sexta-feira, 31 de maio de 2013

Arraiá Belo: festa junina de Campos Belos promete arrastar uma multidão nos três dias de folia





Este ano, a festa junina promovida pela comunidade de Campos Belos (GO), conhecida como Arraiá Belo, promete levar uma multidão ao Centro Olímpico da cidade. 

Pela programação, a festa vai ser realizada entre os dias 21,22 e 23 de junho (sexta, sábado e domingo) e reúne cantores, bandas de forró, duplas sertanejas e obviamente os itens típicos do período junino: barracas, quentão, canjica, pipoca, fogueira gigante, pau de sebo e as tradicionais quadrilhas. 

Os shows contarão com as presenças da dupla  Cleber e Cauan; Diogo e Djuliano; o cantor Alessandro Gomes; Paulinho dos Teclados e Wasley; Diego Costa e a banda Forró Impactu's.

A promessa dos organizadores é arrastar uma multidão nos três dias de festa. A organização é da Secretaria de Esporte, Lazer e Turismo do município. 

O perigoso cala-boca do judiciário


Por Valmir “Crispim” Santos, *

Ontem ao ler os principais jornais brasileiros tive a sensação de risco iminente a nossa frágil democracia. 

O que me deixou preocupado foram três decisões judiciais tomadas durante a semana, e que coloca em risco o futuro do nosso propalado “Estado Democrático de Direito”.

 A primeira decisão vem Brasília, onde o Jornalista Paulo Henrique Amorim foi condenado a pagar R$ 100.000,00, ao Ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes,em função de críticas as suas decisões no caso Daniel Dantas em 2008. 

No caso em questão o referido ministro deferiu alguns pedidos de habeas corpus em benefício do banqueiro, mesmo com um caminhão de provas colhidas pela Polícia Federal e a necessidade imediata de constituir novas provas.

O segundo e o terceiro caso vêm aqui mesmo da terra do pequi, e é mais uma das pérolas do judiciário goiano. 

Aqui, o Jornalista e por muito tempo assessor de comunicação das campanhas de Marconi Perillo foi condenado a pagar ao governador (agora seu desafeto) uma quantia de R$ 200.000,00 como reparação as críticas feitas pelo jornalista às relações do governador com o grupo do condenado Carlinhos Cachoeira. 

Segundo Bordoni, parte do pagamento do seu trabalho na campanha de Perillo em 2010 procede de uma empresa fantasma, pertencente ao grupo de Cachoeira, o que o governador tenta desqualificar.

O lado negro dessa história é que tudo que o Jornalista Bordoni disse na CPMI que investigou o caso ele comprovou frente a imprensa e ao judiciário. 

Incluindo ai ligações telefônicas de assessores do governador em períodos bem próximos aos depósitos feitos na conta de sua filha. 

Mesmo assim o judiciário entendeu que o jornalista estava simplesmente caluniando o governador, e que os recursos depositados na conta de sua filha eram frutos de chantagens feitas por este ao empresário condenado Carlinhos Cachoeira. 

Só que contra essa acusação feita a Bordoni também não há provas, o que por tese deveria derrubar os argumentos da acusação e aumentar a credibilidade das palavras do jornalista. 

Blogueiro censurado 

Mas o juiz do caso decidiu por calar a boca do blogueiro, assim como já ocorreu com vários jornalistas nos últimos tempos em Goiás.

Não menos intrigante foi o mandado de soltura dos acusados de assassinar o Jornalista e cronista esportivo Valério Luiz em 2012. 

Todos foram colocados na rua simplesmente porque o judiciário entendeu que não persistem mais as razões que os levaram à prisão. 

Bem, à sombra do direito pode não persistir, mas para sociedade, a família e principalmente às testemunhas essa foi uma decisão não muito adequada. Ocorre que a banca de advogados que os defendem é a mais cara de Goiás (são daqueles que não pegam uma causa por menos de alguns milhões de reais), algo que poucos podem pagar. 

E de agora em diante todos os esforços serão empregados no intuito de desqualificar o inquérito e as provas produzidas pela Policia Civil de Goiás. Corre até o risco do Jornalista Valério Luiz morto em 2012, se tornar um dos bandidos mais temidos do Estado.

