Polícia diz que há quase dois anos não há homicídios em Campos Belos


O capitão Leandro Carvalho, comandante do policiamento militar em Campos Belos, nos procurou para informar os resultados do policiamento preventivo desencadeado pela instituição em Campos Belos, intensificado nos últimos dois anos.

Segundo o oficial, há pelo menos dois anos não se registra crimes graves na cidade, a exemplo de homicídios e assaltos.

Segundo ele, em 2010 a cidade registrou oito assassinatos, inclusive do padre Rubens, morto por causa de um aluguel do salão paroquial.

Desde então, foi empregada uma mudança no policiamento, com foco na prevenção.

"A todos os crimes foi dada a resposta em tempo real à sociedade, restaurando a ordem e prendendo os autores. Assim, já no ano de 2011, não tivemos nenhum assassinato e até a presente data do ano de 2012, Campos Belos está sem registrar nenhum homicídio", afirma o policial.

O comandante nos mandou uma série de dados para comprovar a queda da criminalidade na cidade.

De acordo com o oficial, inclusive a chacina do último domingo (16) não foi cometida em Campos Belos, mas em uma fazenda no município vizinho de Monte Alegre de Goiás. 

Ele diz que neste tipo de crime não há como prevenir. "Crimes passionais podem ocorrer em qualquer lugar, é nato do ser humano, e por isso é muito difícil fazer uma prevenção".

De acordo com dados da Polícia Militar, as maiores saídas da tropa no último mês de agosto foi caráter preventivo: 1.209 atendimento proativos e 51 reativos.

Cerca de 220 veículos foram abordados, 57 deles apreendidos. Foram mais de 120 visitas comunitárias; 12 solidárias e 50 escolares.

Entre as ocorrências registradas nos atendimentos reativos, a maioria delas foi de baixo poder ofensivo, como furtos a pessoa, furtos a residência, direção perigosa, danos materiais e menores ao volante.

Os destaques foram para agressão doméstica, menores ao volante e  furtos a residência.

Dos crimes mais graves, foram registradas apenas dois de tráfico de entorpecentes e um de tentativa de homicídio.

Para o comandante da Polícia Militar, a chacina numa fazenda no município vizinho de Monte Alegre de Goiás não diminui, em nada, a sensação de segurança vivida pelos moradores de Campos Belos há pelo menos dois anos, graças ao trabalho preventivo diuturnamente feito pela Polícia Militar.