas as licitações na região. Toda obra que pega dá o maior trabalho pra concluir, isso quando conclui de fato. A Secretaria de Educação tão omissa não tá nem ai. Acho que o caminho seria acionar o ministério público para apurar responsabilidades e com certeza iria descobrir corrupção, favorecimento, etc. Torço muito pela conclusão dessa reforma e pela punição dos responsáveis pelos prejuízos causados aos alunos desse colégio.

    ResponderExcluir
  4. Tem mais ou menos um ano que agente vem falando, falando no rádio sobre essa reforma interminável e enganadora, compartilho também da sua opinião para um grande movimento da sociedade não só para que termine essa "pintura" sem fim, no colégio, mas que transformemos o Colégio naquilo que ele é e sempre foi.
    Uma referencia educacional na nossa região. A situação atual do Polivalente é a maior prova da incompetência, da falta de vergonha, do descaso e de todos os adjetivos possíveis ao governo em relação a nossa cidade. Já que o governo é inoperante, vamos nós arregaçar as mangas e num grande mutirão, pelo menos tornar possível o colégio abrir as portas em 01 de agosto.

    ResponderExcluir