A minha preocupação nos casos colocados é fundamentalmente o rumo que está tomando a relação imprensa x judiciário no Brasil. A julgar por essas decisões e outras recentes aqui não relatadas, o poder judiciário vem impondo um cala boca perigoso e desnecessário à imprensa brasileira. 

Algumas forças estão querendo acabar com o papel social desempenhado pelo jornalista, o de fazer valer o direito a informação. 

Esse papel tem sofrido constantes e duros golpes nos últimos tempos, ao ponto de impor novos limites a essa carreira.

O cala–boca imposto pelo judiciário fere profundamente uma categoria de trabalhadores que ao longo de nossa história transformou – se num dos elementos mais fortes da democracia, exercendo um papel fiscalizador e dando voz aos menos favorecidos frente aos mandos e desmandos dos agentes públicos. 

Mas, se levarmos em consideração a postura do judiciário em decisões recentes concluiremos facilmente que fazer jornalismo sério nesse país (especialmente em Goiás), tornou – se um risco à integridade física e financeira desses profissionais. Ao contrário dos parlamentares eles não são protegidos pelo Art. 53 da Constituição Federal.

No caso de Goiás, desde o episódio envolvendo o apresentador Jorge Kajuru que foi vítima de inúmeros processos patrocinados por homens públicos, tornou - se prática em nosso meio calar a boca de jornalistas via judiciário. 

Prática de todos os partidos 

Essa prática está presente em todos os partidos políticos, principalmente àqueles que representam o lado tradicional e arcaico de fazer política em nosso estado.Como eleitor, cidadão a agente público que sou, penso que às ações de qualquer homem público deve ser dada a devida clareza e publicidade. Isso para que sobre elas não pairem quaisquer dúvidas. E cabe ao profissional do jornalismo essa prerrogativa.

Ademais, vivemos num Estado Democrático de Direito, no qual a Liberdade de Imprensa e Expressão não pode ser objeto de Censura Judicial, ainda que as críticas sejam contundentes. A condição de agente público pressupõe estar aberto às críticas, mesmo que sejam até desleais, mas que faz parte do crescimento e aprimoramento do processo democrático.

Aos cidadãos que queiram enveredar pela vida pública fica a dica: se não quer ter sua conduta questionada não se candidate a nenhum cargo público, pois dentre os princípios fundamentais da democracia estão a clareza nos atos públicos e a obediência a vontade coletiva. 

E como coletivo queremos cada vez mais clareza no exercício de qualquer função pública.

O que é inadmissível é o Poder Judiciário se coadunar com a postura de alguns agentes públicos que se julgam acima de qualquer suspeita, não aceitando críticas aos seus atos. 

Atos que deveriam ser públicos diga se de passagem.
Lamentavelmente os homens de toga esqueceram que a Liberdade de Imprensa e Expressão é o principal pilar da democracia.

Esse definitivamente não é o papel que esperamos do judiciário brasileiro.

PS: só espero não ser processado por essa opinião.


*Geógrafo, Professor e Mestrando em Geografia e Ordenamento do Território.

Universidade Federal de Goiás

"Correspondente de Guerra": neste mês de junho completamos 7 anos da Missão Haiti



Há cerca de dois anos não integro mais o Exército Brasileiro. Mas há passagens naquela Força que não devemos esquecer. 


Neste mês de junho, completa sete anos da nossa participação na Missão de Paz da Nações Unidas no Haiti, onde desempenhamos a função de "Correspondente de Guerra". 

Fomos para Porto Príncipe, capital do Haiti, em junho de 2006. 

O nosso "batismo de fogo" ocorreu na manhã do dia 13 de junho daquele ano, num confronto de mais quatro horas contra gangues armadas que dominava os bairros de Cité Militare e Cité Soleil.

Na ocasião, três brasileiros foram feridos naquele embate e dezenas de integrantes dos bandos armados também foram feridos ou mortos pelas tropas. 

Apesar dos confrontos da Missão de Paz, o foco mesmo foi as ações  humanitárias. 

