Censura do judiciário em Anápolis. Em apoio à professora, publicamos as fotos dos vereadores


A Justiça determinou que a professora de sociologia Ângela Rodrigues Pureza, moradora da cidade de Anápolis, a 55 km de Goiânia, apague de sua página do Facebook uma postagem interpretada como propaganda eleitoral negativa contra os vereadores Fernando Cunha e Míriam Garcia, ambos do PSDB. 

A postagem, publicada no dia 28 de agosto, foi compartilhada 1.222 vezes até a tarde desta sexta-feira (14). 

A decisão do juiz eleitoral Gleuton Brito Freire, da 141ª zona eleitoral, determina também que o Facebook apague os compartilhamentos.

A professora não foi desrespeitosa, nem usou de xingamentos, pelo contrário, falou a verdade que ocorre em quase todos os municípios brasileiros. 

Leia  o que ela escreveu: 

"Esse vereadores viraram as costas para os professores no momento em que mais precisamos de seu apoio.  Alguns até fizeram chacota  dos professores na Câmara Municipal de Anápolis. 

Esse vereadores se recusam apoiar os professores em uma simples menção de protesto contra o governador Marconi Perillo no momento mais crítico que enfrentamos na educação e que continuamos a enfrentar até o presente momento.

Esses vereadores são candidatos a reeleição pela milésima vez!

Não podemos deixar que eles continuem nos fazendo de palhaços! basta! diga não aos inimigos do povo, aos inimigos da educação!",  Ângela Rodrigues Pureza. 

E nosso blog apoia a professora e em solidariedade a ela, publicamos as fotos dos oito vereadores de Anápolis autores da ação contra a professora censurada pelo judiciário. 

Veja a matéria completa sobre o caso no Portal G1