Chacina em Campos Belos: vaqueiro mata enteada, ajudante, esfaqueia esposa e suicida-se


Mais uma tragédia abate a cidade de Campos Belos, município do nordeste goiano, a 400 km de Brasília.

Por volta das 11 horas da noite do último domingo (16), o vaqueiro Vanderley Rodrigues de Torres, 35 anos, matou a enteada Jéssica Laurentino de Jesus, 18 anos; assassinou o ajudante Gilvan Ferreira Fachi, 19 anos, e esfaqueou a esposa, Deuselina Laurentino de Jesus Araújo, 39 anos. Depois, se matou enforcado. 

Os homicídios ocorreram na fazenda Lages, a cerca de 30 km da sede do município. Uma criança de nove anos sobreviveu à chacina. 

Ela foi levada de trator para outra fazenda vizinha, por um ajudante da fazenda, que também sobreviveu à fúria de Vanderley.

Segundo o delegado de Campos Belos, Thiago Alexandre Martimiano da Silva, o crime já foi solucionado e tem característica de ser passional. 

De acordo com o delegado, Varderely Rodrigues, a esposa Deuselina Laurentino e a enteada Jéssica Laurentino passaram o domingo em uma festa no povoado “Touro”, também em Campos Belos.

O vaqueiro, que tinha um ciúme exagerado da enteada, não gostou de vê-la dançando e namorando com um jovem da localidade.

Possesso e chateado, começou a beber, atitude que não era de seu costume. 


Ainda na festa, também ficou chateado com a sua mulher, Deuselina, que segundo ele estaria “dando mole” para um policial que fazia a segurança do evento.

Segundo o delegado Thiago Alexandre, tudo indica que Vanderley era apaixonado pela enteada. 

Ao retornarem para a residência da família, na fazenda Lages, o vaqueiro começou a brigar com a enteada e a esfaqueou. Ela saiu correndo e pediu ajuda a dois ajudantes da fazenda, que moravam ao lado.

O ajudante Gilvan Ferreira Fachi saiu em  socorro da adolescente, mas também foi golpeado. Os dois morreram no local.   

A mulher do vaqueiro também não escapou à fúria.

Ela foi golpeada nas costas, mas conseguiu fugir para uma mata adjacente. 

O assassino pegou o corpo da jovem, colocou dentro de um automóvel, um fiat uno que pertencia ao próprio vaqueiro, ateou fogo e entrou no veículo na intenção de se matar também.

Como não suportou o calor, saiu do carro e se enforcou no curral da fazenda.

O outro ajudante, conhecido como Pablo, fugiu do local e de uma elevação, avisou a polícia por telefone celular.  

Ao retornar, pegou a criança que visitava o casal e a tirou da fazenda.

Ao chegar ao local da chacina, a polícia encontrou os corpos dos dois homens e o da adolescente, que estava carbonizado dentro do fiat uno.  

A esposa do caseiro, Deuselina Laurentino, foi socorrida ao hospital de Campos Belos e depois transferida para uma emergência em Brasília.