Nos mais de oito meses que estivemos no Haiti, tivemos a oportunidade de promover diversos trabalhos sociais e humanitário junto ao sofrido povo daquele país caribenho. 

A nossa missão foi antes do terremoto de 2010, que matou mais de 350 mil haitianos.  

Provavelmente muitas das crianças e adultos das fotos abaixo já não existem mais, vítimas do grande sisma geológico. 

Na missão fiz mais de 10 mil fotos. 

Grande parte delas parte de um projeto pessoal de mostrar os rostos dos haitianos, numa tentativa de apresentar aquele país através da sua face mais importante: a sua gente. 



Paralelamente aos trabalhos de jornalismo feito para o Governo Brasileiro, também contribuimos para diversos órgãos de imprensa do Brasil, como um Blog para os site da TV Globo Nordeste e também para o  Jornal do Commercio, do Recife (Haiti: a pérola negra do Caribe). 

Também para o próprio Jornal do Commercio e para o Correiro do Povo de Porto Alegre (RS) atuamos como enviados especial e cobrimos os jogos da Copa do Mundo de 2006. 

Os haitianos são apaixonados pelo Brasil, principalmente pela seleção de futebol.

Pela ONU, promovemos  trabalhos de comunicação social  para o público interno da organização internacional  e  diversas ações de comunicação social, cultura e lazer junto às comunidades haitianas. 


Além disso, atendemos jornalistas e emissoras internacionais, haitianas e do Brasil e agências de notícias (como a Routers, AFP, AP) no atendimento às demandas jornalísticas sobre a missão.   

Ao longo deste mês de junho vão publicar várias fotos, com flagrantes interessantes do Haiti em 2006. 










quinta-feira, 30 de maio de 2013

Expoagro-2013 de Taguatinga (TO) começa dia 11 de junho


A Exposição Agropecuária de Taguatinga (TO), a 450 km de Palmas,  uma das mais tradicionais do estado, começa no próximo dia 11 de junho. 

Os quatro dias de festa - vai até o dia 16 de junho - terão shows, exposições de animais, leilões de bovinos e equinos, provas e a tradicional cavalgada. 

Entres os principais nomes musicais que se apresentarão no Parque Exposição de Taguatinga (TO) estarão o cantor "Guto Dourado", "Os Manos do Sucesso", "Rodrigo Rei do Forró", Chicaloka" e "Xonados do Forró".  

A organização é do Sindicato Rural do Município. 

Meia Souza, natural de Posse (GO), vai para o Cruzeiro


O diretor de futebol do Cruzeiro, Alexandre Mattos, confirmou, na tarde desta quarta-feira, em Curitiba, após o empate por 2 a 2 diante do Atlético-PR, o acerto com o volante Souza. 

O jogador foi liberado pelo Palmeiras e viajará a Belo Horizonte para realizar exames e assinar contrato. Na negociação, o time mineiro vai liberar o atacante Ananias, por empréstimo, até o fim do Paulista de 2014.
- Ele está liberado pelo Palmeiras para vir fazer os exames médicos. Chega ao Cruzeiro para nos ajudar neste Campeonato Brasileiro. 

Nesta, o Ananias vai para o Palmeiras, onde, por lá, realiza exames também. Caso dê tudo certo, o Souza chega em definitivo ao Cruzeiro, por um contrato que pode ser de três ou quatro anos. 

Vamos aguardar pelos exames e pela assinatura.
Cruzeiro e Palmeiras conversam sobre Souza há algumas semanas. O volante tinha contrato com o Palmeiras apenas até o fim do ano e estava insatisfeito. Nos próximos meses, já poderia assinar um pré-contrato com outro clube. 

O alviverde, no entanto, não tinha interesse em liberá-lo, e foi preciso o Cruzeiro colocar o atacante Ananias no negócio para convencer os dirigentes paulistas.
Ananias chegou ao Cruzeiro no início desta temporada, após se destacar pela Portuguesa. Ele custou a assinar com a Raposa, por conta de uma negociação tumultuada, que envolvia, além da Lusa, o Bahia. 

