PSDB ameaça tirar o corpo fora com a situação de Perillo

O colega de universidade e jornalista Gerson Camarotti, comentarista político da Globo News, e também blogueiro, alertou hoje em seu blog que o PSDB já começa a tirar o "corpo fora" da situação política em que se envolveu o Governador Marconi Perillo.

Segundo Camarotti, a  cúpula do PSDB está em alerta máximo com a situação do governador de Goiás. Nos bastidores, integrantes do comando tucano falam abertamente que já não acreditam mais nas explicações de Perillo.

Mas reconhecem que, neste momento, o PSDB não tem o que fazer.

Essa constatação cresceu principalmente com as várias versões para a venda da casa do próprio Perillo.

Foi nesta casa – vendida no ano passado – que o bicheiro Carlinhos Cachoeira foi preso pela Polícia Federal no último dia 29 de fevereiro.

O discurso oficial do PSDB será o de dizer que confia em Perillo. Mas se em algum momento ele não conseguir mais explicar as várias contradições, o PSDB já tem um argumento pronto: o de que o partido foi surpreendido pelos acontecimentos.

Em conversas reservadas com a cúpula do PSDB, Perillo tem dito que em relação ao seu governo, não aparecerá nada de comprometedor.

Mas ele já teria admitido internamente que não tinha segurança em relação à condução da sua campanha.

O jornalista Luiz Carlos Bordoni, que trabalhou para a campanha de Perillo (PSDB) em 2010, disse que recebeu parte do pagamento de empresas ligadas ao grupo de Carlinhos Cachoeira.

Esse episódio também desagradou aos integrantes da cúpula tucana.

Para parlamentares do PSDB que estão acompanhando de perto esse episódio envolvendo Perillo na CPI, a aposta é de que ele sairá muito fragilizado do episódio.

Como tem maioria na Assembleia Legislativa, Perillo deve utilizar a CPI local para causar constrangimentos aos adversários locais do PT e PMDB, e mostrar a ligação desses políticos de oposição com o esquema Cachoeira.

E com isso, tentar dividir o desgaste em Goiás.

Tucanos ouvidos pelo Blog reconhecem que Perillo tem condições – até o momento – de escapar na Justiça.

Mas já consideram a situação política dele extremamente delicada, principalmente no plano nacional.