Ele chegou sem custo para o Cruzeiro, mas foi pouco aproveitado. Fez apenas duas partidas com a camisa cruzeirense.
Souza viajará para Belo Horizonte na sexta-feira. O acordo só foi possível porque os representantes da DIS, que cuidam da carreira do volante palmeirense, retiraram uma ação da Justiça onde eles cobravam R$ 1,5 milhão do Verdão. 


Historia do Jogador Possense



Souza, que é natural de Posse-GO,  começou sua carreira jogando por diversos times do Distrito Federal, como Ceilândia, Brasília e Dom Pedro II. 

Enfrentou diversas dificuldades, como conviver com a fome, chegando algumas vezes a ir para o treino sem tomar o café da manhã, por não ter o que comer. 

Pensou em deixar o sonho de ser jogador de lado, e por uma época o fez. Deixou o futebol de lado e voltou para Posse para trabalhar como servente de pedreiro. 

Em 2008, reavivou o sonho de ser jogador de futebol e foi para o Dom Pedro II, de Brasília.

Se destacou, e foi apontado por muitos o melhor volante do Campeonato Brasiliense, foi contratado pelo Palmeiras e ficou um tempo no Palmeiras B, depois de novamente ter se destacado, foi promovido por Vanderlei Luxemburgo ao time principal do Palmeiras.


Em dezembro de 2011, o Palmeiras acertou seu empréstimo ao Náutico até o fim de 2012, onde o volante caiu nas graças da torcida com gols e passes importantes, tendo se tornado um jogador chave no esquema do time que disputou o Campeonato Brasileiro de 2012. 

Retornou ao Palmeiras na temporada 2013.

Fonte: Portal G1

quarta-feira, 29 de maio de 2013

"Triste realidade Dinomar! Na minha família tem dependente químico e toda família está doente"




"Triste realidade Dinomar! Na minha família tem dependente químico e toda família está doente. 

Esse crack é uma câncer que destrói e arrasa com tudo: saúde dignidade, família, etc. Temos que travar uma batalha enorme para salvar nossos jovens dessa epidemia maligna. 

As escolas precisam promover campanhas e palestras, utilizando todos os meios possíveis para mostrar ao jovem que o crack é uma pedra destruidora de vidas. 

Todos os meios de comunicação disponíveis no nosso município devem participar com campanhas educativas e ou informativas, também as polícias continuar atuando preventivamente inibindo o tráfico que alicia o viciado e o faz roubar a sua família e quando não tem mais o que roubar em casa rouba na rua para alimentar o seu vício. 

Triste da família que tem um dependente químico! Só Deus pra ter misericórdia! 

Graças a Deus uma lei esta sendo aprovada para ajudar a família a internar compulsoriamente o seu dependente; espero que seja sem os entraves da burocracia. 

As leis precisam ser mais rigorosas com o traficante. Sabemos que só existe o traficante por que tem o usuário consumidor, por isso acho que o usuário também deveria ser punido como forma de inibir o uso da droga. 

Faço aqui uma alerta: "


Pais dê mais atenção aos seus filhos! fiquem bem atentos às suas atitudes, controle suas amizades, e os ensine a desviar dessa armadilha que é a Droga. 


"CRACK, UMA PEDRA NO CAMINHO DE MUITOS JOVENS!!! DEUS NOS SALVE!!!"


Crack avança em Campos Belos. Sociedade tem que reagir



Depois de tomar conta das grandes cidades do Brasil, aos poucos, a epidemia do crack avança sobre as comunidades do interior. 

Acompanho as informações disponibilizadas pela Polícia Militar de Campos Belos e a cada dia vejo crescer o número de ocorrências envolvendo o uso do crack na cidade. 

Obviamente, este crescimento tem se repetido nas outras cidades do nordeste de Goiás e sul do Tocantins, inclusive na área rural. 

Na última terça-feira (29),  por volta das 8 horas da noite, policias militares  se deslocaram até o "Estádio Xeco", de Campos Belos, com a denúncia de que um casal havia saltado o muro do estádio. 

A Guarnição entrou no local e flagrou um casal com pedras de crack. 

Na madrugada desta quarta-feira (29), os policiais abordaram três suspeitos no setor Brejinho e após a revista encontraram, em posse do trio, uma pedra de crack de 10 gramas. 

Os usuários eram três adolescentes. 

O  uso do crack em nosso país, principalmente nas pequenas cidades, tem que ser tratada não como questão de segurança pública, mas como uma prioridade de saúde pública. 

O crack tem um efeito devastador. Não apenas para o usuário, mas e principalmente para as suas famílias, que penam e sofrem sem "poderes" para ajudá-los. 

Por isso, o combate ao crack não é um papel apenas da polícia. 

Os órgãos dos poderes públicos, notadamente aqueles ligados às áreas social e de saúde, têm que criar mecanismos, estratégias e políticas públicas com vistas a prevenir o uso dessa droga nefasta, que transforma as pessoas em verdadeiros zumbis. 

E creio que essa tarefa, também, não é apenas dos poderes públicos. 

A sociedade como um todo tem que encarar esse desafio, seja nas escolas, nas igrejas, nas reuniões familiares, nas festinhas...

E estas ações não podem esperar, sob o risco de se perder, para sempre,  pessoas maravilhosas para o submundo.  

São Domingos e Flores de Goiás terão novas eleições em 7 de julho


Uma nova eleição para prefeito será realizada no dia 7 de julho no município de São Domingos (GO). 

A decisão foi tomada na noite de segunda-feira (27/5) pela Corte do Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO). 

Em uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral por captação e gasto ilícito de recursos financeiros de campanha, o TRE declarou cassados os registros das candidaturas de Oldemar de Almeida Pinto Filho e Domingos Jacinto Neto para os cargos de prefeito e vice-prefeito, respectivamente.

A cidade de São Domingos possui mais de 12 mil eleitores e é o terceiro município goiano a realizar nova eleição. 


No último dia 21, o TRE aprovou a Resolução 205/2013, fixando novos pleitos eleitorais em Nazário e Flores de Goiás. 

Candidatos


Poderão concorrer às eleições os partidos políticos que até o dia 7 de julho de 2012 tenham registrado seus estatutos no Tribunal Superior Eleitoral e tenham, até a data da convenção, órgão de direção constituído no respectivo município, de acordo com o seus estatutos.

As convenções para a escolha dos candidatos, em São Domingos, serão realizadas no período 30 de maio a 2 de junho de 2013, podendo participar os filiados inscritos em agremiação partidária até o dia 7 de julho de 2012, devendo, ainda, possuir domicílio eleitoral no município, no mesmo prazo. 

Serão indeferidos os registros dos candidatos que deram causa à anulação das eleições de 7 de outubro de 2012, naqueles municípios. 


Para o município de São Domingos, fica liberada a propaganda eleitoral, a partir do dia 04 de junho, de acordo com o calendário eleitoral aprovado na Resolução n.206/2013, do TRE-GO.

De acordo com moradores, a cidade está agitadíssima com a nova eleição e deve permanecer assim até o dia 7 de julho, data marcada para a nova eleição. 

Flores de Goiás e Nazário também terão eleições 


Além de São Domingos, Goiás terá eleições em outras duas cidades:  em Nazário, na região central do estado, e em Flores de Goiás, no nordeste goiano.
Nos três municípios, os candidatos que tiveram mais de 50% dos votos em outubro de 2012 acabaram impedidos de exercer o cargo. 
Por determinação da Justiça Eleitoral, o presidente da Câmara de Vereadores de cada cidade assumiu a prefeitura provisoriamente até que cada situação fosse definida.
No caso de Flores de Goiás, o candidato mais votado foi barrado pelo TRE com base na Lei da Ficha Limpa. 
Ele recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas a instância superior manteve o indeferimento do registro de candidatura. 
"A lei permite que ele concorra sub júdice, como aconteceu nesse caso, mas ele nem chegou a ser diplomado", explicou a secretária.

Por causa do impasse envolvendo o prefeito eleito e uma decisão judicial que diplomou o segundo colocado, que depois acabou derrubada no TRE, os moradores da cidade viveram meses de incerteza. Nos Três primeiros meses do ano, a cidade teve seis posses. 
o a partir do dia 4 de junho.
Quem vota
Somente poderão votar no dia 7 de julho as pessoas que regularizaram a situação com a Justiça eleitoral até o dia 6 de fevereiro deste ano.
 "A lei diz que estão aptos a participar aqueles eleitores regulares no cadastro até 150 dias antes do pleito", alerta Flávia Dayrell.
Segundo a assessoria de imprensa do TRE-GO, ainda não há uma estimativa de quanto essas novas eleições vão custar aos cofres públicos.
Com informações do G1

terça-feira, 28 de maio de 2013

Saúde de Campos Belos recebeu R$ 1,3 milhão de reais entre janeiro e maio deste ano



Semana passada ocorreu mais um problema sério no sistema de atendimento de saúde de Campos Belos, cidade no nordeste de Goiás, a 400 km de Brasília. 

Uma jovem, vítima de violência doméstica, agredida a facada por seu ex-namorado, não foi atendida na unidade hospitalar municipal por falta de médico.

A jovem teve que ser levada às pressas a uma unidade médica particular para não perder a vida.

Tenho que o prefeito Aurolino Santos Ninha tem que dá prioridade absoluta na resolução desta "crise" que abate o hospital municipal.  

Não sei qual é a real situação da unidade, pois a prefeitura pouco se comunica com a sociedade. 

É falta de verba? Há dificuldade na contratação de médicos?  faltam medicamentos? 

A prefeitura precisa ser transparente, principalmente com quem faz comunicação.

Ministério da Saúde repassou mais de um milhão de reais

Com um simples acesso ao site do Ministério da Saúde, identifiquei que o município de Campos Belos recebeu repasses do governo federal, entre 1º de janeiro e hoje (28/05), na ordem de R$ 1.378.359,15. 


Destrinchando os dados, a atenção básica recebeu R$ 686 mil; os atendimentos de média e alta complexidade obtiveram R$ 573 mil; a vigilância em saúde R$ 21 mil; assistência farmacêutica, R$ 46 mil e investimento, R$ 50 mil.

É necessário relembrar que esses valores são apenas de repasses do governo federal. 

Há ainda verbas do estado de Goiás e do próprio município. 

Conforme reza a Constituição Federal, os  estados  devem  garantir  12%  de  suas  receitas  para  o financiamento à saúde. 

  os  municípios  precisam  aplicar  pelo  menos  15%  de  suas receitas.

Diante disso, se constata que as verbas estão sendo encaminhadas para a saúde pública do município. 

Mas será que esse valores não são suficientes?  Pode ser que não, pois  Campos Belos atende também pacientes das cidades vizinhas, que obviamente não repassam os valores gastos.

A questão da falta de médico também é um problema no Brasil inteiro. Os médicos não querem trabalhar nas cidades do interior.  

Por isso mesmo o Brasil já tem plano de contratar médicos cubanos, portugueses e espanhóis, sob forte resistência da classe médica.

Todos essa problemática nós conhecemos. Só não sabemos qual é a real situação do sistema de saúde municipal.  

Falta transparência por parte da prefeitura, que não informa e não mantém um relacionamento aberto com a comunidade.

E fica a questão. Falta verba mesmo ou a gestão do sistema não é eficiente? 

O fato é que saúde pública é importantíssima e os gestores de Campos Belos têm que dá prioridade a esta situação que está perto de virar uma crise. 

E com graves consequências para a população, que na grande maioria necessita do serviço médico público. 


Cartilha do SUS

O Ministério da Saúde disponibilizou em seu site uma cartilha para jornalistas e população em geral.  

O objetivo da cartilha é reunir informações essenciais sobre o Sistema  Único de Saúde aos jornalistas e demais profissionais de comunicação que trabalham  na cobertura de temas que envolvem a saúde pública no Brasil.  


Alguns dados importantes sobre o sistema de saúde no Brasil são facilmente respondido na cartilha. Veja alguns abaixo:

Qual  a  responsabilidade  do  governo  municipal  na  área
de saúde?

•  A  estratégia  adotada  no  país  reconhece  o  município  como  o
principal responsável pela saúde de sua população.

•  A  partir  do  Pacto  pela  Saúde,  de  2006,  o  gestor  municipal
assina  um  termo  de  compromisso  para  assumir  integralmente
as ações e serviços de seu território.

•  Os  municípios  possuem  secretarias  específicas  para  a  gestão
de saúde.

•  O  gestor  municipal  deve  aplicar  recursos  próprios  e  os
repassados pela União e pelo estado.

•  O  município  formula  suas  próprias  políticas  de  saúde  e
também  é  um  dos  parceiros  para  a  aplicação  de  políticas
nacionais e estaduais de saúde.

Conselhos de fiscalização

Todos  os  estados  e  municípios  devem  ter  conselhos  de saúde  compostos  por  representantes  dos  usuários  do SUS,  dos  prestadores  de  serviços,  dos  gestores  e  dos profissionais  de  saúde.  

Os  conselhos  são  fiscais  da aplicação dos recursos públicos em saúde.


Fiscalização da Câmara Municipal


A Câmara de Vereadores deve  receber  trimestralmente  relatório  do  gestor  municipal  para  análise  do  Conselho  de  Saúde.  

O  texto,  que  deve  ter  ampla  divulgação, precisa  conter  as  informações  sobre  os recursos  disponíveis  e  os  aplicados,  auditorias  concluídas  ou  iniciadas  e  dados  sobre  a  oferta  e  produção  de  serviços  na  rede  assistencial  própria,  contratada  ou  conveniada.  

As  câmaras  municipais  também  recebem notificação  do  Fundo  Nacional  de  Saúde  (FNS),  quando  há  recurso  liberado  para  os  municípios.

Joaquim de Castro: “PT não existe na região e desconhece realidade”



O secretário de Articulação Institucional, Joaquim de Castro, reagiu ontem às críticas feitas pelo PT durante reunião do partido em Posse, no último domingo, e afirmou que, “além de não existir na região, a legenda desconhece as realizações do governo de Goiás no Nordeste do Estado”. 

O secretário citou ações em diversas áreas, principalmente em pavimentação de rodovias, saneamento e infraestrutura aeroportuária.

Joaquim de Castro disse que a direção do PT “conhece os investimentos realizados pelo governo de Goiás na região, mas que tenta ludibriar a população com suas reuniões com meia dúzia de gatos pingados”. 

O secretário citou as obras da rede de esgoto de Campos Belos com ordem de serviço já autorizada para a captação de água do Rio Mosquito. 

A obra custará R$ 27 milhões, sendo R$ 15 milhões oriundos de emendas parlamentares e R$ 12 milhões pagos pelo Estado.

Joaquim de Castro citou ainda obras do programa Rodovida Reconstrução, que refez 2.081 quilômetros de asfalto em 2012. 

O secretário também citou alguns trechos concluídos e outros que serão feitos até o final de 2014. 

Da entrada da BR-020 até Cabeceiras já foram feitos 43 quilômetros. 

Entre a divisa Distrito Federal-Goiás e São João D’Aliança são mais 95,5 quilômetros reconstruídos, obra também finalizada. 

Outra parte de rodovia refeita são os 50,3 quilômetros de Simolândia a Iaciara.

Além disso, ele disse que o governo deu ordem de serviço em 14 de março para reconstrução de quatro trechos da GO-118: 67 quilômetros entre São João D’Aliança e Alto Paraíso; 67,3 quilômetros de Alto Paraíso até Teresina de Goiás; 79,2 quilômetros entre Teresina de Goiás e Monte Alegre de Goiás; e 43,9 quilômetros até Campos Belos e a divisa de Goiás com o Tocantins.

O secretário disse ainda que Posse, Campos Belos, Mambaí e Alvorada do Norte são prioridade no plano para construção de aeródromos.

 “O secretário de Infraestrutura, Danilo de Freitas, anunciou recentemente que esses municípios serão colocados nas reivindicações de Goiás para entrarem no plano nacional de investimentos em aeroportos de pequeno e médio portes, por meio de parceria com a Secretaria Nacional de Aviação Civil”, disse Joaquim de Castro.

Em Damianópolis, por exemplo, o campo de futebol será transformado em uma praça urbanizada com pista de caminhada e centro recreativo com estacionamento. 

Para Campos Belos, foi definido com o prefeito Aurolino Ninha a construção de um Vapt Vupt em área de 600 metros, com oferta de todos os serviços de órgãos do Estado no município. 

“Será uma unidade climatizada e que vai atender no padrão da unidade que existe hoje em Posse”, informou o secretário de Gestão e Planejamento. 

O governo de Goiás, explica Joaquim de Castro, também incluiu o Nordeste Goiano no programa de construção de parques e áreas de lazer. 

Segundo ele, conforme anunciou o secretário Giuseppe Vecci, receberão as benfeitorias os municípios de Divinópolis (lago e área de lazer), Posse (Parque do Povo), Guarani (área de lazer) e Nova Roma (área de lazer).

O secretário disse que em Damianópolis o campo de futebol será transformado em uma praça urbanizada com pista de caminhada e centro recreativo com estacionamento.

Para Campos Belos, foi definido com o prefeito Aurolino Ninha a construção de um Vapt Vupt em área de 600 metros, com oferta de todos os serviços de órgãos do Estado no município.

Fonte: Diário da Manhã

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Hospital público de Campos Belos não tem médico e jovem esfaqueada é atendida em particular para não morrer



De acordo com familiares da jovem que sofreu uma tentativa de homicídio na última sexta-feira, em Campos Belos, o hospital da cidade não atendeu a moça por falta de médico. 

"Ao chegar no hospital municipal não tinha médico para atende-lá, apenas a informação, através de um enfermeiro, que teria que sair com ela urgente para Brasília", disse o parente. 

Ainda segundo informações dos familiares, os atendentes do hospital municipal disseram que o médico estava em Brasília. 

A família optou, então, por levá-la à Casa de Saúde, um hospital particular, onde foi feita uma cirurgia, que durou mais de quatro horas. 

"Agora a família não sabe como pagar o hospital, pois eles não tem condições financeiras para isso.  

Mas preferimos optar pela vida da moça, pois se ficasse no hospital municipal provavelmente teria morrido. Acho que deveria entrar na justiça contra o município. Eles foram negligentes", desabafa. 

Sertanejos "Roger e Leo" não podem ficar fora da festa agropecuária de Campos Belos


Sempre defendi que a festa Agropecuária de Campos Belos deve ser pensada e organizada como um grande evento.

Primeiro porque a nossa cidade, pela sua importância econômica e política no nordeste de Goiás, deve ter um evento à altura.

Depois porque a comunidade merece um entretenimento de qualidade e um mercado de negociação rural semelhante às grandes festas ocorridas no restante do estado.  

E a contratação de grandes shows é um dos termômetros para se chamar público e engrandecer a festa. 

Por isso defendo a contratação de grandes nomes da música sertaneja, seja ela de Raiz ou Universitário, para dar aquele charme especial à Exposição Agropecuária.

Até porque a data é especial: estamos completando 20 anos de festa.

Por outro lado, defendo da mesma forma que, paralelamente à contratação de grandes nomes da música nacional, não se pode esquecer o fruto da nossa terra, os artistas oriundos da nossa região.  

Essa mescla, entre os “grandes” e os nossos artistas, é essencial e interessante porque valoriza os artistas de "Casa" e dá oportunidade aos nossos talentos.

Assim, como defendi no ano passado, tenho que a dupla sertaneja “Roger e Leo”, que tem feito um brilhante trabalho aqui em Brasília e também em Goiás e Tocantins, não pode ficar fora da programação da XX Exposição Agropecuária de Campos Belos.

Um dos membros da dupla é o Roger (o Dozim), filho de Campos Belos, e tem uma história musical em nossa cidade de muito trabalho e talento. 

Ano passado, estive na festa agropecuária de Campos Belos e vi pessoalmente que a dupla arrastou muita gente e não pode ficar de fora dessa grande festa da nossa comunidade. 

Peço aos organizadores do Expoagro-2013 que estude com muito carinho e atenção essa possibilidade de participação da dupla sertaneja “Roger e Leo”. 

A dupla tem qualidade e sabe fazer uma boa festa.  

Já publicamos

Roger & Leo fecham Pecuária de Campos Belos com maior número de público